SIGNOS

Uma das coisas que sempre foi debatida na internet é o caso do tal "Bolsa Família'' ! Programa originalmente criado em governo do PSDB e criticado duramente pelo PT à época mas que foi unificado e melhorado para se tornar a vedete das campanhas eleitorais do partido.
Criticar e ser contra tudo o que hoje ajuda na governabilidade do País parece ser uma constante ou uma marca registrada do PT.  Foram contra a lei da reeleição que dizem ter sido comprada do congresso, no entanto, se beneficiam dela e não abriram mão. Então que parassem de criticar ao menos. Foram contra absolutamente tudo o que se apresentava ou o que se apresenta até hoje pela oposição.
O candidato da oposição acaba de apresentar um projeto que esta sendo votado no Congresso que aparentemente melhora o bolsa Família.  Mas lá vai o partido dos trabalhadores ser contra já que a ideia não vem de suas fileiras.
Uma das coisas mais interessantes desse novo projeto, é que ele pode se tornar uma POLÍTICA DE ESTADO sendo dessa forma uma obrigação do governante de situação a mantê-lo. Como ser contra algo assim???  Só mesmo para aqueles que se acham no direito de serem os DONOS DO PROGRAMA e por isso poder exibi-lo como uma coisa que SÓ ELES podem dispor e que os outros irão tirá-lo se vencerem as eleições.
Pessoalmente eu sou contra programas assistencialistas que se eternizam . Mais contra ainda quando, ao invés de diminuírem, ainda aumentam em contradição ao crescimento propagado. Hora...se o País está crescendo cada vez mais, por que então um programa emergencial tem que também continuar se expandindo?  Não era para começar a recuar???
Ou teremos sempre que manter nossos cidadãos reféns de programas com nomes quase infantilizados como "Brasil Carinhoso"...Braços Abertos...Minha Casa Minha Vida...ou o Mais Médicos, quando na realidade o tal Brasil carinhoso mata 1 milhão de brasileiros em violência criminal ou de trânsito a cada década.  Alimenta a indústria e comércio do narcotráfico, ou dificulta para vender facilidades aos que sonham com suas moradias e por fim, alimenta o mercado de escravidão em ditaduras para não ter que cuidar de infraestrutura básica de atendimentos hospitalares com um mínimo de humanidade.
Programas emergenciais e assistenciais devem ser usados em ocasiões de extrema necessidade sim, mas devem ter fim para que as pessoas não se acomodem neles. Lula já dizia isso e está gravado em vídeo.
Da mesma forma que programas sociais devem ser usados por tempo limitado e JAMAIS serem usados como campanha. O que se usa em campanhas, são os avanços de um País em tecnologias, em infraestruturas, em educação, saneamentos, enfim, a saúde financeira e bem estar social de todos os cidadãos.
Ficar no amparo de programas emergenciais e de seus aumentos deveria ser motivo de vergonha não de orgulho.
Ostentar as remediações como avanços é, sem dúvida alguma, o maior atestado de incompetência que se pode demonstrar. E se observarmos bem, o País tem sido só remediado. Remediado na saúde, na segurança, na educação, infraestrutura, tudo.  Melhorar o ensino básico pra que?  basta criar cotas. Investir em segurança pública pra que?  basta culpar os outros.  Melhorar a saúde pública pra que?  Basta chamar mais médicos e enfiá-los em buracos pré-históricos  para que se virem mesmo sem condições.  Por fim, infra-estrutura pra que? Basta prometer 10, entregar 0,5 e  desviar os recursos dos outros 9,5 para campanhas publicitárias e advogados de plantão.

Assim caminha o Brasil.   Sob o signo dos eternos descobrimentos.  Sempre descobertos em tudo, onde todos governam para os mais pobres, os descamisados, descalçados, desgraçados. Afinal de contas, o que fazer se eles, os mais pobres desaparecerem?  Por isso mesmo devem ser sempre mantidos.  Para que possam ser sempre usados e abusados em todos os sentidos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA