DEPOIS DO TESÃO

Certo; entramos no mês do mono-assunto.  Tudo agora, ou ao menos a maior parte, será sobre futebol e a copa que se inicia hoje. O brasileiro gosta de futebol, ao menos é o que nos define perante o mundo. Podemos até não ser um país sério, mas somos alegres, receptivos e, desconsiderando os números de mortos na guerra silenciosa que leva cerca de 100 mil brasileiros mortos todos os anos em acidentes de trânsito e homicídios, somos sim, um povo pacífico.

Em resumo, sou brasileiro também. Apesar de não gostar de futebol, ou pelo menos não me empolgar a altura como é praticamente exigido de quem nasce por aqui, vou torcer para que os jogos aconteçam e que o melhor vença seja quem for.  Mas espero também que o povo não se iluda, nem se esqueça de continuar a exigir os seus direitos quando o evento terminar. Que fique atento para que as tais obras "que vão ficar aqui" sejam completadas e não abandonadas ou postergadas eternamente. Há muita coisa que precisa ser concluída, outras que precisam sair do papel, fora as novas que precisam ser também aplicadas.

Se uma casa tem problemas com vasos sanitários entupidos, energia elétrica em curtos devido à fiações mal realizadas, dispensa mal administrada, enfim, cheia de problemas pontuais, nada contra receber visitas para um rápido churrasco em fim de semana.  Desde que os problemas sejam sanados ao término do acontecimento quando as visitas forem embora.

Viver de aparências não deve ser uma questão de filosofia de vida como parece estar acontecendo nesse país. Se as brasileiras lideram o ranking de cirurgias plásticas, se o Brasil é um dos campeões em consumo de cosméticos, se a maquiagem é o forte e a ostentação é sinônimo de status, está na hora de baixar a bola e considerar que essas efemeridades o tempo leva de um jeito ou de outro.  A única coisa que fica é o caráter, e o que foi construído com ele.  Se nos preocupamos realmente com os que virão, com aqueles que receberão esse país de nossas mãos no futuro, precisamos estar atentos contra aqueles que só veem o instante presente. Que só se interessam por eles próprios dizendo-se defensores do Brasil e do povo brasileiro.

Essa "turminha" está sempre se maquiando, fazendo plásticas, implantando cabelos, sempre para parecerem o que na verdade não são.

A estética pode até dar tesão, empolgar, chegar até o orgasmo...

...o problema é depois...!!!!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA