segunda-feira, 22 de agosto de 2016

QUEM SÃO ELES AFINAL DE CONTAS????

A Presidente afastada deu uma entrevista ao SBT dizendo que não vai renunciar, que não vai jogar a toalha, que não vai dar esse prazer a "eles"!   Lula vive dizendo que "eles" querem o retrocesso, "eles" querem acabar com os pobres, enfim, sempre se colocam como vítimas dessa incógnita terceira pessoa do plural.  Quem são "eles" então?  
A oposição?  a mídia?  a imprensa?  Nesse caso seriam  "elas" por uma questão de gênero! Os empresários poderiam entrar no contexto, porém, assim como os banqueiros, foram, como se pode perceber, os que mais faturaram dentro dos governos que se diz voltado para os mais pobres.  Tanto que grande parte deles estão presos ou em vias de serem.  correm para a caguetagem a fim de tentarem se salvar,  ao mesmo tempo em que os pequenos e médios fecham suas portas.
Me irrita profundamente esse termo genérico ao invés de colocarem nomes nos bois, ou vacas, quem sabe!

"-Eles não vão me derrubar"...!  Certo...já caiu!  Então caiu sozinha?  Ou foram "eles que derrubaram?

Dilma estufa o peito e diz que não irá "jogar a toalha" que não irá dar esse prazer a "eles".  Pois bem... O termo "jogar a toalha", vem da luta no ringue, quando o treinador resolve, por uma questão de humanidade, jogar a toalha para interromper definitivamente o massacre do seu lutador.  Não é o lutador que joga, mas sim o técnico que está lá, fora do ringue e confortavelmente a salvo das porradas.

Então, numa analogia mais apropriada e bem mais realistas, vemos a situação assim;

O lutador, que representa toda a população brasileira, ou todos "os" brasileiros, para um encaixe mais apropriado no gênero em questão, estão sendo massacrados, não por um, mas por vários adversários ao mesmo tempo.  Estão sendo arrebentados pela inflação, pela recessão, pelos juros estratosféricos, pela corrupção endêmica, pela economia debilitada, enfim, não é mais uma luta, e sim um linchamento espetacular.   E a dona excelentíssima, ilustríssima, madamesíssima, diz não jogar a toalha para não dar PRAZER a eles.

Com certeza, deve então, se imaginar com uma máscara, uma roupa preta, e um chicotinho na mão tal qual uma sádica assistindo sua obra prima de destruição acreditando tratar-se de resignados masoquistas se deliciando debaixo de porradas.


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

ANTES AS MULHERES DO QUE OS MOLEQUES.

Pois então, eu nunca gostei muito de futebol, nunca me interessei por esse esporte, sempre tive mais olhos para o volei, ou então para outros esportes mais individuais.  Enquanto meus amigos de escola sabiam os nomes dos jogadores, eu sabia os dos Ministros do País, isso é, enquanto ainda não mudavam ministros a toda hora.

Entretanto, ontem tive aquela vontade mórbida de tentar assistir a partida entre Brasil e Iraque...Iraque, pô....!   Havia assistido as nossas meninas vencerem a Suécia e simplesmente me encantei.  Sempre fui admirador das mulheres, até mesmo contribui com mais duas brasileiras lindas para ajudar a embelezar ainda mais nosso país.  Aquele primeiro gol com um toquinho por cima do goleiro e (não me lembro o nome dela rsrsr)   aquela saída para comemorar com um sorriso lindo estampado no rosto de braços abertos enquanto o rabo-de-cavalo dos cabelos balançando aos movimentos, fiquei estático.  Subiu até um nó na garganta.

Mas a seleção masculina....pelamordedeus!!

O que faz o amor ao dinheiro não é mesmo?  Todo moleque quer ser jogador de futebol não para defender camisas, mas pra encher os bolsos e só.  Nada contra pretender uma vida melhor, mas algo que beira a prostituição ou a atitude mercenária, tenham dó.   Já bastam nossos políticos.

Isso, com todo o respeito às prostituas que tem um "trabalho" difícil, ou os próprios mercenários que, ao menos, colocam a vida em risco.

Estou me referindo ao termo bem no pejorativo mesmo!

Decidi torcer contra agora.  Se antes eu era indiferente, agora vou vibrar quando essa molecada tomar uma goleada e, se possível, nem sequer se qualificar para a Copa do Mundo!  Eles não merecem,

Logo essa olimpíada vai acabar e podemos então juntar nossos cacos, ver o que ganhamos, e comparar com o que estamos perdendo, então, fazer uma boa analogia de consciência para percebemos como somos facilmente manipuláveis.

Quanto às nossas queridas meninas, serei fanático por futebol desde pequenininho,...

Mas só por causa delas...   Viva as mulheres... com exceção apenas daquela uma que logo vai sumir daqui!  

sábado, 6 de agosto de 2016

TÁ TRANQUILO...TÁ FAVORÁVEL...!

Ando meio desanimado em escrever algo.  Acho que o país inteiro fica assim, meio letárgico diante da atual situação e ainda a falta de algum horizonte próximo.  Estamos atualmente ainda com 2 Presidentes da República.  Um interino e uma afastada.   Ninguém quer se arriscar a investir onde não há certezas e, com isso, vamos marcando passos.

Os únicos que devem estar esfregando as mãos ansiosos, devem ser os membros do crime organizado.  Para eles sim, há um belo horizonte se aproximando.  Dois fatores contribuem para isso, o primeiro e já devidamente sacramentado, é o fim da contribuição empresarial para campanhas políticas, isso abriu um enorme nicho de possibilidades deles investirem seu capital sujo num terreno maravilhosamente fértil e administrado por seus parceiros mais "limpinhos" embora exibindo as sujeiras sem medo, ao menos por enquanto, de serem "lavados"!

O segundo motivo ainda está a caminho.  A liberação dos jogos de azar no Brasil.  Isso sim, vai ser um fato a se comemorar por essa gente.  Ambos , os do crime organizado e os dos tais "limpinhos" terão excelentes meios de continuarem a aumentar as possibilidades de lavagem de suas verbas surrupiadas, desviadas, tomadas, enfim, qualquer verbo que signifique roubo mesmo.

A corrupção agradece, o tráfico de drogas agradece, afinal de contas, todos ficarão muito felizes com os caminhos que começamos agora a trilhar.  Isso sem contar com algumas "personalidades" interessadas também em liberar as drogas.

É como diz aquilo que chamam de música do MC Bin Laden  (nome bem apropriado)...


domingo, 17 de julho de 2016

QUANDO A MATÉRIA ADQUIRE CONSCIÊNCIA E ... SE PERDE!!!!

As vezes me encontro filosofando sobre o que somos na verdade.  Sobre o porque de uma matéria, o corpo,  adquirir a tal consciência , que não é material.  Mas de onde ela vem afinal?  Somos aquilo que adquirimos desde a infância em nossos aprendizados, em nossas experiências?  Ou já chegamos aqui com conhecimentos pré-adquiridos, sendo necessário apenas recordá-los com o passar do tempo.

Como pode algo evoluir de um ser unicelular para a complexidade biológica que permite adquirir toda essa consciência, e o poder de buscar até um pseudo autoconhecimento sem que nunca se possa realmente encontrá-lo?   Acho que todos os segredos residem nas dúvidas mais do que nas certezas. Elas, as dúvidas, nos levam sempre às buscas, enquanto que as certezas nos tragam para algo inerte.

Cada ser tem uma visão diferente sobre os infinitos aspectos que nos rodeiam, sobre as circunstâncias, valores, sonhos e desejos.   Pensamos diferente, agimos diferente, embora sempre admitindo que temos que seguir juntos praticando alguma tolerância para que aja a sobrevivência dos grupos.  Não há como se condenar os carnívoros e abençoar os herbívoros.  Se as ideologias que os condenam e professam que deveriam eles, os carnívoros, terem compaixão e mudarem seus hábitos para que os herbívoros pudessem ter a paz,  então,  esses iriam desequilibrar todo o organismo universal.

Tudo parece ter um controle absoluto que foge as atuais compreensões assim como citou o grande romancista Shakespeare sobre o céu e a terra.

Vivemos em coletivo, porém, somos únicos e sempre haverá essa individualidade para que possamos competir, debater, e até lutar por ela.

Mas o que sempre me intriga é a tal consciência.

A ciência surge como a única salvadora e conciliadora de todas as dúvidas, embora evite discutir aquilo para o qual ainda não possua instrumentos que possam confirmar ou esclarecer.

Podem, por exemplo, mandar um aparelho cruzar o espaço e orbitar Júpiter, mas não podem esclarecer conclusivamente o  porque de um cidadão se jogar com um caminhão sobre pedestres que comemoram numa avenida matando dezenas de rapazes, moças e crianças até ser abatido.

A ciência pode, quando muito,  usar de argumentos que passem pela religião, pela psicanálise, e assim, tentar tranquilizar e aquietar as dúvidas das massas.

Era um louco, um militante, um religioso extremista, um sádico, provavelmente com uma infância péssima etc, etc, etc.  Para tudo existe um rótulo pronto e preparado.

Somos todos nós, embalagens apenas aguardando os rótulos ou números, prestes a se tornarem apenas estatísticas, boas ou ruins.

Assim a vida, ou as vidas seguem, o mundo gira, e continuamos caminhando sem saber exatamente...

...para onde!!!!!

quinta-feira, 9 de junho de 2016

LUTA ENTRE PALÁCIOS, SUSTENTADOS PELOS PALACETES, CRIANDO PALAFITAS.

A cada dia que passa, vamos criando um cenário cada vez mais surreal.  É certo que não estamos num inferno venezuelano ainda, mas, com certeza, a caminho!  Todos os dias, somos surpreendidos por notícias absurdas de como nossos agentes públicos tratam aquilo que lhes confiamos.  Enquanto os cidadãos buscam alternativas cortando despesas, modificando projetos, alterando ou eliminando sonhos, até, por fim, se encontrarem em situações extremamente humilhantes, nossos dirigentes se encastelam em seus palácios numa guerra mesquinha, intransigente, e acima de tudo, covarde.

Dilma foi afastada, Temer assumiu, no entanto, mesmo com dois presidentes, uma afastada e outro interino, só aceleramos ainda mais a queda.  Temer, até que tenta se mostrar competente, mas parece lhe faltar coragem, determinação, hombridade.  Desvia-se dos obstáculos, foge dos problemas, não enfrenta, ao menos até agora,  os graves problemas que nos atormentam.

Enquanto Dilma, enfiada em seu Palácio da Alvorada, sendo sustentada suntuosamente continua seu empenho em sabotar o governo interino, Temer, do Palácio do Planalto, se descabeça tentando agradar a todos, sem, no entanto, produzir algo conclusivo, concreto, substancial.  Fica apenas tateando, e recuando frente às pressões que lhes são impostas por aqueles que não aceitam que lhes retirem ou remanejem seus interesses.

Nosso Congresso, vive momentos de "pega-ladrão" , e nossa Justiça continua atuando em todas as frentes trazendo à mostra o lodo putrefato à superfície, aquele que muitos sempre acreditaram ser a nata.

Lula, sumiu...desapareceu!   Espera, como um demônio traiçoeiro segurando seu tridente, a oportunidade de reaparecer e corromper mais almas.  Corromper no sentido literal..."comprar".  Mas é claro...comprar sem deixar vestígios, sem qualquer possibilidade que possa lhe imputar alguma culpa e que lhe garanta a inimputabilidade através do propagado "não conhecimento" depois.

Dilma, no entanto, ainda apegada a estúpida ideia de que houve mesmo algum tipo de golpe, alimenta a esperança, e também o buxo, de que possa voltar.   Os gastos dessa senhora se tornaram públicos e vergonhosamente expostos.  Essa "madame" que se diz protetora dos pobres, torra verdadeiras fortunas em alimentação, hospedagens, e tudo o que possa envolver um luxuoso requinte nababesco.
Tudo pago com nossos impostos.  Não bastou ter quebrado o país, não bastou ter coberto com o lençol da humilhação milhões de brasileiros, na bastou, repassar nos mesmos moldes em que faliu uma simples loja de produtos 1,99 , para a economia e estrutura de uma das maiores economias do mundo.  Ela insiste ainda em terminar sua obra.  Caso volte, muito provavelmente irá tentar.

Enquanto isso, vamos seguindo apreciando a luta entre os palácios, sustentados pelas empresas que ainda sobrevivem, e aqueles trabalhadores que, por enquanto,  tem algum rendimento,

Enquanto os palacianos se entregam a um esporte divertido, porém, custoso para nós, os vamos vendo crescer a cada dia mais, o triste número de " palafitianos." !

quinta-feira, 28 de abril de 2016

XEIQUE

Já escrevi aqui sobre a Dolly, uma "Munsterland" quase legítima que encontrei acidentalmente recém parida na rua,  e como desenvolvemos uma relação carinhosa entre homem e cão.  Ela se foi, mas a presença canina continuou em casa com um legítimo "Boxer" capado recentemente.  Porém, minha filha mais nova, terminou o namoro e acabou trazendo para casa um legítimo "pug" que agora faz par com o Boxer, formando algo que lembra o desenho animado "pink e cérebro".   Nunca gostei muito de pugs, mas acabei me afeiçoando demais ao desgraçado.  Cachorro novo e macho  é terrível mesmo,  entra em casa e mija em todo lugar, e eventualmente também caga.  Assim foi com o bingo (o boxer) até bem pouco tempo. Além de estragarem muita coisa, mas isso todo mundo já passou ou passa, ou vai passar (se Deus quiser) .   Afinal de contas, são aquelas "emoções" que a vida sempre nos reserva.

O mal dos pugs é que tem aquele "olhar pidão" com a cara cheia de rugas suplicantes.  Sinceramente, não dá pra encarar aquele olhar.  Se tem que dar uma lição nele, não encare "o olhar".

Correm feito o diabo e são difíceis de pegar quando fogem, mas tem um ponto fraco, cansam muito rápido...geralmente quando estão com um palmo de língua arrastando pelo chão e grunhindo feito leitões no cio, além dos olhos prestes a saltar das órbitas.  Nessas horas, dá pra pegar e mandar pra fora antes que façam aquele maldito olhar pidão.

São cães de interiores, não de quintais, mas para a tristeza coletiva dos ácaros caseiros, decidimos que o pug fica no quintal e ponto final.   A etapa seguinte é não deixar ele entrar mais.  O que é extremamente difícil já que, basta chegar próximo à porta para ele se postar na frente e fixar o olhar na abertura como um caçador pronto a dar o bote assim que a porta se abre.

Nesse caso, tem que se abaixar, pegar ele no colo, entrar e antes de fechar a porta, colocar ele pra fora...só ai então, lembrar que esqueceu qualquer porcaria do lado de lá e repetir a operação.

Dias atrás, enquanto terminava de fumar um cigarro na garagem, tendo ao meu lado os dois companheiros pulando um no outro, resolvi entrar bem de fininho para que não percebessem. Fui até a porta...abri, entrei rapidamente e como um raio o danado do pug percebeu e veio voando para aproveitar a abertura.  Como puxei a porta muito rápido tentando alcançar o trinco do outro lado e não conseguindo, o pug mergulhou corajosamente naquela fresta.  Eu vendo que a porta iria esmagá-lo, instintivamente coloquei meu pé entre ele e a rota demolidora daquela porta desgovernada.  O pug pulou para dentro e a porta seguiu seu caminho até prensar meu pé.    Eu estava calçando "Havaianas" as legítimas...que não soltam as tiras e não tem cheiro, mas também não tem qualquer proteção lateral contra portas de metalon.  O resultado foi um bife arrancado da lateral do meu dedão esquerdo.

Enquanto estava eu lá...cantando o hino nacional em três idiomas extraterrestres e exibindo aquela performance de quem tem vontade até de confessar que foi o verdadeiro assassino de Odete Roitman, o bingo, meu boxer, achou que estivesse fazendo festa e veio correndo também só parando quando um de seus pequenos e delicados "cascos" de boxer gigante, pisou exatamente em cima do bife pendurado.  ...  alegria total!!!  

...enquanto isso, o pug entrava no meu quarto...subia na minha cama, e cagava no meu travesseiro...


segunda-feira, 18 de abril de 2016

DOIS A ZERO

Muito bem, ontem, o processo de impedimento foi continuado na Câmara dos Deputados por maioria esmagadora.  Assisti a maior parte, assim como milhões de brasileiros.  Me incomodava bastante os discursos antecedentes aos votos por acreditar que, aquilo não era um palanque eleitoral, mas faz parte do processo e, com certeza, a maioria dos parlamentares adora fazer essas firulas para se mostrar aos eleitores.  No entanto, todas as vezes em que um deles dizia ao microfone que seu voto era "contra o golpe", me perguntava como poderia esse ser estar VOTANDO se realmente fosse um golpe?  Se os petistas e aliados governistas acreditam mesmo que seja um golpe, por que insistem em participar dos debates?  Simples... porque NÃO HÁ GOLPE ALGUM...!!!!
Todos os trâmites chatos, incessantes, longos, estão sendo seguidos segundo reza a Constituição.
A diferença é que eles tem menos votos e numa democracia isso significa derrota da minoria pela maioria conforme ficou bem claro ontem.
Diziam que Dilma foi eleita legitimamente com mais de cinquenta milhões de votos,... certo!!!  Mas os distintos parlamentares também não o foram cada qual com seus respectivos eleitores?  Além do mais, Dilma ainda teria todos esses milhões caso houvesse uma consulta popular?  Não foi ela que enganou a todos cometendo o CRIME através das tais "pedaladas" para ludibriar seus eleitores escondendo a real situação financeira por que passávamos?

Fiquei feliz sim, com o resultado, mas, ao mesmo tempo também triste em ver a decepção estampada nos rostos dos inúmeros manifestantes a favor do governo.  Não curto esse negócio de ficar tirando com a cara de ninguém, não vejo a política como a maioria que geralmente fazem comparações com futebol.  Os rostos tristes também eram de brasileiros como eu.  Não são meus adversários nem muito menos, como insistem em pejorar, meus inimigos.  São apenas pessoas que ainda não se deram conta do mal que o PT fez ao Brasil e que procura cobrir com o miserável e curto cobertor dos avanços sociais.  É certo que houve, mas o custo foi extremamente alto.  Basta olharmos agora para a nossa atual situação.  Desemprego, recessão, criminalidade, descrença, desânimo, inflação, tudo em taxas altíssimas.  Isso não é culpa da oposição, da Lava Jato, do mercado externo...enfim...isso é o resultado de práticas que sempre critiquei em todos os lugares onde escrevi.   Nunca acreditei nesse troço em que TODOS GANHAM... pois não existem mágicas que possam sustentar tais fatos.

Agora o processo segue para o Senado em duas etapas, e, com certeza irão pedir socorro ao Supremo.  Acho até bom,  pois, dessa forma, fica enterrado de vez essa tese ridícula de golpe.

Mas também fica cada vez mais claro que o cidadão e a cidadã brasileiros,  não mais passarão as mãos em cabeças coroadas.  Quem vier a assumir compromissos em administrar o País, os Estados, e Municípios, pode ter a certeza de que um novo tempo começou efetivamente.

Um tempo em que as antes poderosas "militâncias"  perderam também seus poderes.   Aos poucos e também com frenética velocidade, o povo vai finalmente sabendo exigir o que lhe é de direito e que também lhe custa muito caro.    Não só em valores monetários, mas também em outros valores menos concretos e mais expressivos dentro de contextos... digamos... morais e éticos.

O poder do voto foi agora, mais ampliado!!!!