SE NINGUÉM GANHA, TODOS PERDEM.

A maior discussão do momento é a tal PEC 241.  Uma Proposta de Emenda Constitucional que já passou por duas votações na Câmara dos Deputados e agora segue para mais duas apreciações no Senado.  Tudo seguindo os trâmites legais.

O debate segue paralelo à grandes confusões e enormes tentativas de obstrução.  A oposição, embora não apresente quaisquer outras alternativas viáveis para tentarmos sair desse atoleiro financeiro, se contenta apenas em criticar, e tentar impedir por todos os meios a sua aprovação final.

Da parte do governo, existe o pecado maior de não instruir devidamente a população sobre o real significado da proposta, deixando margem para que possam sugerir e imaginar aspectos terríveis da sua aplicação.

A maior e mais alardeada é sobre a Saúde Pública.  Em seguida vem a Educação.

Ora, uma proposta, depois de aplicada, pode muito bem ser modificada caso haja necessidade.  Pode ser alterada, adaptada, enfim, moldada à realidade ou necessidade do momento.  Eu até entendo sobre alguns argumentos contra como o do próprio governo não seguir cortando despesas mais absurdas, mas temos que ter um começo não é???

É muito difícil resumir a proposta, mas dá pra se perceber que é uma tentativa de alcançar um equilíbrio nas contas públicas de forma a mostrar seriedade na administração.

No entanto, jovens que ainda não tem sequer noção do que seja, estão invadindo e ocupando escolas protestando contra essa medida.  Um absurdo, já que o espaço é público.  Por que não saem às ruas manifestando como todos fazem?  Por que querem impedir outros de continuar a estudar?  A resposta é simples.  Estão sendo "manipulados" e usados como "massa-de-manobra", por esquerdistas covardes.  Estão sendo esquecidos e abandonados pelos pais também covardes e ignorantes que não conversam ou debatem com seus filhos sobre essas ou outras questões, deixando os mesmos sujeitos às vontades de militâncias que só querem perpetuar a crise.

O atual governo, não tem minha simpatia, porém, é preciso fazer alguma coisa.  Não dá para ficarmos mantendo os rumos da forma como vínhamos fazendo, isso é óbvio.  Então, os que são contra, que apresentem alguma proposta melhor para sairmos desse atoleiro em que eles mesmos nos meteram.

Alguém duvida de que nossa Saúde Pública e Ensino Público estão uma merda????

O fato é que, se a proposta visa fazer o governo gastar só o que arrecada no ano anterior, acrescido da inflação, acho muito justo.  A alternativa sempre foi vender títulos da dívida pública que já beira cifras impagáveis.   Com a taxa de juros que temos então, não há outra saída !

Outra solução seria apelar ao FMI o que bem poderíamos imaginar a gritaria que haveria da atual oposição.  Mas, pensando bem, seria interessante trocar nossa dívida pública com juros absurdos praticados por nosso próprio mercado, pela de fora com juros menores.

E ainda nem chegamos à discussão sobre a Previdência.   Essa vai ser mais difícil, porém, todos sabem, até mesmo a oposição que, não há mais como adiar.

O PT saiu do poder sim.  Mas a situação catastrófica em que deixou a economia e a forma como teima em engessar qualquer movimento no sentido de, ao menos tentar, alguma mudança de rumo, me lembra quando foi contra tudo aquilo que foi construído e que o ajudou a governar durante os 13 anos em que praticamente surfou nas benesses que tanto criticou e sempre sabotou.

Esse governo atual, não é um governo comum, é um governo de "transição", portanto, com perspectivas e expectativas diferenciadas.  Temos pouquíssimo tempo para corrigir o desastre.

O mercado ainda não reagiu, justamente pela falta de confiança.

Só espero que essa PEC possa ser logo aprovada para fazer essa confiança voltar e junto com ela, os investimentos e contratações que demandam da reativação econômica.

Ou então, estaremos no mesmo caminho da Venezuela, cujo "proprietário", hoje mesmo, demonstrou vontade de dissolver o Poder Legislativo do país.  Estão prestes a entrar em guerra civil...!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA