NAZIPETRALHAS

Eu só espero mesmo de coração e alma que, aqueles que desejam o poder nesse país e pretendam assumir esse poder agora ou nas próximas eleições, estejam bem atentos às necessidades reais da população.  Quando essa quadrilha atual se apossou do poder, mesmo que legitimamente eleita, estávamos numa situação desconfortável sim, mas não havia um clamor tão forte em sentido contrário, afinal de contas, não dispúnhamos nesse tempo, da internet.  Hoje em dia, podemos acompanhar tudo, ou quase tudo em tempo real.
Quando o PT assumiu o poder em 2003, o Brasil passou a se beneficiar de melhoras diga-se, quase "encantadas".  O cenário mundial ajudou, e muito, para que nossos níveis subissem. O próprio Delfin Neto já avaliava essa situação.  Segundo ele, "- ...a maré subindo, sobem todos os barcos no porto..."

Lula então, tomou para si próprio, todas as benesses que esses fatos favoráveis prenunciavam mas sem deixar de atacar insistentemente todos os outros contrários.  O PT era o Partido dos mais honestos, dos mais competentes, dos mais humanos, dos mais MAIS em tudo.  Aqui e ali, ainda se ouviam amigos um pouco menos estúpidos e arrogantes que, em momentos de alguma lucides milagrosa, diziam que o PT era um "Partido em construção"... !


Não se podia ser contra nada, absolutamente nada da lavra desse partido.  Bastava discordar um mínimo que fosse, para se ser atacado, achincalhado, humilhado, desqualificado, e rotulado como o "inimigo do povo"...., como um desumano, desalmado, tucano, enfim, tudo o que os petistas "achavam" que pudesse agredir.  Os maiores ataques que recebi foram no sentido de me desqualificarem, como ainda o fazem.   Isso não me afetava, até porque digo e escrevo o que sinto de verdade, e não o que me dizem o que devo sentir e escrever como os petistas fazem.

Mas não há como não comparar o que esse partido fez e continua fazendo com o Brasil, e o que o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães fez com aquele país na década de 1930.

A Alemanha saiu de uma situação econômica terrível e se tornou uma potência mundial em poucos anos sob o comando de um outro mito criado por eles próprios.  Quem fosse contra, simplesmente sumia.  Outros tempos, mas os métodos não diferem muito na essência.

Alguns poucos anos depois, a Alemanha estava destroçada.  Os cidadãos, antes na opulenta arrogância agora tinham que se sujeitar às leis absurdas que impunham até fuzilamentos para os pessimistas que ousavam não sorrir obrigatoriamente diante dos fatos que se desenhavam em seus horizontes.

A diferença entre nós e eles são gritantes, eu sei, mas algumas comparações podem sim, ser perfeitas.

Um regime que não aceitava o contraditório, que não suportava uma imprensa livre, que aboliu fatores democráticos assim que assumiu o poder, primeiro desqualificando, depois atacando e por fim, amordaçando os meios de comunicação.
Um regime que levantou o país por méritos próprios (no caso deles), e por condições externas e internas favoráveis (no nosso caso) , mas que não possuíam sustentabilidades suficientes para médio e longo prazos.
O divisionismo entre os "nós contra eles"  naquela época determinado por um antissemitismo e agora pelos discriminativos elitizados.
A perseguição do "pensamento único" tanto na ideologia, quanto na busca insana de uma  hegemonia  partidária.
A eliminação completa das oposições, do contraditório, enfim, o PT pode não ter "ainda" os aspectos violentos daqueles tempos, mas assim como eles usaram também a democracia para chegarem ao poder, esse também o fez.  Agora não aceitam sair sem que tenham que berrar sobre "golpe".

Mas que as oposições tenham ciência de que, uma vez eliminando esse "câncer" político-administrativo, não venham a acreditar que estarão salvos de cometerem os mesmos erros e acharem que podem seguir o mesmo rumo.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA