Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2011

EFEMERIDADES

Nessa manhã de domingo de páscoa em que me pego mexendo em algumas gavetas, subitamente sou surpreendido por uma bela foto de minha filha mais velha quando tinha apenas 1 ano de vida.
Observo aquela bebezinha linda, de olhos arregalados e expressão tristonha no olhar, enquanto me questiono. onde estará agora aquele anjo?

A resposta mais óbvia, é que certamente cresceu, e hoje desfila com seus 22 anos pela vida!

 Mas...não gosto de obviedades!

Ainda me lembro do toque, do cheiro, do chôro, dos risos das minhas filhinhas desaparecidos nas cortinas do tempo. O tempo transformou-as, é certo. Mas nem mesmo elas possuem essas memórias. Não possuem mais aquela estatura, aquela aparência, e por certo, aquela consciência.

Aquela menininha da foto, infelizmente, não existe mais.

Assim como ela e a irmã,  eu, ou qualquer outro ser vivo, passamos a ser outro ser...e depois outro...e depois outro, deixando para trás os despojos orgânicos, celulares, atômicos de cada partícula de nossa complexa co…

OXI NO BRASIL

Dificilmente encontro algo que possa considerar mais pernicioso para um ser, e por tabela, para toda a sociedade, do que as drogas.
Já tive a infelíz oportunidade de conhecer rapazes e moças fortes, se tornarem verdadeiros zumbís.
Sempre foi essa, a minha maior preocupação com minhas filhas na adolescência e que continua até agora.

Porém, hoje, tomo conhecimento do andar da carruagem contrário ao que se foi pregado em campanha pelo governo. Os tais cortes no orçamento, premiaram também as vigilâncias de nossas fronteiras.
O atual governo recebeu uma herânça tão bendita...mas tão bendita, que não há como escapar desse corte fora outras providencias em estudos e que já são aplicadas, como aumento de alíquotas, quem sabe alguns impostos, ou outras formas de melhorar a arrecadação "tubarônica" que justifique uma certa sustentabilidade aceitável para os padrões pouco exigentes da massa hipnotizável que decide!

Para mim, é inaceitável que se saiba sobre policiais tendo que se vir…

TIJOLO ECOLÓGICO: MÁQUINAS E PROCESSOS DE PRENSAGENS

Conforme sinalizei alguns posts atrás, vou comentar algo sobre máquinas para confecção de solo-cimento.
A internet hoje, já possibilita que muitos possam ter acesso à várias informações a respeito, mas deixo aqui a minha opinião de alguém com uma certa bagagem de quase uma década no ramo.

Antes de mais nada, é bom se saber para qual função irá adquirir o equipamento. Se for apenas para construir uma casa ou algo que não vá ser necessária uma quantidade muito grande de tijolos, então, basta apenas uma maquininha usada de preferência, que seja manual. Depois, pode-se vendê-la ao ferro velho.

No caso de comercializar, ou construir com quantidades mais apreciáveis, então, é melhor ficar atento sobre algumas questões!

Primeira: Como eu disse anteriormente, cuidado com os papos de vendedores de máquinas. Solo cimento, não é apenas "esmagar terra" para se produzir um módulo. Existem sim, cuidados a serem observados.

Segunda: Máquinas manuais são mais baratas, requerem quase nada em…

DESARMAMENTO??? DE QUEM????

Mal acabamos de passar por um momento estarrecedor e aproveitadores de plantão sugerem no vácuo dos recentes acontecimentos, uma nova consulta popular a respeito de o cidadão se desarmar.
Como se toda a violência cometída no país fosse resultado expressívo dessas armas nas mãos dos mesmos cidadãos.
Ora: Eu detesto armas, não suporto a simples cena de vê-las nas mãos de um paisano, mesmo que seja um policial civíl. Votei contra o comércio de armas e fui voto vencído. Mas repetir esse mesmo plebiscíto, e ainda tão cedo, não seria demonstrar que o povo VOTOU ERRADO, e que agora gráças a essa tragédia em Realengo pode ser mais facilmente "amolecido" em vísta de sua fragilidade temporária?

Muitos estão questionando quantos e quais bandidos entregarão as suas armas. Outros confiam que deixando sua "peça" nas mãos das autoridades cumprem seu papel na busca de uma sociedade mais justa, pacífica, e acima de tudo...humana!

Argumentos existem aos montes, e todos muito bem amp…

ABCD DO CHOQUE

Não, o mundo não está perdido. Não estamos mais maus do que éramos há muito tempo atrás.  Hoje as notícias insistem em emprestar grandiosidade mesmo que de forma negatíva àquele rapaz que atentou contra uma escola do Rio de Janeiro matando diversas crianças.
Estão fazendo exatamente o que ele pretendía. Por que será que escolheu uma escola para fazer isso? Pela total falta de segurança que se encontram as mesmas. Mas podería ser num cinema como já foi feito antes, ou num shopping, ou até mesmo na rua. Acontece que numa escola, onde supomos que nossas crianças estejam seguras, pareceu para esse moço, um lugar onde com certeza causaría mais constrangimentos, e tristêzas.
Pronto, agora evangélicos vão anunciar o fim do mundo, os políticos vão montar palanques, os educadores vão reinvindicar melhores condições, e tudo com o tempo, será devidamente esquecido até que outro infeliz resolva também demonstrar o seu desprezo pelo sistema corrompido em que estamos, mesmo com o sacrifício de sua …

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES

Cerca de pouco mais de um ano atrás, levei minha mãe para o mercadinho aqui do bairro.
Consegui uma vaga, estacionei, e deixei ela a vontade para suas pequenas compras.
Nessas horas em que não se tem nada para ler, nada para observar a não ser alguns cachorros brincando pela rua, ou pessoas com suas sacolas num vai-e-vem contínuo bem típico de uma manhã de domingo, o tédio me empurra a buscar alguma música no rádio, mas parece que não toca nada que preste naquele momento.
Quem sabe seja uma hora apropriada para se debater com os tais Testemunhas sobre teología, mas cadê eles???

Depois de algum tempo "ocioso" levo um pequeno susto quando um senhor me chama pela janela...

Ele vendia "canetas", e me oferece por apenas 5,00 reais dizendo estar em dificuldades e desempregado há dois anos. Nessas horas com aquele sentimento de culpa que nos atinge, ficamos mesmo enternecidos com crianças ou idosos que se encontram em condições extremamente desfavoráveis.
Aquele senhor nã…