CRIME E CASTÍGO

Na minha pobre visão simplísta da justíça, das leis, e do nosso código penal, eu imagino, -ou quero crer-, que geralmente os procedimentos punitívos são aplicados, não para se exercer qualquer sentimento de vingânça, mas para se evitar a repetição do mesmo, para desencorajar que outros o façam, e também com tudo isso impedir que a sociedade sofra.

Se não exíste punição, é como dizer que não houve crime, que nada aconteceu. Não podemos, é lógico, jamais punir um inocente, mas também tenho a certeza de que não punir um culpado é até piór.

Pior mesmo, é quando se discutem se devem ou não investigar se existe fogo realmente no meio de tanta fumaça...alguma dúvida????

Se um meliante subtrai do alheio, desvía, se apropria indevidamente ou qualquer outro nome que possa ser mais "pomposo" e menos chulo do que o têrmo "roubo", constata que seu ato pode atravessar tranquilamente o rio da impunidade, lógicamente não haverá motivo para que se evite repetir o mesmo ato.

Durante um processo contra o atual ex-governador do DF Roberto Arruda do também EX DEM, quando era apenas um deputado, resolveram "passar-a-mão" na sua imputável cabecinha liza.
O que aconteceu então?  Foram pegá-lo logo mais à frente com a mão na botija.

Esse pessoal não tem jeito! 

Agora, mais uma vez aparecem suspeitas contra um certo ministro do governo.
Já não bastaram os escândalos em Ribeirão Preto onde foi prefeito. Não bastou o caso do infelíz caseiro que corajosamente lhe apontou e que depois foi vítima de um atentado covarde por parte de forças financeiras dirigidas contra ele de forma criminosa.

Agora, as suspeitas caem com peso relatívo a cada informação conseguida. O dique já remendado às custas de não sei quantas negociações "particulares nos bastidores" parece não resistir a tantos maus tratos consecutivos.

O piór, é que não é obra de um inimigo, mas sim, como dizem, é "fogo amigo", provavelmente um "amigo de fogo"!

Vamos ver se desta vez o "boa-praça", o "carismático", o "inocente", o puro "anjo da honestidade" consegue provar como e porque recebeu tantos e tantos MILHÕES enquanto coordenava uma campanha palaciana nesta república tupiniquim.

Vamos ver se o "inimputável" que preferiu citar nomes de opositores que segundo ele, fizeram o mesmo, mas que PROVARAM não tê-lo feito, ao invéz de seus próprios pares no poder que FAZEM atualmente, e que foram CONVENIENTEMENTE esquecidos de serem mencionados!

Vamos ver até onde caminha a humanidade brasileira. Até onde se pode caminhar sobre a água cristalína das evidências, e até onde a cara-de-pau se sobrepõe à cara-metade da verdadeira justíça!

...vamos ver!

Comentários

  1. meu caro Robson, voce escreve muito bem, admiro as pessoas como voce, que fazem questão de ser verdadeiras, dentro deste mundo de inverdades construido por pessoas, que há séculos, fizeram da mentira a norma institucionalizada, para se exercer o poder em nosso país, mesmo que este poder, traga grandes benefícios ao seu povo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS