OPERAÇÃO : CACARÉCOS

Acompanhando as notícias sobre o "cêrco" militar aos traficantes do Rio, e a já esperada prova cinematográfica da ineficiência de nosso aparato estratégico que manda para o ralo qualquer argumento nacionalísta ou regionalísta em defesa da suposta inteligência de nossas tropas.
Um "mix" em que se adicionam as misérias humanas às fraquezas individuais.
Alguns podem considerar isso como humanísmo, já outros o veem como uma forma de "levar algum". O fato é que houve facilitações (como já esperado) e tudo se resumiu à uma peça com características hollywoodianas.
Meros transportes de tropas já antiquíssimos, porém, com efeitos psicológicos incontestáveis, se tornaram os protagonístas do início da grande farsa.
Obviamente teríam que se apresentar resultados, e o sacrifício se materializou em quantidade até expressíva de drogas, sem no entanto se provar que todo o material "embalado" era na verdade esse produto. Tudo foi recolhido e rápidamente incinerado!
Outra quantidade de armamentos mais ao estílo "cacarecos" também foram subtraídos do poder paralelo do morro, e como não podería deixar de se esperar, a prisão de alguns "moleques" sendo exibidos como verdadeiros troféus.
Finalmente as outras comunidades ansiosas podem comemorar.
É fácil subtraír-se ao cêrco de "tanques" helicópteros, fuzileiros, e todos os Rambos e Chuck Nórris que lhe envíam às fuças.
Basta ligar para os números certos, negociar com as pessoas certas, e aguardar o momento certo. Correm-se alguns poucos ríscos, não há dúvidas, mas no fim das contas ainda vale à pena.
Os protagonístas atuam, o público aplaude, e as cortinas rápida, ou lentamente vão se abaixando. Nesse caso específico, parece que será mais lentamente.
Ingênuos aqueles que acreditam que o tráfico de entorpecentes tem na geografía periférica das cidades como seu único tentáculo. Imbecis aqueles que sugerem que somente gordos ou esqueléticos de chinélos e bermudas, possam ser os únicos responsáveis pela facilidade com que se é encontrado o "perseguido" produto no varejo.
A MANIPULAÇÃO parece estar sendo praticada "quase ao extremo" em vísta do comportamento, digamos, meio negatívo da comunidade internacional frente ao ainda inexplicável "movimento" irracional dos bandidos algumas semanas atrás.
Exíste algo em decomposição.

...e não é no reino da Dinamarca!!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA