FRIO, CHUVA E TRAIÇÕES

Ô tempinho depressivo! Frio, chuva que não pára, e ainda aquela noticia da moça que matou e esquartejou o corpo daquele "japa" que não param de falar.

Não me aprofundei em conhecer maiores detalhes do assunto, até porque, considero de foro íntimo os problemas que tenham vindo à ocasionar o crime. Também não me espanto quanto aos métodos, já que o mundo consegue produzir constantemente casos desse tipo. Mas a mídia gosta de se debruçar sobre as misérias humanas, fazer o que?

Me preocupo quanto aos relacionamentos entre casais hoje em dia. Afinal de contas, tenho duas filhas já moças e que um dia irão ter seus parceiros. Não tenho muitas ilusões quanto a isso! Sei que hoje em dia tudo é   de certa forma descartável, até os relacionamentos. O mundo está mudando e com isso, trás novos conceitos práticos por assim dizer. Como já disse aqui sobre um fato que me chamou a atenção sobre a cantora Siedned  O'Connor que deixou seu marido para libertá-lo. Um fato interessante, apesar dela ainda ser apaixonada por ele.  O amor é assim. Amar, não significa "ter a propriedade", nem "ser a propriedade".  Ninguém é de ninguém.

O que sempre percebi nos casais, e consequentemente em todos os problemas pelos quais atravessam, foi a falta de um ingrediente fundamental em qualquer relacionamento afetivo. "A cumplicidade"!!!

Seja por medo, por vergonha, por forma de criação, não importa. Alguém sempre esconde algo de alguém. Isso com certeza não acaba de forma boa. Mas com certeza acaba!  Estamos em época dinâmica, que exige o mesmo dinamismo em todas as áreas. A competitividade nos absorve a tal ponto, que a vida se torna um jogo de gato e rato onde hora fazemos um papel, hora outro!

Homens e mulheres são diferentes não só biologicamente. É preciso saber respeitar algumas "falhas" da Criação. Todos somo falhos. Todos sem exceção temos nossos segredos, nossos desejos escondidos, nossas frustrações. E daí?  Tentar levar isso dessa forma dentro de um relacionamento afetivo pensando continuar com esses segredos é dar um tiro no pé.  A traição é o principal ingrediente desses desejos frustrados. Sempre haverá uma mulher mais gostosa, mas meiga, mais atenciosa no relacionamento social.
As mulheres sabem disso. Se tornam inseguras, ciumentas, imprevisíveis e, começam os pesadelos.

Já para às mulheres, sempre haverá um outro mais carinhoso, compreensivo, dinâmico. Nesse caso, começa o pesadelo "deles" em casa!

Para aqueles que acreditam que uma arma em casa pode servir de proteção, atentem para o fato de que ela é um convite para que uma simples discussão se transforme num crime passional, como foi o caso desse "japa" diretor da Yoki!

Já no caso de um relacionamento de cumplicidade, os problemas viram piadas. O amor é livre, não necessita de votos nem de documentos que o sustente. Se o casal quiser trair então que procure o famoso "troca de casais".  Hoje em dia é tão natural.  O cara come a mulher do outro, enquanto o outro come a mulher dele! Pode não parecer muito...digamos...religioso!  Mas também não há pecado quando existe o consenso!

Aquela historinha de famílias felizes só existem em propagandas de margarina!  Na real é outra coisa. A cumplicidade elimina muitos problemas já que cada um passa a ser o "analista ou a analista" do outro.

Depois de um relacionamento único de mais de 16 anos, penso que, quem sabe, ainda possa caber mais um dentro desse preceito.

Afinal de contas, o tigrão aqui ainda tem muita floresta à percorrer...


...quem sabe...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS