FILTROS ETERNOS

Após o grande flash, quando toda escuridão e silêncio vão se rompendo, me vejo então numa pequena embarcação navegando ao sabor da  suave correnteza que segue em rumo sinuoso tocando folhas boiando à superfície.  À margem direita,  sobe imenso bosque que suaviza e filtra os raios de sol emprestando uma luminosidade delirante. Do lado esquerdo uma imensa planície se estende até as gigantescas montanhas em tom acinzentado escuro no horizonte.  Conforme a embarcação segue seu caminho, lembranças fantásticas vem à mente!  Situações antes fantasmagóricas em sua problemática se tornam então tão simples pela nova visão e compreensão que não dá pra segurar os constantes sorrisos.  Uma infinita alegria flui emanando por todo o corpo dando a sensação de envolver todo o planeta.  Uma consciência única e praticamente exclusiva ganha corpo a cada curva, a cada nova paisagem.  Problemas antes não explicados, se tornam mais cristalinos.  As razões vão aparecendo e o manto do esquecimento, por fim, se dissolve completamente libertando memórias inimagináveis.

Nada além de uma vestimenta simples, sem adornos, sem calçados, apenas uma cobertura corpórea.

A viagem vai chegando ao fim.  No porto simples adiante o enorme grupo a espera.  No desembarque, abraços e lágrimas de felicidade. Tanto pelos amigos quanto pelos poucos inimigos. Todos enfim se juntam. Cada qual que desempenhou o seu papel bom ou ruim segundo critérios finalmente compreendidos, agora esboçam suas mais belas emoções. Não há mais ódio, não há mais ressentimentos, não existem, portanto, quaisquer mágoas.  Apenas uma alegria única compartilhada.

Até alguns caros animais estão presentes.  Foram, também, bons companheiros de jornada.

Realmente um plano muito além do bem e do mal.  Acima de conceitos ou expectativas.  Nada é frustrante e tudo é proveitoso.

O filtro mais uma vez, cumpre o seu papel maior.

Assim como as águas poluídas precisam passar por diversas etapas filtrantes antes de se tornarem límpidas e cristalinas, também precisamos atravessar grossos filtros a fim de nos tornarmos mais puros e verdadeiramente naturais.

Não existe, afinal de contas, a morte!  Existe apenas vida. Vida plena, existência completa.  Assim caminhamos nessa vida eterna. Assim seguimos para nos tornarmos enfim, parte do cosmos.  Retornando às nossas verdadeira origens sagradas.

Quando tudo então recomeça no pequeno, simples e cativante, sorriso de uma criança.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS