quarta-feira, 26 de novembro de 2014

PAÍS DO FUTURO

Eu sei que o brasileiro, durante os campeonatos, costuma ser, assim, digamos, um técnico e cheio de palpites para dar.  Insiste em ser crítico tentando menosprezar o trabalho daqueles que são pagos para exercer essa função. Tudo bem, não é o dinheiro imposto ao torcedor que está em jogo.
O problema é quando os valores são compulsoriamente retirados do cidadão para serem aplicados em coisas de seu interesse coletivo.  Os chamados impostos!  Nesse caso, os técnicos tem muito mais responsabilidades em tratar, ao menos, com muito respeito essas contribuições já que são provenientes de esforços de grande parte da população brasileira.
O certo mesmo, seria se pensar e agir como Brasil.  Buscar soluções como Brasil.  Atender sempre às prioridades de Brasil.  Não é o que temos visto!

As prioridades, as soluções, os interesses maiores, servem apenas a partidos e coligações.  Medidas consideradas impopulares raramente são colocadas em prática, mesmo que, por vezes, sejam estritamente necessárias.  Com exceção, logicamente, se for para tirar os partidos ou os aliados de uma situação incômoda como o governo tem tentado agora com a mudança na tal   LDO  (lei de diretrizes orçamentárias).

Tantos problemas, tantas necessidades mais importantes como o saneamento das contas públicas, sempre adiado.  Os diversos problemas enfrentados pela saúde, educação, segurança públicas e infraestruturas sendo esquecidos apenas para gastar e gastar e gastar mais e mais de forma criminosa, perdulária e inconsequente.  Fortunas são gastas para alimentar a máquina eleitoreira comparando-se a parcos recursos para essas áreas citadas acima,  e mesmo assim, boa parte acaba sendo desviada por outras esferas deixando praticamente nada como resultado.  Quando finalmente esse resultado chega, ou é insuficiente, ou se verifica que acabou sendo aplicado de forma errada . Tudo bem, quem paga é aquele que rala um terço de cada ano para alimentar tudo isso. É aquele que é "odiado" como mencionou uma eloquente "filósofa" deixando bem claro "quem" é que morde a mão-que-lhe-alimenta"!

Alguém está preocupado com Brasil???  Não!!!  Estão sempre preocupados com os próprios umbigos e os umbigos de suas legendas!  Em tirar-o-deles-da-reta quando são pegos com às mãos sujas nas cumbucas.
Essas são as únicas preocupações verdadeiras desses nossos "técnicos".   Mas enquanto há algum subemprego, enquanto ainda há como "se virar"  o povo vai se virando. Parte se sacrifica sustentando e parte se humilha recebendo esmolas e a vida segue enquanto os dividendos vão sendo acumulados pela classe política através de seus salários e benefícios em nada compatíveis com a realidade brasileira.

Essa raça, jamais é composta  por brasileiros. Essa raça é composta apenas por alienígenas parasitas sociais. Nenhum, nenhum mesmo se salva, pois a simples presença nesse meio já demonstra que; ou é cúmplice, ou acomodado, ou simplesmente um covarde!  Existiram bons brasileiros que até tentaram, mas se viram forçados a sair desse meio insultados, enojados, ou simplesmente decepcionados.

Nosso país....nosso Brasil, só não foi ainda para o buraco porque temos infindáveis recursos naturais que ainda nos dão algum alento.  Embora digam que Deus é brasileiro, com certeza, já deve ter atualizado o Seu passaporte e partido envergonhado.

Portanto, só nos resta mesmo esperar o futuro como quem lê a plaquinha de "...-fiado só amanhã" ...!

Ordem e Progresso????

...-só amanhã!!!!

Destino eterno de um "País do Futuro".





sábado, 22 de novembro de 2014

O QUADRAGÉSIMO MINISTÉRIO

Está certo então. Agora que estão novamente se defendendo expondo ao país que nem um simples paralelepípedo é colocado no Brasil sem que se "molhe" as mãos de algum órgão público, fica estabelecida mais uma pasta institucional do governo; o Ministério da Corrupção.   O governo petista que incansavelmente dizia que iria combater exatamente isso, resolveu então aceitar como inevitável e até progressismo tal expediente.  Também institucionalizou o "Caixa Dois" tão bem explicitado verbalmente por Lula durante a fase inicial do caso do mensalão, sendo então aperfeiçoado em seu significado por Delúbio Soares como "Recursos  não Contabilizados" dando então, um ar mais sofisticado ao "procedimento".

Essa é a tal revolução socialista que tanto pregam por aí?  É dessa forma que a Venezuela, mesmo sobre um oceano de petróleo não produz absolutamente nada. Nem sequer papel higiênico.  É dessa forma estatizante onde todas as empresas públicas devem possuir membros com funções específicas e dirigidas pelo governo para "produzir" verbas destinadas a interessados em perpetuações no poder.  Sendo assim, nada mais natural do que institucionalizar isso.  Criar o novo ministério é preciso sim.  É necessário termos mais cargos negociados, mais sorvedouros de impostos, mais fontes de receitas não contabilizadas que passariam a ser então, contabilizadas.  O mesmo que querem fazer com as drogas. Se não podem combatê-las, então que se descriminalizem.  Assim também com o aborto.

Se eu subornar um policial para evitar uma multa maior, basta emitir um recibo para que esteja dentro da legalidade e possa ser restituído em parte depois.  Afinal de contas, estou colaborando com o governo!
Se eu for preso, basta "contribuir" com a parte da delegacia e dos magistrados para que não tenham que gastar comigo em processos, encarceramentos e tutórias caras.

O presidente ou a presidente, então, terá seus 40 ministros.

Pra que leis não é mesmo???  Se podem ser flexibilizadas de acordo com interesses financeiros ou políticos!
Não querem considerar inidôneas as empresas envolvidas nos crimes de corrupção porque, senão, não teremos mais obras no país.  Simples.

Aqui no Brasil, tudo se resolve facilmente!!!  Somos realmente muito criativos.

Então o novo ministério poderá cuidar de apresentar os resultados sempre mais crescentes e auspiciosos daquilo que o povo brasileiro mais gosta.  De se corromper ou corromper alguém.  A industria da dificuldade, com certeza irá melhorar e crescer bastante também.  As vendas de facilidades estarão nos patamares mais altos.  O povo irá receber suas cotas sempre crescentes de benefícios emergenciais agora eternizados, e todos viveremos felizes para sempre.

Também pra que eleições?  Por que gastar 100 bilhões a cada campanha se podemos utilizar essa verba para alimentar a máquina de propaganda governamental ao invés da máquina de campanha.

Tudo isso é perfeitamente funcional enquanto o "povão" que não lê, não pensa, e se contenta em ser aquilo que lhes mandam ser, continuar sorrindo com seus chaveirinhos e espelhinhos. Ótimo!!!!!

Ficaremos muito bem sem os tão odiados banqueiros e grandes industriais.  Ficaremos melhor ainda sem a agroindústria e todos os sem-terras devidamente assentados e produzindo seus feijões e arroz de subsistência.  Temos dinheiro afinal, para importar os alimentos e os insumos necessários a manutenção da suprema felicidade tal qual os nossos irmãos venezuelanos desfrutam.

Pensando bem...pra que trabalhar???  Melhor ficar tranquilo em casa assistindo os programas produzidos pelos governos.  Os discursos infindáveis de como estamos bem e melhorando. De como expulsamos os grandes empresários e grandes latifundiários tão nocivos ao nosso glorioso progresso!  24 horas de programas realmente construtivos sem interferência daqueles que só falavam mal do governo.  Ficaram calados por medidas que lhes controla os conteúdos.  Agora, só podem emitir opiniões "sensatas" e "imparciais".

Sendo dessa forma mesmo.  Este será meu último texto nesse blog.

Infelizmente não conseguirei me adaptar à essa nova realidade.

Não tenho nenhum talento para vestir qualquer tipo de "canga"!!!   Jamais aceitarei qualquer grilhão metafórico ou concreto.

O que eu quero saber mesmo é se vão ou não vão institucionalizar oficialmente tudo isso!  Ficar no meio termo não dá.   Já institucionalizaram verbalmente.   Espero a definição oficial!!!!

E aí...??????

terça-feira, 18 de novembro de 2014

DISCUTINDO AS RELAÇÕES

Existem grandes preocupações hoje em dia sobre relacionamentos. A tal da D.R (discutir a relação) sempre esteve em alta.  Mas o que é mesmo uma relação além de uma base de troca onde homem e mulher, mulher e mulher e homem e homem buscam aturar o comportamento do/a outro/a esperando que essa/e também lhes ature.  A longevidade e qualidade vai depender da paciência e principalmente das conveniências.

Gastam-se rios de dinheiro para análises que nos transformam em  vítimas de uma ideologia que não existe. Sempre escondemos algo, sempre estaremos escondendo do outro/a , alguma coisa que consideramos inaceitável até pra nós mesmos.  Não parece existir, ou se existir, é muito rara, uma relação totalmente aberta e feliz.

Eu apostei num relacionamento totalmente inverso, com gostos diferentes, pensamentos diferentes e não deu muito certo.  A tal tolerância foi exigida ao máximo dos dois lados, embora traga saudades dos bons e longos momentos que durou em sua eternidade  "sheakespiriana" .  Saudades das loucuras que são no início, na luta e coragem para enfrentar problemas sérios no durante e na absoluta compreensão de ambos os lados quando se chega ao final de um relacionamento já desgastado.  Ao contrário dos mais antigos, não temos a necessidade social de insistir num convívio praticamente forçado. A sociedade já não cobra certos comportamentos de outrora.  Por isso, será cada vez mais raro  encontrarmos famílias em que ainda existam os vovôs e vovós maternos ou paternos para abraçar os netos juntos como nos comerciais de margarina.

Talvez isso seja apenas um progresso, ou evolução social, quem sabe?  O que eu sei é que insistir em algo que já não está mais "mágico" apenas para cumprir tabelas, não tem chance!

Vejo minhas filhas com seus namorados e seus problemas.  A época mais linda de nossas vidas.  Mas também onde as preocupações em se relacionar se tornam imperativas sobrepujando até as mais básicas necessidades fisiológicas e mentais.  Chamam de amor ou paixão, mas a ciência diz explicar de outras formas menos assim românticas.   Mas basta o mistério acabar e pimba....começam  a se questionar do porque de continuarem reinvestindo.  Cada vez mais esses questionamentos abreviam as mais diversas relações.
Primeiro, porque a oferta supera a demanda e segundo, não existe mais a tal exigência social. Resultado ; cada um por si.

Mas e os filhos?  Quantos não são criados apenas por um dos dois, ou por avós, ou por alguma instituição pública?  A mais famosa "conveniência" já está perdendo sua importância há um bom tempo.  Muitos casais prolongam suas agonias em função dos filhos.  Mais uma exigência da sociedade na questão moral.  Porém, qual seria o certo?  Deixá-los?  brigar por sua guarda?   Bem, da minha parte não abro mão do amor que tenho pelas minhas.  Mas eu sou eu,  e não posso me colocar como um padrão aceitável ou não.  Faço assim porque gosto...porque amo minhas crias.  Não que as outras pessoas que não hajam da mesma forma não cultivem também esse amor. Não critico esse ponto.  Apenas aceito que cada um é cada um. Uma sociedade é feita e construída por indivíduos antes de coletivos.

Quero ser cada vez mais aberto às questões.  Mas mantendo minha originalidade própria. Essas são imutáveis.

Não sou estudioso do assunto. Escrevo o que sinto saia o que sair.  Isso em todos os quesitos. Acho que tenho que ser honesto e sincero mais comigo mesmo que com os outros. É difícil, mas tenho conseguido.
Afinal de contas, para ser fiel, é necessário, ou melhor, é imprescindível, ser fiel primeiro consigo mesmo.


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

HEMORRAGIA CAPITAL

A julgar pelas fracas manifestações feitas nesse último sábado em todo o Brasil, chego a conclusão de que o brasileiro ainda não está bem a par do que realmente está acontecendo no país.
É lógico que não foram fracas totalmente. Muitos expuseram o que sentiam, mas percebi o quanto o brasileiro está dividido e temporariamente confuso.  Alguns querem o impedimento da Presidente Dilma, mesmo ainda não havendo provas públicas do envolvimento dela nos crimes da Petrobrás. Outros querem a volta dos militares ao poder.  Já outros ainda, querem mais isso, menos aquilo, enfim. Uma divisão dentro da própria divisão onde não há uma rota firme e coerente.

Os protestos já pipocam por toda a América Latina, desde a Venezuela, passando pela Argentina, e vem chegando ao Brasil.  O governo sabe disso.  Apesar da aparente calma demonstrada pelos nossos mandatários, a realidade é bem diferente.  Devem estar ocupadíssimos em reuniões e mais reuniões buscando saídas que provavelmente não irão encontrar.  Por enquanto, jogam com política, mas logo estarão jogando com a polícia.  Dezenas de advogados caríssimos devem estar sendo contratados a peso de ouro.  Mas isso faz parte.  Todos tem direito à defesa.  A democracia assegura isso!

O problema é que o brasileiro já está perdendo a fé nas próprias instituições. Muitas pessoas, muitos amigos com quem conversei me disseram isso.  Disseram que não acreditam que possam haver políticos realmente punidos.  No máximo, a repetição do que ocorreu no caso do mensalão.  Todos soltos!!!

Mas o que agrava mais a nossa situação atual, é, sem dúvida, o estado em que está a nossa economia e o rumo que ela está tomando. Os motivos?  Péssima administração, não tem outra explicação.  Colocar a culpa no mercado externo é até criminoso já que outros países latinos estão melhores apesar disso. Não existem planos...nada para estancar essa hemorragia capital.  Uma coisa está ligada à outra e parece não haver saída.  Jamais poderia imaginar o quão grave está nossa situação, que só não demonstra ainda sua cara completamente, devida à força que ainda lhe resta para aparentar alguma pouca saúde.

Os pobres....aqueles a quem o governo berrou aos cinco ventos que são a razão de suas existências, é que serão os mais diretamente atingidos dentro de pouco tempo caso nada seja feito em regime de urgência urgentíssima (nunca entendi esse termo).

A inflação reúne suas forças para retornar com total magnitude.  A taxa de juros nas alturas.  São dois fatores que servem para o controle do mercado. O mercado é controlado para obtenção de empregos e tudo isso culmina com arrecadação de  impostos. Pois bem.   Nosso crescimento nos últimos tempos tem mostrado o que acontece com uma economia baseada apenas em consumo e expressões de grandeza afinada com discursos e propagandas falsas.  Os tais pessimistas choram ao ver sua previsões se concretizando enquanto os otimistas também por razões opostas.  Nossa maior Estatal sangra por todos os poros como uma vítima do terrível ebola monetário.  Fosse uma empresa privada já teria falido de vez.

O governo não consegue montar uma equipe séria.  Parece impedido pelos escândalos diários descobertos pela Polícia Federal.  Outros países como a Holanda e os Estados Unidos da América, resolveram investigar o que não conseguimos investigar para a vergonha dos muitos brasileiros que ainda cativam algum orgulho pelo Brasil e ódio aos gringos....fazer o que?  Nossas relações promíscuas com ditaduras horrendas começam a aparecer para reforçar a negatividade do nosso caráter nacional.  A única coisa certa, parece ser a enorme recessão que se aproxima, seguida de inflação descontrolada. Isso será também culpa do mercado externo?  Nossa economia vai tão mal que, Dilma envia ao congresso um pedido urgente de ajuda para que facilitem mais uma "maquiagem" nas contas para que possam fechar o ano no azul.  Querem transformar déficit em superávit tal qual empresas costumam fazer criminosamente para enganar seus trouxas.

Dizem que se não conseguirem o que querem...."a maquiagem"  irão ter que cortar benefícios sociais numa clara ameaça politica.  Ora...porque não praticam um choque fiscal?  não reduzem a máquina pública tão absurdamente inchada?  Gastaram à vontade não é?  Foram incompetentes e abusaram criminosamente da máquina pública para ganhar vantagens. Fizeram chantagens, praticaram estelionatos, roubaram, desviaram, e agora querem o que?

A oposição também tem culpa sim.  Deixou tudo isso ficar dessa forma  sem se manifestar.  Ficamos reféns de um governo perdulário, autoritário, soberbo, prepotente, ganancioso, criminoso, além de extremamente e infinitamente corrupto.  Não falamos mais em milhares, nem sequer em milhões....agora já aparecem frequentemente em "BILHÕES"  as cifras ilícitas que alimentam essa máquina arrogante!

Só espero que o povo brasileiro da qual eu faço parte, ainda acorde a tempo e sinta a verdadeira magnitude dessa doença que está nos atingindo agora para que possamos - do mesmo jeito que um corpo biológico se livra de seus vermes e vírus -  possamos nos livrar desses parasitas sociais.   E não vai ser através do voto, infelizmente, pois até mesmo esse mecanismo democrático, conseguiram destruir.

Vai ser nas ruas e nas praças!

...amém!

sábado, 15 de novembro de 2014

Ó QUE DÓ

Finalmente o avanço começou!  Ontem, sexta feira, a Polícia Federal fez algumas caçadas atrás de graúdas engrenagens do sistema operacional corrupto que está levando nossa maior empresa e orgulho do brasileiro para o fundo do poço.  Me lembrei então de meu pai, quando gerenciava um núcleo de processamento de dados da Dataprev recém inaugurado no Centro Oeste brasileiro.  Precisou fazer uma licitação para reestruturar toda a parte elétrica do setor e recebeu as propostas. Mas também recebeu uma "visita" de dois indivíduos que lhe apresentaram pessoalmente "outra" proposta. Nela, vinha descrito tudo, mas meu pai estranhou um valor incluído no final.  Questionando os dois sentados à sua frente sobre que valor era aquele, recebeu uma resposta risonha dos dois homens que, à vontade, na maior naturalidade, lhe disseram que AQUILO era o "de praxe!  Meu pai fez que não entendeu. O valor era bem substancioso, mas insistiu para que explicassem.  Os dois então estranharam a reação e expuseram com mais seriedade o caso.
Tratava-se de um "agrado" para que vencessem a tal licitação. Meu pai bateu na mesa, jogou os papéis na cara dos dois e mandou imediatamente que saíssem dali ou chamaria a polícia.  -Eu particularmente teria chamado-.
De praxes em praxes, estamos assistindo o desenrolar das culturas "gersinianas" finalmente expostas em cores vivas diante de nossos olhos.  E a Petrobrás é apenas uma.  Se resolverem (deveriam) analisar com mais atenção todas as outras Estatais, todos os locais onde rola dinheiro público (nosso), com toda a certeza, encontrariam a razão pela qual nosso país está como está.

O partido que pregava a seriedade, a honestidade, a diferença;  aquele cujo presidiário dizia que '"- ...não rouba e não deixa roubar"...- mostra a verdadeira cara.  O partido que ainda arrasta multidões e militâncias que não querem enxergar aquilo que seguem cegamente, está provando sim, que é diferente. Mas diferente no que há de pior.  E o mais grave, é que eleva a categoria de heróis todos aqueles que são pegos. Se defendem como um grupo. Com certeza o fazem não só por amizades e companheirismo em lutas passadas, mas por estarem com os rabos entrelaçados nas questões.  Basta ver o caso do bandido André Vargas.
Se algum deles é pego e não for defendido com unhas e dentes, pode claramente expôr todos os outros.
Isso é que se pode chamar de uma verdadeira máfia!!!!!!   Todos os partidos tem os seus corruptos.  A diferença é que no PT, os bandidos não são expulsos do partido. São agraciados e elevados às categorias de heróis, de injustiçados,  de perseguidos pela mídia maldosa, pela oposição assassina, enfim, um melodrama sem  precedentes comparável às novelas mexicanas!

Eu sei que os tais corruptores presos ontem não ficarão muito tempo detidos.  Todo mundo sabe que dinheiro compra ou deturpa leis.  Também acho que foi um espetáculo desnecessário, mas, tenho a impressão que muitos irão abrir a boca.  Os EUA também investigam as maracutaias na petrolífera ao mesmo tempo que os Holandeses, que já puniram os culpados "confessos" de lá, acenam em ajudar.

Se os culpados confessos holandeses realmente ajudarem e entregarem os nomes daqueles a quem corromperam, aí o bicho vai pegar pra valer.

Não adianta virem com argumentos falhos e distorcidos sobre roubar e continuarem pobres. Ó que dó!!!

Eles não roubam para si.  Ao menos a grande maioria não.  Roubam e desviam para o partido. Para terem sempre muito dinheiro para corromper,  e escaparem ilesos o quanto puderem na plena certeza de que são sim, heróis do povo brasileiro.  Eu chamaria de "ladrões do povo brasileiro"  que insistem em comprar com restos jogados como quem joga  aos cães.

A mídia não está inventando nada. A Veja, tão odiada por essa raça, só publica o que pode provar.  E..., (coisa que a militância não consegue entender) é que, para aqueles que não se vendem à partido algum, que não se prostituem, não se importam que outros partidos estejam no meio.  Se estiverem, se forem pegos agora ou em qualquer parte no futuro, devem sim, serem todos punidos também exemplarmente.

A partir de agora, iremos ver aquelas carinhas de vovôs perseguidos, de pais honestos vitimizados, enfim, o retrato da pura tristeza e injustiça cometidas contra aqueles que só queriam fazer o bem ao país. Desde que o país, lhes mantivessem """no agrado""""!!!

É isso aí...espero que a farra esteja realmente acabando.



 ...hoje estarei nas ruas...!!!


domingo, 9 de novembro de 2014

MUROS E PONTES

Estamos comemorando, ou melhor, os alemães estão comemorando os 25 anos da queda do muro de Berlim.  Mas a comemoração é, eu acredito, de todos nós.  Nada mais exemplar de demonstrar como os socialistas, ou comunistas, administram a "felicidade" de seu próprio povo.  Não foi a parte ocidental que ergueu tal muro.  A parte ocidental só construiu pontes. Pontes que a conectaram com o mundo e fizeram daquele país destruído por duas guerras provocadas por eles próprios, mas que deixou somente pedras sobre pedras, a serem os líderes hoje de toda a Europa.  Enquanto isso, as esquerdas se escondiam atrás dos muros da vergonha e da ignorância.  Abatiam todos que tentavam saltar o muro buscando a liberdade. Sufocaram suas economias, estupraram e eliminaram seus sonhos. Todos eram, na verdade, prisioneiros de si próprios.


O muro caiu sim.  Foi derrubado pelos jovens numa noite de festa que me emociona ainda hoje.  A Alemanha recebeu os miseráveis do oriente e os colocou novamente em contato com o mundo que tanto diziam odiar.  Não foram recebidos à bala, mas com abraços emocionados de seus patriotas ocidentais.

Ainda faltam muitos muros a cair.  O muro que divide a Coréia do Norte, a muralha invisível de Cuba, e os inúmeros muros remanescentes recentemente construídos na América do Sul.  O muro do Brasil que divide a nação tão bem arquitetado e com quase as mesmas funções que o muro Alemão, só não é de concreto.

Antigamente os muros eram para proteção contra inimigos.  Já hoje, são para contenção de amigos.  Antes, eram para impedir invasões, hoje são para impedir evasões.



Assim insistem os tais esquerdistas.  Insistem em construir muros, em dividir nações, em provocar guerras e matanças.  Muitas delas dentro de suas próprias fileiras.  Sempre com a nobre pretensão de estar ajudando os mais necessitados.  Sempre com a arrogância alimentando a impetuosidade em agredir leis, em desrespeitar instituições e desqualificar méritos que não sejam os deles.

Nada daquilo que divide e aprisiona pode ser bom.  Os muros podem ser construídos de muitos materiais, não somente de pedra ou cimento.  Podem ser feitos de ódio, ignorância, estupidez, e por fim, rebocados com a pobreza financeira e espiritual.


Talvez amenizando os problemas com dias comemorativos da "Suprema Felicidade" ou da Perfeita Alegria, enfim.  A felicidade vem só por decreto.  Tem dia certo e único pra ser feliz.

Meus parabéns aos felizes germânicos!


catzo!!!  25 anos depois....as mesmas lágrimas felizes voltaram...

sábado, 8 de novembro de 2014

ESTERTORES

A cada dia que passa, a situação se torna mais crítica.  Acompanhei os debates e a falta de propostas concretas para se solucionar, ou que seja; apenas amenizar os problemas que já se acumulam na economia e na vida comum dos brasileiros.  Percebi o quanto estamos vulneráveis e carentes de soluções realmente definitivas no contexto geral que engloba o Brasil como um todo.  Ficamos divididos, raivosos, impedidos de poder entender com clareza a real situação do nosso país.  Tudo foi maquiado, escondido, omitido, em verdade, convenientemente exposto apenas em superfície.

Uma oposição que se sente com autoridade e forte pelo grande número de votos que obteve, mas que prefere somente bradar e proferir discursos inflamáveis de que irá sim, agora exercer o papel de oposição...!
Mas só agora?  Deixaram a situação livre leve e solta durante tantos anos e só agora quando a nave se choca contra as rochas que resolvem se manifestar nesse sentido?  Agora que a nação dividida começa a entrar em pânico assistindo vazamentos por todos os lados no casco?  Não há mais botes salva-vidas, somente aquelas "boinhas" de isopor barato em que todos estão entalados para enfrentar um oceano de tempestade com tsunamis se chocando violentamente de todos os lados...

A candidata que prometeu incentivar as investigações e punir todos os culpados "doa a quem doer" se movimenta para prorrogar uma CPI que já não investiga mais nada.  Muda seus conceitos e prefere investir para  calar uma imprensa contrária, determina ações das quais acusou o adversário de fazer caso fosse eleito, ou seja.  PARECE QUE TODOS ESTÃO PERDIDOS E NÃO SABEM O QUE FAZER!!!!!

Enquanto isso o comércio vai diminuindo, as indústrias param de produzir, os índices sociais começam a despencar, para citar apenas alguns dos maiores rombos no casco do navio. Nessa briga para segurar o timão saíram a socos e pontapés nas partes baixas.  Mas agora não sabem o que fazer com esse timão.

O pior é que a tal manifestante e retumbante oposição diz não querer diálogo mas aceita acordos obscuros com a situação para se manterem a salvo seus culpados nas tais investigações prorrogadas.

Quanto tempo mais poderemos suportar tudo isso?  Quando os índices de violência atingirem patamares sem mais recuo?  Quando o povo for para as ruas e, ao invés de condenar os tais black blocs, lhe fazerem ombros?

Um amigo meu me disse algum tempo atrás antes das eleições.

Robson, ganhe quem ganhar, dando tudo certo, estamos fodidos.

Eu não tenho tanto conhecimento na área da política e da real situação, mas esse amigo tem.
Eu não tenho lado partidário nem ideologia comum, mas esse amigo tem.

Somos dois brasileiros em campos opostos, e  que se preocupam com o país acima de questões ideológicas falsas. Somos apenas dois pais preocupados com os filhos que ainda ficarão nesse país quando um dia formos para outros planos.

Eu e esse amigo, somos dois seres humanos decepcionados e inconformados com atitudes e justificativas que não tem cabimento.

Eu só desejo que essa situação limite-se a apenas verter lágrimas e, por Deus, que os líquidos não se tornem rubros.