A HONESTIDADE É BIZARRA

Manhã ensolarada de sábado. Durante um papo com meu irmão em visita, ele me relata sobre certa vez em que, ao abastecer o carro, preencheu o cheque mas esqueceu de destacá-lo. Como não houve uma cobrança na hora, saiu tranquilamente sem efetuar o pagamento. Uma semana depois, durante uma observação em seu talonário, percebeu o cheque preenchido. Depois de algum tempo, lembrou-se do ocorrido. Voltou ao posto e foi ao gerente finalmente efetuar o pagamento. O gerente então, com aquele olhar de quem não está compreendendo bem, aceitou o cheque mas... solicitou que meu irmão acrescentasse o nome, o RG e o telefone no verso!  ....PODE UMA COISA DESSAS???

Já no meu caso, há alguns anos, quando trabalhava com artigos de perfumaria, visitei um cliente para lhe repôr o estoque e fazer os acertos. Recebi em dinheiro e em cheques. Como estava com pressa, resolvi conferir muito rapidamente. Mais tarde, durante minha contabilidade, percebi que algo deu errado. Eu tinha valores maiores do que deveria. Examinando melhor, percebi que o dono do estabelecimento havia me entregue dois cheques acima dos valores necessários para abater a dívida. Estava sem carro na época, e tive que, o mais cedo possível devolver aquilo que não era meu.
Logo cedo, me desloquei para o centro até a loja daquele senhor. Ao encontrá-lo, lhe entreguei os dois cheques e lhe expliquei o motivo!  Aquele homem ficou me olhando com cara de quem não estava entendendo! Não conseguia compreender muito bem o que eu queria. Por mais simples, cristalina que era a situação, seu olhar demonstrava desconfiança com alguma coisa. Por fim, tive que quase empurrar os cheque pra ele que continuou tentando entender minha atitude. Disse então obrigado e se foi para o fundo da loja meio que estático!

Pôrra!  Será que é tão difícil assim hoje em dia lidar com situações desse tipo? Antes, às pessoas ficavam até felizes quando alguém lhes devolvia algo.  Hoje, parece que partem para a desconfiança, como se estivéssemos tentando aplicar algum golpe, algum conto do vigário, sei lá!

Ser honesto, ou se portar honestamente já está deixando de ser sinônimo de otário para entrar nas esferas de suspeita criminal?

...que país é este?????


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA