TIJOLO ECOLÓGICO, COMO ""NÃO"" FABRICAR!

Existem aqueles que pecam por exageros, aqueles que pecam por descuido e até os que pecam mesmo!!!
No fundo, somos todos pecadores em maior ou menor grau.

Se for para se fazer bem feito, tudo bem, se for para fazer de qualquer jeito, ou usando o famoso e já consagrado "jeitinho brasileiro" decididamente não dá!

Isso vale para tudo, para todas as categorias profissionais, para todos os serviços, para todos os esforços no sentido de se produzir qualquer bem. Basta se colocar no papel contrário, como por exemplo o de consumidor ,e temos a resposta simples e objetiva.

No caso dos tijolos ecológicos, ou de solo-cimento, ou modulares, como preferirem, já disse anteriormente aqui que não é simplesmente "prensar" terra com cimento. Existem critérios que se não forem seguidos, detonam o produto que originalmente irá abrigar alguma família. Isso é sério!

Dias atrás, recebi a visita de uns rapazes que recentemente montaram uma pequena fábrica nas proximidades da minha, e que segundo o meu fornecedor de solo, produziam um tijolo "muito melhor" que o meu, muito mais "bonito"...etc e tal!
Eu respondi que a qualidade não está só na beleza, sendo essa um artifício muito usado por aí para se iludir o consumidor.

Pois então, vieram me apresentando um laudo recente que fizeram dos tijolos que fabricavam me pedindo orientações do tipo, "onde foi que erramos?"...

Parabenizei os dois funcionários pelo interesse, o que já demonstra alguma preocupação, já que muitos não querem nem saber.

No tal laudo, os tijolos analisados apresentavam um resultado de 0,45 MPA's ( unidade de medida de compressão) onde segundo a ABNT, (Associação Brasileira de Normas Técnicas) exige um mínimo de 2,00.
Apresentei o meu laudo feito alguns anos atrás na ABCP (Associação Brasileira de Cimentos Portland), onde constava um MPA de 5.0, portanto, muito além dos 2.0 exigidos como mínimos.
Isso me dá uma margem de segurança de 3.0 e me deixa mais tranquilo.

O problema é que existem muitos "espertos" nesse meio. Exibem laudos de seus produtos o tempo todo, só que nunca são dos produtos que fabricam diariamente, mas sim, daqueles especiais para a ocasião..."o teste".

Espero que esses meninos consigam melhorar e vou ajudá-los no que precisarem, afinal, não vejo como concorrentes aqueles que prezam pelo que fazem.

...esses acabam sendo parceiros!!!!

Comentários

  1. Muito interessante sua matéria, nunca tinha parado para pensar nisso, afinal sempre confio que esta sendo feito como deve ser. Acredito que deve ter uma fiscalização para esse trabalho, mas como estamos no Brasil não preciso nem dizer. Parabéns por estar ajudando os rapazes, afinal ajudando eles está ajudando também muitas familias.

    ResponderExcluir
  2. É muito difícil encontrar material de qualidade e sabendo que muitas pessoas fabricam e vendem produtos sem ter experiencia nos deixa mais preocupados, por isso, quero te parabenizar pela sua atitude de ajudar os rapazes e postar um artigo como esse.
    Reforma, Reformas, Projetos, Construção e Reforma, Ar Condicionado, Torpedo web

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Natalia, obrigado Manuel pela visita.
    O tijolo em solo-cimento não é novo no mercado, mas o conhecimento sobre como fabricá-lo sim!
    Se não houver uma mistura criteriosa, um traço adequado, um solo correto, de nada adianta colocarem em prensas miraculosas, pois o produto final não irá prestar.
    Tem o problema da cura que deve ser bem feita.

    Vejo negligências em todos esses aspectos nos famosos "espremedores de terra".

    Mas eu soube que a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas ) está preparando uma verdadeira normatização do produto.

    Aguardemos pois!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA