A PRIMEIRA VÍTIMA

Toda guerra é suja.!  Todo conflito, seja ele de grandes ou pequenas proporções se utiliza da mentira como arma, afinal de contas, a verdade é sempre a primeira vítima de uma guerra.  
Eu não consigo me lembrar de quando o Oriente Médio esteve em paz.  Acho que aquela gente tem um dom para a violência assim como outras gentes possuem interesse nos esportes.  A forma como comemoram,  os aspectos de suas ululantes comemorações a cada vitória insignificante perante o objetivo como um todo me assombra. 
Querem mostrar sua vitimização frente aos poderosos.  Exibem os cadáveres enquanto choram por fora e comemoram por dentro numa simbiose de ansiedade por ter nos braços a justificativa para o próximo ato de terror que irá implantar.
Ao contrário desses, os algozes lamentam os inocentes que infelizmente foram vítimas de seus disparos. Um soldado de verdade, lamenta...às vezes até chora quando vê que o resultado de sua luta foi a produção de uma morte inocente.  O moleque terrorista não.  Esse, se perceber que atingiu somente inocentes e na maior quantidade possível, sai aos brados alegremente exaltando Alah. 

Algo semelhante ocorre aqui no Brasil.  É óbvio que guardadas as devidas proporções. Mas eu me questiono sobre o sentimento de um desses arruaceiros diante de um policial ferido.  Como disse um daqueles moleques que atingiram e mataram um cinegrafista pelas costas  - "não era para ser ele"...!   Era para quem então?
Invadem e destroem propriedade pública e privada.  Agridem a imprensa. Debocham e desrespeitam tanto às leis quanto aqueles que a representam.  E o nosso governo lhes passa a mão nas cabeças numa clara demonstração de tolerância com o intolerável dentro de qualquer preceito justo e democrático.
Mas se os agentes legalizados avançam e fazem cumprir a lei são imediatamente hostilizados como agressores e não mais como aqueles que só querem colocar ordem e voltar para casa.

O governo atual brasileiro agiu na questão israelense exatamente como tem agido aqui dentro. Passando as mãos corruptas nas cabeças dos terroristas do Hamas. Criticando o direito a legítima defesa do Estado de Israel.  Merece sim, dessa forma, ser chamado internacionalmente de insignificante diplomaticamente!

As alianças que tem feito com ditaduras assassinas ou pelo menos a abstenção nos ataques verdadeiramente covardes praticados por outras, me dá a sensação nítida de que querem mesmo clarear o lado negro e escurecer o lado claro das questões internacionais e até das nacionais.  As leis são meros empecilhos desagradáveis aqui dentro e lá fora para esse governo.  Basta para isso observar o tratamento que damos às ditaduras assassinas africanas, orientais, caribenhas, latinas, asiáticas, e europeias.!

Como disse anteriormente sobre a "primeira vítima" de uma guerra.  Estão tentando implantar a "verdade" de um novo extermínio na Faixa de Gaza. Assim como aqui dentro, a "verdade" de que terroristas são apenas manifestantes mais exaltados que buscam a justiça social e por isso, não devem responder por seus atos justos.

Não sou cristão, nem budista, nem muçulmano, nem ateu, nem induísta, nem judeu, ou qualquer outra forma divisionária. Sou parte do infinito universo que, por algum motivo, resolveu me colocar aqui mais uma vez.

...não sei porque...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA