POR "EXCELÊNCIAS" QUE VALHAM

Sinceramente, a forma como eu entendo as coisas, se é que eu as entendo, se é que alguém entende, mas vamos lá;
Qualquer desentendido sabe que, para se tocar uma ditadura, basta eliminar o congresso, constituir um tribunal de justiça aliado e por fim, faz-se o que bem entender.

Numa democracia é diferente. Não há como eliminar os adversários. Tem que se negociar, explicar, ilustrar, até que, por fim, se chegue a um consenso.  Uma democracia verdadeira, não admite que se pulem etapas, que se pratiquem chantagens, subornos, ameaças, etc. Tudo deve ser claro como a luz do dia. No entanto, o que temos visto, foram atos praticados nas caladas das noites escuras. Regados provavelmente a bebidas importadas e talvez, algumas prostitutas, por que não? Algumas delas até conseguem cobrar com cargos de administração e controle. Nós só temos que pagar...só isso!

O prazer de se exercer o poder, seja qual for, no Brasil, deve ser extremamente viciante, prova de que, quando alguém assume e exerce esse poder, não quer mais sair. Acha que tem o dom divino, que passou a ser o destino de sua vida e a de milhões.  Não estou me referindo a somente um em especial, mas a todos que exercem cargos de poder nessa República.

O Congresso está para receber ilustres presidentes que tem mais folha corrida do que propriamente curriculum. Irão presidir as casas parlamentares. Terão, com certeza, os enormes rabos presos...mas e daí?
Que espécie de democracia é essa?  Numa democracia as leis são respeitadas. Todos devem seguir as leis, ela foi feita para todos sem exceção. Todos são iguais perante ela e acabou.

Porém, alguns aceitam que, para se "beneficiar" o povo, crimes podem e são cometidos. A justificativa passa então a ser perfeitamente aceita com a maior cara-de-pau. Foram assim, dessa forma, que começaram ditaduras que terminaram com verdadeiros banhos de sangue na história do mundo.  Sempre em benefício do povo, em nome de "seus" interesses. O Congresso, se não pode ser eliminado, pode então ser comprado, como no recente caso do mensalão JÁ COMPROVADO em que  dinheiro público foi usado para se comprar apoio político. Isso é democracia?

Juízes do Supremo Tribunal Federal são ameaçados, chantageados, acusados de partidarismos. Isso é democrático? A imprensa é acusada de golpista e que deve ser sim, REGULADA, escondendo dentro dessa palavrinha, o contexto "censura" que é muito feio falar.

Mas e o povo?

O povo não está nem aí.  Prefere deixar que outros decidam por ele. Lava sempre suas mãos nas "pias" eletrônicas apertando botõesinhos só pra ver aquelas caras-anjos que irão representá-los para se ter uma impressão democrática, quando na verdade, são obrigados a comparecer às urnas. São "obrigados"  a exercer um DIREITO!

Pouco importa a sigla ou a legenda. Todos acabam por se mesclar alternando-se conforme as circunstâncias praticando oportunismos incontáveis. Ninguém quer mais um Brasil melhor, querem um partido forte, com poder para se perpetuar se possível. Essa história da salubridade da "alternância" só serve quando estão na oposição. Quando se tornam situação, tudo muda e a perpetuação passa então a ser o ideal incontestável.

...que façam então uma nova Constituição...




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS