Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

HOLOCAUSTO ENTOMOLÓGICO

Embora o assunto do momento seja sobre as recentes pesquísas eleitorais, vou novamente deixar isso de lado, até porque além de desgastante e improdutívo, discutir isso para mim, é como discutir sobre onde ficam os pontos cardeais no espaço.
Sigo então, com o lado "ecológico do blog".

Me lembrei nesses dias sobre o desprêzo que as pessoas tem pela vida animal.
Sei que todos gostam, e muitos amam os bichos. Adoram aqueles sêres peludinhos, fofinhos, e agradáveis como o "bingo", um boxer bobão que está nesse momento fuçando em baixo de mim, buscando chamar minha atenção!
Mas não é desses que estou escrevendo.
Quero citar os outros sêres mais...digamos "minúsculos" que aceitaram dividir o planeta com a gente.
O que as pessoas costumam fazer quando estão em casa, e descobrem uma aranha, um escorpião, uma lacráia, ou até uma simples barata?
A resposta é "A solução final", que assim como os nazístas aplicavam aos seus prisioneiros, muitos recorrem sem compai…

S.O.S NÓS!!!!!!!

Imagem
Vou mudar um pouco de assunto, e escrever alguma coisa que faça mais justíça ao nome do blog, afinal, "ecoblog" não pode ficar tratando somente dessas formas de vídas "obscuras" que habítam os "intestínos" do país.

Há muito venho observando (e não sou somente eu) os acontecimentos metereológicos estranhos em nosso planeta.
Está chegando a um ponto que não dá mais para "tapar" o sol com a peneira. Até porque se corre o rísco de não ter mais peneiras.
Fiquei felíz, mas ao mesmo tempo tríste pela recém descoberta do pré-sal. Felíz pelo motívo de nosso país finalmente ter uma representação energética de vulto internacionalmente, e tríste, por constatar que isso chegou muito tarde.
Já disse "trocentas vezes" em diversos blogs, e em várias palestras que fiz nas universidades onde apresentei o produto ecológicamente correto que produzo, que já era para pisarmos no freio há 20 anos atrás. No entanto estamos somente "cogitando" a possibil…

VAI NÃO VAI...E ACABA NÃO FONDO!!!!

Impressionante os verdadeiros teatros apresentados pelos nossos candidatos a cargos públicos.
É um tal de "rosnarem" prá cá, "latírem" prá lá, e só ficam nisso.
Muitas ameaças, muito foguetório, e nada de tomarem uma atitude concreta, e conclusíva.
Preferem ameaçar, e posar de vítimas, á enfrentarem um processo na justíça, que com certeza iría demonstrar toda a verdade.
Muitos "telhados de vidro" expostos em ambos os lados, e ninguém atira a primeira pedra.
Agora estão querendo processar o candidato à vice-presidente do PSDB, e também a Vice-Procuradora Geral Eleitoral Dr Sandra Coreau, mas não entram nas vías de fato.
Reclamam da imprensa golpísta, tagarelam sobre mentiras e perseguições, e aí????
Isso é só pra mostrar uma "indignação" pela maldade e vilanía daqueles que "criminosamente" estão em desacôrdo com o que pregam?
As LEIS ESTÃO AÍ!!!!!
Existem milhares de advogados, e jurístas loucos pra poder começar a trabalhar, e destrinchar todos…

ONDE ESTÁ O BEM?...ONDE ESTÁ O MAL???

Imagem
Como amante das estratégias militares, e interessado nas histórias dos conflítos humanos, sempre pesquíso sobre as grandes lutas na história do mundo.
Suas razões, suas perfórmances, seus protagonístas, e coadjuvantes.
O emprêgo de armas, e o envolvimento que se fazem necessários para que um determinado povo, possa se sobrepôr ao que considera o seu inimígo.
Entendo que muitas vezes são também necessárias aliânças com inimigos notórios, e desagradáveis. Isso porque o objetívo está em primeiro lugar.
No entanto, isso sempre ocorre para que uma determinada aldeia, possa suprír suas carências, e com isso lutar senão em pé de igualdade, com ligeira vantagem sobre o opositor.
Mas guerras, são lutadas contra inimígos externos, mesmo que as vezes se apresentem internamente.
O que não dá pra engolir, muito menos DIGERÍR, são determinadas aliãnças, que se fazem nos campos da maldíta porém ainda necessária política.
Os "collorídos", e os "Lulístas" entrando em lua de mel, e pratic…

FAÇA O QUE EU MANDO, NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO.

Essa frase do título, éra muito comum de ouvir no meu tempo.
Não de meu pai, mas ouví de outros enquanto surravam seus filhos.
No entanto, o mundo está mudando, e hoje, até os animais já são ensinados sem o uso da violência.
Essa nova lei que estão fazendo para punir os pais, ou mestres que agredírem os filhos, ou alunos, é interessante, desnecessária, e até absurda! Eu explíco!
Tivemos alguns graves exemplos no famoso e estúpido ato do governo de São Paulo com a chamada "progressão automática", onde o aluno pode escalar os anos, sem nenhuma preocupação de reprova. Mais uma "maquiagem" para justificar uma verba que recebeu do exterior, e mostrar o resultado da melhora no ensino.
Muitos alunos perderam o respeito pelos mestres, e não raro foram os casos de agressão aos mesmos.
Mas voltando ao ponto dos filhos, e filhas.
Até hoje, me lembro de ter dado umas palmadas apenas duas vezes. Sou um criminoso por isso?
É certo que me arrependí depois, mas aconteceu.
Estamos examinand…

A QUEM INTERESSA A FALTA DE SEGURANÇA?

Imagem
Acho que não é nenhuma novidade não é mesmo? Todos já estão cansados de saber, que a insegurança do cidadão está em primeiro lugar.
Deixamos a muito tempo de ser um nome, para nos tornarmos um número. Um número à preencher estatísticas, que por sua vez, alimentam a "indústria do voto" promovem a indústria da segurança privada, e acabam carregando no seu vácuo, a incompetência, pra não dizer ineficácia, e muito menos a inércia do nosso sistema judiciário.
Não é de hoje que a morosidade da justíça, causa mais injustíça. Culpados ricos são soltos, inocentes pobres são presos, e por aí vai.
Alimentamos uma cadeia extremamente produtíva de ex-detentos, que são despejados na sociedade como "esgôto não tratado".
Ao mesmo tempo enaltecemos aqueles que conseguiram dribrar, manipular, enfim, castrar os poderes judiciais através de suas próprias diretrízes.
Hoje ja´se consideram os bons advogados, como quase cúmplices de seus cliêntes, e os maus advogados, como pobres coitados de …

ENTRE ROMANOS E BRETÕES

O que é "barbárie", e o que é "civilizado"?
Entendemos como bárbaros, atitudes, pessoas, ou civilizações, voltadas para um regime de violência em que a predominância é sempre a do mais forte.
Mesmo em tais situações, havíam os que extrapolavam, e cometíam atrocidades que deixavam até alguns membros... digamos, menos bárbaros, perpléxos.
O que muitos devem entender, é que a constância de atos considerados selvagens, induz à sensação de "banalidade" desses atos.
Ora! Um soldado em início de campanha, deve assistir a certas cenas que lhe revíram o estômago, mas que com o passar do tempo, se tornam normais.
A indústria do entretenimento, com seus jogos, filmes, enfim, todo um aparato voltado a diversão violênta, alimenta essa banalização, que acaba ganhando estranhos adeptos cada vez em numero mais crescente.
A única coisa que pode manter algum tipo de contrôle nesses atos extremos cometídos, são as leis, e as penas imputadas àqueles que saíram do limíte considerad…

FORA DA COPA, MAS AINDA NO COPO

Concordo que negócios, são negócios, e que devemos estar abertos à negociar indistintamente com todos os povos, mas se levarmos em consideração a razão, e a ética, fica muito difícil aceitar essa abertura de negociações com a Guiné Bissal, país de uma ditadura monstruosa no continente africano.
Negociar com países adeptos desse tipo de regime, com certeza só irá alimentar ainda mais o poder dos tiranos que impõe seu regime sobre seu povo.
Então, nada mais fazemos, do que aumentar o sofrimento daquela gente, sob o falso pretêxto de estar "ajudando" uma nação carente.
As vezes é melhor não dar esmola, mesmo que o coração fique cortado, pois assim, o ex-beneficiado, terá que encontrar por seus próprios meios, uma forma mais dígna de sobrevivência.
Excetuando-se obviamente, quando não há condições para a mesma.
Mas agora que o "palanque aéreo" foi pro saco, nada melhor do que continuar o caminho em busca do "Graal" da paz"
...coisas de um ego insaciável!!!!

ADIAR, NÃO É PERDER.

Vendo as imagens que não cansam de passar na mídia, os rostos lacrimejantes de brasileiros, e brasileiras trístes, e profundamente decepcionados com o resultado de hoje de Brasil 1 e Holanda 2, me deixam também um pouco tríste, mas não a ponto de fazer disso uma batalha perdida.
Nós não perdemos, apenas deixamos de ganhar um jogo. Tudo bem que era um jogo decisívo, mas o que eu ví, foi uma seleção ensinando como se ganha uma partída no primeiro tempo, e outra seleção mostrando que tinha aprendido no segundo tempo.
Aprenderam rápido demais. Exploraram o ponto mais sensível do brasileiro. O "emocional".
Não perdemos sem luta, e não sofremos nas mãos de nenhum time pequeno. Sentímos novamente o quão importante é se dar a volta por cima, e acreditar na virada.
Meus sinceros parabéns aos holandeses, e a sua seleção.
Quanto a nós, ainda somos penta-campeões, e ninguém mais é.
Ao invés de caçar os culpados, sería de muito melhor proveito, que aprendamos mais essa lição, e com esse ensin…