VAI UMA VAIA AÍ?

Pois é;  conforme eu havia escrito aqui sobre o tal "mono-assunto" , percebo a grande capacidade do mesmo se dividir em diversos sub's.  Como o recente espetáculo de vaias contra a FIFA e a presidente Dilma no Itaquerão.  Tudo bem que seja desagradável, concordo que sejam palavras fortes e de baixíssimo calão, aceito até o argumento de que existiam crianças presentes. Mas ...E DAÍ????
Por que temos que seguir limitações que nos impõe atitudes politicamente corretas???  A Polícia de São Paulo foi surrada por diversas entidades exatamente por conter protestos que tentavam chegar ao evento. Disseram que foi abuso de força.  Deve ser investigado sim, mas e  se os "manifestantes" conseguissem chegar ao Itaquerão?  Já imaginaram a cena de uma invasão com pedras e paus voando em direção à tribuna de honra onde estava a presidente e seus companheiros?
O resultado certamente teria sido bem mais trágico do que a simples orientação a qual a torcida deu a nossa presidente!   Mas como isso não aconteceu, já houve uma dupla movimentação política no sentido de se "enquadrar" a polícia paulista e, de quebra as famosas "elites" que se expressaram verbalmente no estádio.

Afinal de contas...o que se "exprime" dentro desses ambientes esportivos?  Por acaso em estádios de jogos de futebol  só podem adentrar figuras de fino trato?  Daquelas que quando veem um juiz apitar alguma coisa errada se manifestam berrando - " Não senhor árbitro...o senhor está equivocado... "!!!!

Em estádios, pelo que conheço, o povo, sendo ou não de elites, solta o verbo. Põe pra fora de forma VERBAL o que está entalado na garganta.  Seja esse entalo bom ou ruim, será sempre expressado.

Mas como foi em São Paulo...e como foi contra uma governante de esquerda, tá feito o prato e servido.
Não tinham aparência de pobres, não eram negros?  Então eram gente desqualificada e das elites sem vergonhas.

A princípio eu também não havia gostado da atitude do pessoal.  Mas tenho que reconhecer que isso só seria realmente condenável se fosse num evento diferente com características diferentes. Algo como se o Papa sofresse essa agressão em uma grande reunião pública.

Portanto, se esse problema é exclusivo das elites brancas e ingratas dos paulistas, que Dilma então se apresente nos próximos estádios para vermos se as torcidas não se comportam exatamente da mesma forma.
E também que as policias desses Estados não sejam tão rigorosas com as ameaças de invasões dos seus "manifestantes" se quiserem invadir as tribunas de honra dos mesmos!!!!  Afinal de contas, truculência policial é só exclusividade das policias de São Paulo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS