A LOIRA DO KÁ NÃO É UMA LENDA URBANA!!!!

Existem dias, ou horas em que parece que as coisas emperram na vida do pobre cidadão que invariavelmente acrescenta o inútil, ao desagradável no seu já estressante dia!
Ou os famosos semáforos vermelhos, ou veículos pesados manobrando, ou mesmo aquele maldito guarda fora de hora que toma o precioso tempo de quem só quer resolver alguma questão urgente.
Não adianta, bastou estar com pressa, e tudo pode acontecer. Até aquela famosa velhinha atravessando com o andador diante dos seus olhos benevolentemente assassinos!

Manhã de quinta feira, aquela correría de preparações dos festejos, porém antes, é necessário tomar providências inadiáveis para o ano seguinte.
Circulando em uma rua secundária, vejo um veículo parado à frente pronto para entrar numa estrada vicinal pavimentada, e com algum trânsito.
A frente do veículo, o tráfego é quase constante. Eu paro logo atrás, e aguardo chegar a minha vez.
Os segundos transcorrem lentamente, e logo rompem a barreira do minuto. Observo que ao volante do ford Ka na frente está uma moça! Isso logicamente me acalma um pouco. Nada como respeitar a pequena indecisão dessa bonita menina diante da terrível questão de que se vai ou não vai dar tempo.
O minuto então caminha do singular para o plural, e nada daquela garota linda se decidir.
Olho pelo espelho, e vejo mais dois veículos se reunírem à mim na apreciação dos anseios daquela moça bonita.
Havía espaço para no mínimo tres ou quatro entradas tranquilas, mas parece que aquela gatinha não estava muito confiante, e já fazía os minutos caminharem para um" menáge a trois"!
Algumas buzinadinhas meio tímidas se fazem ouvir pelos já cinco veículos atrás do meu, mas não tão eloquentes para que a doce menina finalmente resolvesse soltar a embreagem e acelerar.
Vejo então que na estrada surgiría um grande período espaçoso de ambos os lados, e possivelmente naquele enorme espaço, daría não só para ela, mas também a todos nós saírmos dessa situação paralizante de uma só vez.
O espaço chegou finalmente, notei o carro dela acelerar, e me enchi de esperanças. Já com a marcha engatada e tentando colar no carro dela a "miserável" deixa o carro morrer num solavanco!
Tudo bem gente!  É normal, e acontece com todo mundo né? Ao menos com todo mundo que é idiota, e perde uma oportunidade como aquela.
Finalmente o carro volta a pegar mas aí o grande espaço esperançoso já era. Um momento meio desconcertante para mim, e os oito carros atrás que comemoram a façanha da estúpica com mais buzinadas.
De repente, aquela carinha de anjo loirinha começa à tomar feições de uma bruxa horroroza, e a desgraçada ainda xinga mandando ter calma.
Nisso, um galanteador e prestatívo motorísta comovído, deixa seu carro atrás de mim, e vai tentar ajudar a "vaca" a desatolar!
Já nos aproximamos dos quatro minutos, e o concerto "buzinal" até ajuda o clima "romântico" que se instala entre a "vaca", e o prestativo "cavalo" que chega expressando palavras e gestos carinhosos ao lado da porta dela.
O cavalheiro então decide num ímpeto de bondade suicída, se instalar no meio da estrada, e simplesmente parar o fluxo.
Novamente o fordinho Kasinho daquela piranha filha da puta, dá um solavanco, e para a alegría geral da grande galera atrás, morre outra vez.
É meio difícil tentar traduzir as expressões e verbalizações de todos nesse momento. Tanto os que aguardam na via onde eu estava, quanto os que bondosamente pararam para a "piranha" poder saír.
Quando resolvo eu também saír do carro e animar o pequeno tumulto que já se iniciava, finalmente o "kasinho" responde prontamente, e parte para seu rumo que acredito seja para o inferno levando aquela "bruxa desgraçada" para atazanar o demo!
Agora finalmente chegara a minha vez!!!!  Finalmente!!!!  Finalmente!!!
O detalhe perturbador, é que assim que a "madame" partiu, o fluxo que estava ligeiramente "acumulado" demorou para "brechar",  e a catastrófica e claustrofóbica fila atrás, parece que não estava muito interessada nesse tipo de argumento, mesmo que visível, e quase palpável!
Nessas horas, nada como o velho o bom jeito estúpido de fechar a cara, meter o carro naquele projeto de acostamento de terra com buracos, e lixo, e emparelhar com a velocidade dos outros para finalmente se "enfiar" no meio. É terrivelmente perturbador, mas funciona!
Logo adiante, o que vejo?  Um ford Ka parado no acostamento (ainda de terra). Uma bruxa com problemas mecânicos, e um cortejo de buzinas comemorativas...

...Deus é Pai!!!!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS