SE OPOSIÇÃO É RETROCESSO, CPMF É O QUE?

O interessante desses dias, é lembrar que durante toda a campanha presidencial o que se ouviu da candidata que venceu, foi justamente a garantia de reduzir impostos, e não caminhar para o retrocesso!
Pois bem! Finado o pleito, agora parece que nuvens "impostônicas" pairam ameaçadoras no horizonte do brasileiro.
Governadores obviamente municiados pelo governo começam a ensaiar um côro para arrancar o couro dos eleitores.
O pior de tudo, é que nada será criado, e sim "recriado" um autêntico RETROCESSO.
Dona Dilma logicamente não deu um parecer, mas deixou pístas.
Primeiro. Nada contestou diante do presidente durante seu pronunciamento em favor da volta do imposto.
Segundo. Respondeu sem responder como é de seu costume um reporter, e quando esse insistiu na clareza da resposta, ela disse que já havía respondido a pergunta. Isso naquele tom meigo bem característico dela.
Agora os defensores ainda calados dela, aguardam para se manifestar, e apresentar suas argumentações sempre de acôrdo com o que acham que seja o melhor, não para o país, mas para os seus próprios "egos".
Os militantes dessa vez terão que se esforçar para tentar convencer sobre a necessidade desse retrocesso. De explicar o porque de não ter sido utilizado durante os cinco anos em que vigorou no governo Lula para o fim a que foi criado. De demonstrar, e provar por A + B, que é o imposto mais justo, e portanto os outros não são.
Difícil vai ser convencer o eleitorado que daquí à quatro anos ele já terá esquecído disto, e que se der certo foi uma boa, e se não der, sempre se pode culpar o rancor da oposição.
Terão que fazer as pessoas tentarem entender o porque dessa necessidade tributária num país que além de ter saldado a dívida com o FMI, ainda consegue emprestar "bilhões" ao mesmo.
Isso logicamente, sem deixar que eles percebam que na verdade tudo isso foi apenas uma forma de propaganda para inglês ver.
Mas por enquanto a grande eleita está convenientemente calada, e aguardando os combates entre outras esferas para depois aparecer, e dar a sua tão disputada contribuição. Ou seja! "já que é para a bem de todos, e felicidade geral dos "governos"...!
...e o povo???

O povo, representados pelos 56 milhões de pessoas, e 42 milhões em gado, e outros 30 e poucos milhões em protestantes, que se lasquem. O importante mesmo, é a garantia de mais 4 longos e penosos anos...

E olhem que corremos o rísco de ter novamente a CPMF e não serem cortados todos os outros aumentos tributáveis que incidiram compensatóriamente sobre outros como o IOF.
Fora a arrecadação que está cada vez maior, e mais próxima da antropofagía financeira.

...Pois é... 2012 está chegando, e não me espantaría saber que estão guardando algum para serem contemplados naquelas barcaças lá nos montes chineses...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS