CONSCIÊNCIA DO MEDO RESPEITOSO

Qual a necessidade de se ter o voto obrigatório em uma dita, democracia?  Simples.  É o sentimento de medo respeitoso do povo que deve escolher aqueles que lhe representam ou lutam por seus interesses. No entanto, devido ao que todos nós presenciamos todo santo dia, dá pra se perceber que, na verdade, só lutam mesmo pelos interesses deles próprios ou, no máximo, os de suas respectivas legendas.

O Brasil tem milhões de eleitores, e é costume generalizar tudo nesse país.  A grande maioria da população é pobre e humilde. Não tem acesso à informação, é basicamente religiosa e não tem grandes pretensões além de chegar ao fim da vida aposentado e com garantias feitas pelo Estado de que passou tranquilamente pela sua tutelagem.

Isso é excelente para aqueles que almejam cargos públicos de sucesso.  Uma população bovinamente adequada aos seus propósitos de sucesso pessoal.  Imaginam que, se o voto fosse facultativo como é em inúmeras democracias pelo mundo, a grande maioria, a maioria que interessa pelo volume de votos e desinteresse direto pelas questões mais importantes do país, simplesmente deixariam de exercer esse direito!  Concordo!  Mas acho mais justo dessa forma, ou pelo menos mais democrático.

Eu sei que, aqueles que não vão ao pleito, basta pagarem uma pequena multa irrisória e pronto. É bem simples, no entanto, para um cidadão humilde, isso passa uma falsa ideia de "coisa errada" sendo que esses mesmos cidadãos, podem até não ter uma vida tão retilínea, mas preferem se apoiar na lei do menor esforço.  Como as instituições no Brasil, facilitaram, e muito, o ato de se deslocar e ir à votação, aliás, uma das únicas coisas que funcionam quase perfeitamente nesse país, por razões óbvias, esses mesmos cidadãos cumprem assim o seu papel de comparecer ao pleito.

Mas Robson...ninguém é obrigado a escolher em quem votar...!  Concordo!  Mas já repararam que o sistema eleitoral brasileiro foi justamente "enfeitado" para adquirir uma "aura" de respeito?  O cidadão infeliz que se desloca e chega à urna, está sob um certo impacto emocional de ter que apertar botões num aparelho que, para ele, representa uma novidade extraterrestre.

Essa emoção faz com que, para evitar quaisquer dissabores ou até mesmo ficar travado na "respeitosa máquina" e chamar a atenção ele busque evitar expressar o que sente realmente e assim, segue o que acha que a maioria se dispõe a fazer.

Isso pode ser também observado nos caixas eletrônicos dos bancos. Sempre tem alguém humilde que se atrapalha e se desespera diante daqueles botões. Leva-se um certo tempo para que os mais humildes se identifiquem, se acostumem e se adaptem à novos sistemas.  Na verdade, tudo o que eles querem, é sair dessa situação o mais rápido possível.

Dessa forma é que escolhem ou melhor, aceitam os candidatos que lhes foram empurrados garganta abaixo.  Não tem como protestar. Não sabem...não podem.  São humildes afinal.  Na verdade, não escolheram alguém, mas sim, chutaram o nome que lhes aparecia mais na cabeça devido às insistentes propagandas e os criminosos resultados de pesquisas de intenção.  Muita gente detesta escolher alguém que vá perder.  Prefere dizer depois, cheio de um orgulho besta que;  "o seu candidato ganhou" !  Cansei de ver isso!

Além de tudo isso, qualquer profissional da área de computação sabe da verdade que ""nenhum sistema eletrônico é seguro""  e todos sabem também que, um sistema de apuração "secreta"  também não é confiável, além de não ter como fazer qualquer recontagem criteriosa .  Mas...mesmo que provem isso agora, e daí?  Vamos ter que recusar todas as votações feitas até agora?  E as urnas que exportamos?

Tudo isso é facilmente observável se notarmos que países mais desenvolvidos tecnologicamente, não aceitam esse sistema.  Simplesmente porque não é confiável e pronto.

Nosso país onde praticamente nada funciona direito, tudo é demorado, complicado, cheio de enrôscos e tramitações quase eternizantes, no entanto, para que os que detém o poder sejam escolhidos e eternizados,   o  sistema é o mais ligeiro do planeta.  Vota-se hoje e até a madrugada já se sabe quem vai governar.

Voto bom é o voto consciente?  Então deixem o povo escolher exercer ou não um direito sem medo. Voltem com as cédulas de papel.  Respeitem o sentido pleno da palavra democracia!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA