EMPRESAS, GOVERNOS, NÓS, E A TERRA.

Apesar dos insistentes avisos que o planeta nos tem enviado em forma de "surpresas" desagradáveis no clima, ainda assim, parece que não damos lá, muita atenção.  Governos, grandes corporações, lobbystas, enfim, uma grande massa voltada apenas aos próprios interesses continuam a sabotar quaisquer tentativa de modificar nosso meio produtivo.
Já quebrei o pau com muita gente por causa dessa porcaria do chamado "pré-sal",  sempre insisti que deveríamos sim, investir em tecnologias como a do bio-diesel, infelizmente deixado de lado depois que encontraram essa merda negra em águas profundas.  Eu sei que o petróleo é essencial, mas não como combustível, existem outros derivados que não são queimados e podem muito bem manter nossas necessidades cotidianas como os plásticos, e outros produtos.

No momento, fico feliz com a atual situação mundial do petróleo.  Quando finalmente o pré-sal for inviabilizado economicamente, estaremos salvos de qualquer calamidade no caso de um acidente semelhante ao ocorrido em águas rasas que impregnou a costa americana e destruiu tudo por lá.

Se naquelas condições, não houve solução definitiva para o vazamento, e em águas rasas, imaginem um depósito imensamente maior e em profundidade absurdamente incorrigível.  Teríamos que deixar vazar tudo e perderíamos praticamente todo o nosso litoral.

Acidentes ocorrem, sim, é verdade. Como no caso recente da Samarco que, por causa do rompimento de uma barragem, despejou bilhões de litros de rejeitos de minério de ferro destruindo milhares de quilômetros quadrados de tudo, rio, oceano, terras,,,,!   Por que, afinal de contas, ficar juntando rejeitos e acumulando?  Por que não aproveitá-lo já que, é sim, possível fazê-lo?   A própria mineradora faz essas reservas e, depois, reprocessa o material para recuperações.  Que se eliminem os acúmulos....é simples.   Recentemente, na China,  também houve um sério acidente por causa de acúmulos de uma empresa.  Os rejeitos soterraram uma vila inteira.  É isso que acontece.  Não adianta culpar os terremotos, os maremotos, os vendavais, enfim.... é preciso eliminar os acúmulos.

No caso da mineradora Samarco, bastava reaproveitar o que pudesse e o que sobrasse, fosse feito um estudo de reaproveitamento como matéria prima para indústrias secundárias, talvez até negociadas com a prefeitura da cidade de Mariana.  Um exemplo prático, seria o uso desse material na confecção de "pavers" para pavimentações.  Pequenas industrias orbitando a grande empresa, dariam assim o destino ao material e evitariam os acúmulos, além de gerar empregos e riquezas para a região.

Sou a favor de que se reaproveitem tudo o que for possível e estudem o que acreditam não ser possível para que nada nesse planeta seja descartado formando depósitos perigosos.

Não me conformo em ver grandes chaminés liberando gases, pois eu acho que até esses gases podem ser resfriados e condensados produzindo algum tipo de produto que não contamine a atmosfera,

Uma grande chaminé soltando fumaça é o exemplo clássico da estupides, da burrice, da completa falta de estudo e, acima de tudo, do desrespeito para com todos.

Recentemente descobriram que até a nossa própria merda pode ser transformada em energia.
Isso já é óbvio desde remotos tempos.

Mas parece que gostam mesmo é de empurrar com a barriga e remediar depois.  Tudo bem, vejam o quanto está custando isso em dinheiro e em vidas.  

Mais à frente a fatura será muito...mas muito mais cara para todos nós.

Será que esses "economistas" sabem realmente fazer contas?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA