CINQUENTENÁRIO BIOLÓGICO ENTRE A LÓGICA E O EMOCIONAL

Acordando nesse sábado chuvoso,triste e entediado, me dou conta de que meu corpo físico completa seu meio século de existência. Ainda não tenho cabelos brancos, não tenho barriga, continuo magro, e talvez por um capricho da natureza, continuo tendo ereções com a mesma facilidade de quando adolescente. Um período reflexivo que me acompanhou nesses últimos dias praticamente me "internou" em mim mesmo. Passei a ser mais receptivo e menos expansivo, deixei de opinar, deixei de emitir, deixei de expressar. Me alojei num tempo próprio onde pude enfim refletir. Me questionei a utilidade, talvez até a inutilidade em continuar mantendo esse blog como válvula de escape, afinal, escape de que? Tudo o que sempre precisei fazer até hoje, foi tentar manter o equilíbrio da lógica e o emocional. Sempre que opto pela primeira me sinto bem, porém, quando opto pela segunda, acabo por enfiar os pés pelas mãos e daí... A lógica não, ela me deixa mais prático, mais taxativo, menos humano, mais competitivo, mais agressivo, enfim, um produto laboratorial. A emoção só me deixa nivelar às misérias humanas aos caprichos de destinos podres e conceitos sempre mutatórios. A humanidade não quer mais... humanidade! Isso está deixando de ser um aspecto e se torna a cada dia, mais um conceito de romantismo abstrato. Quando esse abstratismo conceitual se tornar fraco o suficiente para que essa nova raça adentre de vez na biologia e nos torne os "humanoides" que tanto buscamos, então o processo "evolutivo" alcançará esse novo patamar. Tudo o que precisamos fazer é aceitar e pronto. Afinal de contas, pra que resistir às mudanças? Somente para adiar um pouco mais? Sociedades baseadas em alguns tipos de conceitos não precisariam de controle, não precisariam de esquerda ou direita, não teriam necessidade de lutas de classes, não encontrariam dificuldades em solucionar seus problemas já que a lógica sobrepujaria com sua "racionalidade" toda a fundamentabilidade das coisas. Certa vez, um homem bradou à uma multidão enfurecida para que aquele que não tivesse nenhum pecado, que atirasse a primeira pedra, hoje em dia, a hipocrisia se encarregaria de sepultar a infeliz sob uma montanha de rochas! Antes, a "sugestão" era a de "dar a Cesar o que era de Cesar e a Deus o que era de Deus, hoje, ficaríamos com tudo!...é mais lógico! Portanto, a vida nos separa e somente a morte poderá nos unir novamente!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS