TIJOLO ECOLÓGICO - VARIAÇÕES NAS ALTURAS

Gostaria de avisar, em primeiro lugar que, todos podem dirigir suas perguntas aqui nesse mesmo espaço na área de comentários ao invés de manda-las para meu e-mail. Nada contra o e-mail, mas é que fica mais fácil se todos pudessem observar as respostas para não ficar repetindo-as. Todos os textos desse blog remetem automaticamente para minha caixa de e-mails e eu volto aqui para responder.

Conforme escrevi num texto anterior sobre as variedades em altura nos módulos prensados, e perguntei se alguém poderia me esclarecer a questão, bem...não houve nenhuma manifestação. Também não obtive alguma resposta satisfatória para aqueles a quem dirigi o mesmo questionamento. Chegaram até a rodar, rodar, rodar, mas nada de fato conclusivo!  Me lembrei do honorável membro da ABNT  ( Associação Brasileira de Normas Técnicas) quando discutimos sobre os melhoramentos na massa antes da prensagem.
Disse a ele que; - quanto mais se misturar a triturar os componentes (solo, cimento, água) melhor será o módulo.
Segundo ele, isso iria prejudicar o tijolo. Eu perguntei como... Ele então tergiversou dizendo que era uma questão molecular e que eu não saberia entender.  Bem....eu não entendo de moléculas, mas entendo de ação e reação.  Obtive eu mesmo a resposta algum tempo depois. É simples!  - Se eu ficar misturando muitas vezes para obter uma supermassa super-homogeinizada,  o tempo terá corrido de tal forma que perderei a pega, prejudicando assim a cura.

Agora eu consegui obter alguma conclusão no meu questionamento das variedades em alturas tão comuns nos tijolos fabricados. Sei que a umidade é a causadora. Muita umidade tijolo fino, pouca umidade, tijolo grosso. ...por que???

Segundo minhas observações e lembranças dos tempos em que fabricava com equipamentos manuais, cheguei a seguinte conclusão;

1 - Os equipamentos não conseguem prensar até o fim um material extremamente seco. Isso porque as máquinas pneumáticas e hidráulicas tem um limite de força nos pistões que, quando excedido, simplesmente pára.

2 - Os equipamentos mecânicos, por terem um ciclo baseado na rotação de um êmbolo ou biela, são menos susceptíveis a grandes variações já que não tem como o êmbolo não terminar seu curso rotativo.

3 - Nos equipamentos manuais, existe um "limitador" que deve ser tocado no corpo da máquina e se caso esse limitador não conseguir chegar no final do curso, o produto vai sair mais alto.

Pronto.  Não tem nada a ver com malabarismos explicativos que ouvi. Simplesmente isso. É só uma questão de força.

Uma máquina mecânica tem um dispositivo que quebra quando o êmbolo recebe muita resistência. Isso foi feito para proteger o sistema de engrenagens, mas funciona muito bem para controlar a massa seca já que temos que parar para substituir a pinagem de segurança.

Uma máquina manual quando recebe uma massa muito seca, vai matar o funcionário antes que ele consiga baixar a alavanca até o limite. Se ele não conseguir baixar tudo, o tijolo sai mais alto, pois não prensou o que deveria prensar completamente.

Uma hidráulica ou pneumática, dependendo da força, não consegue, e SE CONSEGUIR, vai causar um espelhamento no produto que pode prejudicar enormemente a obra. Além do que, se ele secar muito rápido, vai causar aqueles rompimentos em forma de mapinhas que aparecem na hora de umedecer os módulos. Jogou água...trinca tudo!!!!

Sempre tive birra com sistemas hidráulicos. Para solo-cimento é claro.  Quem trabalha com esses equipamentos pode facilmente observar a dificuldade em chegar a prensar completamente uma massa mais seca. Bastou descuidar da uniformidade da umidade e pronto...lá estarão tijolos em alturas diversas para todos os gostos ....e desgostos!!!!


Querendo discutir a questão, estou a disposição...


Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Robson, onde eu poderia comprar uma prensa pneumática para o eco tijolo?

    thyago_godoy@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Thyago. desculpe a demora (aprendendo a mexer nas atualizações) rsrsrs
    Existem muitas empresas no mercado. A que mais me deu confiança (não tenho vínculo algum com ela) é a SAHARA Industria de Máquinas.
    Dá uma olhada lá e fala com o Francisco que ele pode te orientar melhor ok?

    ABçs

    Robson

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS