PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS GAMBIARRAS

São incríveis as coisas nesse país. Não é uma questão de só ver o lado ruim das coisas, mas de saber que se paga muito....muito mesmo, para não ter o retorno, o benefício prometido. Ao invés disso, temos os famosos tapa buracos, as gambiarras, os programas paliativos, os ensaios provisórios e por aí vai.
A sociedade está literalmente se acostumando ao Estado Provedor. Esquece que, tanto como indivíduo como o coletivo, devem se dispor a não dependência e sim à contribuição justa. É aquela famosa frase do -"...não pergunte o que seu pais pode fazer por você, mas sim o que você pode fazer pelo seu país...".

Que nada!  O brasileiro só quer mesmo sentar a bunda na cadeira e "dê-lhe que dê-lhe" como dizia um amigo meu!  Não existe um sistema mais adequado ao assistidor de novelas, big-brothers, e futebol que esse atual.  Não há mais incentivo.  O pernicioso Estado Provedor se mostra a cada dia mais atuante e menos eficiente.

Afinal de contas, para quem curte uma gambiarra, qualquer ineficiência, incompetência, ou imprestabilidade já está de bom tamanho!!!  Se sente no sagrado direito de levantar às mãos ao céu e agradecer a Pátria Amada.

Meritocracia passa a ser um palavrão reacionário. Um bom exemplo disso foi o que me disse um ex-funcionário que, apesar de sustentar a família, recusou um bom emprego depois de sua demissão só pra não deixar de receber o seguro desemprego.  Ficou encostado alguns meses, pra só depois, cair na real.

Isso não é um caso isolado não. O brasileiro pobre ou rico, quer é mamata. Uns mamam nas tetas governamentais, outros mamam nas situações que "acham" serem dádivas governamentais....e a linha segue!

Todo mundo mamando o leite "mijado" e sorrindo. Comendo merda e gargalhando. Só vêem coisas boas em tudo. É certo que isso nos coloca numa posição de país de simpáticos miseráveis perante o mundo. Seriedade aqui?  Como dizia também um personagem do querido e saudoso Costinha - TAIS BRINCANDO!!!!

É exatamente isso que fazemos. Brincamos;  Brincamos de bola, brincamos de trabalhar, brincamos de acreditar, brincamos até de brincar.  Nada contra um povo ser alegre.  Bem diferente dos famosos e ranzinza alemães.  Mas até quando se pode viver assim nessa terra ainda abençoada pela natureza?  Até quando essa natureza vai continuar nos premiando com suas maravilhas e exuberâncias?  Pra sempre????

Outro dia comentaram que sou "lixeiro" e sabem por que?  Chupei uma bala e GUARDEI  o papel no bolso pra jogá-lo num sexto depois.  O certo pra eles é jogar ali mesmo no chão....!

De Gaulle, quando disse que nosso país não é sério não estava brincando.  Nosso ufanismo é outro. Gostamos de elogios mentirosos e detestamos o confronto com a verdade.  Mas dizemos apreciar a sinceridade como um dos valores mais ...  apreciáveis.

Então, basta santificar os que mentem como os verdadeiramente sinceros e endemoniar aqueles que tentam alguma correção onde sabem haver problemas sérios que umas simples gambiarras NÃO VÃO RESOLVER!!!

Parece besteira tudo isso não é?  Tudo besteira.... MAS SÃO POR ESSAS BESTEIRAS que milhares de brasileiros morrem todos os anos no trânsito, alvejados nas ruas, esquecidos nos corredores hospitalares, praticando profissões sem preparo, enfim....se somarmos essa junção de corpo-mole, resignação, incompetência e despreparo.  Vemos então a razão de se aplaudir o viva-viva, salve-salve ufanista cantado em proza e verso.....

....e vai dizer o contrário pra ver!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA