PÓS REVOLUÇÃO DOS BICHOS.

Nenhuma novidade sobre o tal livro publicado por um ex-segurança do mito cubano. A vida soberba, nababesca, regada à luxúria e os mais altos mimos que o capitalismo pode proporcionar apreciadas por Fidel Castro e os seus "mais chegados"!  E esse senhor, junto com sua "ilha propriedade" onde ninguém pode sair, ainda se tornou uma referência mundial e exemplo a ser seguido por países que se preocupam com seus pobres. Exatamente pelo fato de ser uma ilha é que pode ajudar aquele monstro à manter tantos presos para sua exclusiva servidão.
O que os defensores do comunismo ou socialismo não aceitam, é que o próprio capitalismo chegou a um ponto em que, seu crescimento está atrelado justamente à eliminação da pobreza.    Hoje em dia, é mais vantajoso comercialmente ter consumidores conscientes e de maior poder aquisitivo para que, através das próprias leis-de-mercado, haja a tal sonhada distribuição de renda.  Não existe uma possibilidade de distribuição equitativa, mas sim, uma distribuição cada vez mais justa sem tantos abismos sociais. É certo que, existem sim, ainda aqueles apegados ao famoso "tudo pra mim" , mas vão diminuindo conforme a consciência também vai lhes atingindo os próprios interesses.
Todos querem um bom colaborador, todos querem prestar um bom serviço, pois caso contrário, não conseguem se estabelecer.  No entanto, ainda existem entraves a serem eliminados. Regras que imobilizam esse avanço e que se ancoram em conceitos antigos onde ainda imperavam o capitalismo selvagem e de onde surgiram os movimentos socialistas.
Mas voltando ao "mito" Fidel, eis mais uma prova testemunhal que se junta a tantas outras. A prova de que o povo é sempre usado e abusado como gado para que todos se nivelem na mais pura miséria enquanto os dirigentes, os tais líderes, se refestelam criticando exatamente aquilo que eles próprios fazem às escondidas.
Basta ver o regime comunista que governou a Ucrânia e a vida que levava o líder daquele país quando foi expulso do país pelos cidadão revoltosos.  Ou aquele gordinho norte-coreano, enfim, não há lugar no mundo onde esses comunistas ou ditos, socialistas dirigentes não vivam naquilo de melhor que o capitalismo pode comprar. Só isso já basta para que sejam condenados sem qualquer apelação.
Seus povos aceitam dividir essa miséria porque não tem pontos comparativos. Seus vizinhos são iguais, seus parentes estão na mesma situação, enfim, não tem como regredir nem progredir. Ficam estacionados e estagnados socialmente.  Reféns do humor e  das condições de seus países e seus dirigentes.
Mas o preço mais caro é a perda da liberdade.  Como porcos gordos felizes e bem tratados dentro de imensas e igualitárias pocilgas que sequer podem olhar para algo melhor sob pena de se tornarem presuntos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS