A (NÃO) ESCOLHA DE SOPHIE


Somos críticos, eu sei! Reclamamos em demasía, alguns mais do que outros.
Mas como proceder diferente, diante de algumas notícias que nos chegam e tomam a nossa perplexidade?
A imprensa "cruel" e desumana, garante seus lucros, mas também nos mostra o quanto precisamos caminhar no sentido de melhorar sim, os nossos pontos de vísta, e as nossas tão necessárias opiniões.
Muitos protestaram, gritaram, espernearam, defendendo os "culpados" no famoso e recente CASO NARDONI, em que a pequena Izabele, foi assassinada por seus pais.
Em matéria recente publicada no portal IG, vejo um pedido feito por dois ex-presidentes da Comissão de Direitos Humanos da OAB- do Rio de Janeiro no sentido da imprensa, seguida pela opinião pública, gritarem novamente, pedindo justíça.
Parece que é só dessa forma que as coisas "funcionam" no Brasil infelizmente.
Muitos criticaram o caso do pequeno Sean que finalmente foi devolvído ao seu pai americano, muitos criticaram também o caso Nardoni, por ter sido decidido em meio a grande comoção...mas que outro jeito há???
Estamos completando um ano do caso Sophie Zanger. Uma menina de 4 aninhos torturada e morta muito provavelmente pela mãe, embora o caso necessite de maiores investigações.
Um ano e ainda nem começaram as apurações, as investigações, e o pai se queixa de tudo o que fez, de tudo o que gastou, para ter apenas o corpo da filha morta nos braços.
No caso da promotora (também recente) foragída, e presa, a pressão popular foi decisíva, apesar de tantos protestarem em favor da mesma.
Mas....e Sophie??? E tantas e tantas outras meninas e meninos barbaramente torturados e mortos, muitas vezes pelos próprios pais? Onde está a justíça?
Como explicar esse fato para aquele homem na Austria, que agradece provavemente por ter conseguido salvar ao menos o filho, antes que esse tivesse o mesmo fim?
Não é questão de meter o pau no Brasil, mas sim de questionar, o porque de AINDA SER ASSIM???
Essa cultura do "é assim mesmo, fazer o que?" não me convence.
Se sou pago para fazer alguma coisa, então eu faço. Se sou obrigado a pagar os caríssimos impostos eu pago, e se sou obrigado a assistir essas "peças" onde aqueles que são pagos para trabalhar, não trabalham, e empurram com a barriga ao sabor dos ventos da opinião pública, eu no mínimo devo deixar um protesto registrado em algum lugar pelo menos.
A justíça é morosa (como dizem), mas parece trabalhar um pouquinho melhor quando o "rabo esquenta".
Parece que o brasileiro tem essa manía de só se esforçar quando se exerce alguma pressão, ou quando se promovem "ofertas" mais tentadoras, e "menos contratuais".
Sophie estaría agora com seus 5 aninhos!!!! Vivendo na Austria, que talvez não seja lá essas coisas. Mas muito provavelmente estaría VIVENDO.

...para voce minha linda! Oferêço a mesma canção que oferecí neste blog há algum tempo para a pequena Izabele. No título,um outro nome de mulher, (talvez uma criança como voce) e como tantas e tantas crianças que assim como eu, não entendem bem o que se passa na cabeça dessas pessoas, mas entende MUITO BEM, o que se passa nos bolsos delas.

...DÉBORAH Jon Anderson & Vangelis.


Eu li sua carta,
Eu a recebi justamente no outro dia.
Você parece tão feliz,
Tão engraçado como o tempo se dissolve.
É um prazer tão grande
Ver você crescer,
E [ver] como você está espalhando seu amor
Através do ar hoje.


Eu penso no Paraíso,
Toda vez que te vejo caminhar ali.
E, enquanto você está caminhando,
Eu penso nas crianças em todos os lugares.
Está no seu signo estelar
Você crescer mais forte.
Eu nem consigo acreditar em você,
É tão bom importar-se...


Através do encantamento - para dentro da luz do Sol,
Anjos tocaram seus olhos...
Sua Alteza - Elétrica - Tão surpreendente...


É esta sua primeira vida?
Parece como se você tivesse vivido antes ...
Você me ajuda a agüentar,
Você tem um coração como uma porta aberta.
Você canta tão docemente,
Minha Amada adora você.
Ela adora, ela está pensando em você
Agora mesmo, eu sei...


O verão está vindo,
Eu manterei contato, portanto você não está sozinha.
Então, como uma andorinha você voará embora
Como os pássaros têm voado.
Então deixe-me te dizer
O quanto eu te amo.
Eu faria os pássaros cantarem
Para você novamente.


Bem, agora é boa noite!
Anjo querido, leia bem esta carta...

Comentários

  1. Robson,


    Inflizmente o poder publico tem verdadeiro pavor da opinião pública. Realmente somente com fogo na bunda da justiça ela funciona. Mas, infelizmente nossa justiça é morosa devido a grande quantidade de casos existente e poucos magistrados para acelerar o caso.
    Inventaram um tribunal de pequenas causas para acelerar e o que vemos hoje é um engarrafamento de processos dentro da solução proposta para acabar com a morozidade.
    A justiça brasileira ainda é jurássica em determinados pontos que são chaves para o desenvolvimento. a quantidade de rewcursos que um advogado pode usar é tamanha que,´por exemplo, doze anos depois ganhei uma causa na justiça trabalhista contra a Pepsi e ainda assim a mesma ainda prorroga a liquidação com os subterfugios das leis.
    O nosso código penal é um velho decrépto que não acompanhou a evolução dos crimes. Pasme!!!
    Você deu um grande exemplo em seu texto.
    Infelizmente, quando uma causa ou um caso cai nas redes da opinião publica via imprensa, a coisa anda.
    Pergunto: O que seria da sociedade sem a imprensa? Voltariamos ao tambor?

    ResponderExcluir
  2. ''Leis são como teias de aranha: boas para capturar mosquitos, mas os insetos maiores rompem sua trama e escapam.''

    Pois é meu caro Robson.
    Lembro que, leis existem, e muitas. Tem até lei demais. A questão é sua aplicação e a quem se dirige.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA