MEDITANDO

A política é, antes de tudo, a arte de enganar. Mais precisamente descrito não me lembro por quem de ...  "-emprestar do rico, prometer ao pobre e enganar os dois"...
Acontece que, a maioria das pessoas, ou por convicção, ou por preguiça, ou até por alguma esperança acaba sempre escolhendo alguém para, ao menos imaginar que está seriamente sendo representado.

Não gosto de generalizar, mas existem circunstâncias que não existe como não fazê-lo.  O nosso modelo ...o tal ""sistema""  já até mencionado pelo fictício Cap Nascimento do filme Tropa de Elite 2,  não permite que algo se mude.  Vimos tudo isso recentemente nessa pseudo reforma política...!
Que reforma foi essa mesmo afinal?

Quando a oposição vier a ocupar a posição, eu também tecerei minhas críticas, mas, por hora, só posso mesmo me ocupar em criticar aqueles que estão no comando.

É muito fácil hoje em dia, saber como funcionam os mecanismos políticos de outros países. É certo que não vou me orientar por falsas democracias como a Venezuela ou ditaduras como Cuba, mas sim em democracias que tem apresentado melhor funcionamento. Basta percorrer o site do youtube onde muitos brasileiros que vivem nesses países há anos descrevem esses mecanismos.

Tenho acompanhado alguns mais de perto e suas histórias na América ou no Velho Mundo com especial atenção no funcionamento das instituições deles.  Confesso que dá pra ficar de queixo caído por notar discrepâncias dantescas.  É evidente que um simples turista não vai encontrar tempo, nem disposição para estudar isso enquanto usufrui de seu passeio, mas quem é obrigado a viver o cotidiano durante alguns anos, já tem alguma informação mais relevante.

É também óbvio que não se tratam de paraísos terrestres, mas tem lá suas peculiaridades de causar profundo respeito.  Tratam seus cidadãos como verdadeiros cidadãos e merecidamente exercem seus cargos com custos muito inferiores aos de nossos parlamentares ou políticos daqui,  com retornos muito...mas muito mais expressivos que beneficiam toda a sua (deles) gente!

Qualquer um...qualquer um mesmo, pode se comunicar com esses jovens que depositam suas impressões no you tube.  Podem discutir se eles estão ou não estão enganados. Basta ver que, nos EUA, até um simples faxineiro, consegue trabalhar com dignidade e ter uma vida digna. Tem carro, casa, e tudo o que precisa além de que, a depender da disposição e vontade, muitas vezes chega a ganhar mais até do que os próprios patrões.

Ah Robson....então,  por que você não vai pra lá?  Acho uma pergunta estúpida.  Meu argumento é exatamente o oposto.  POR QUE NÃO FAZEMOS O MESMO AQUI????

Levando a máxima já aceita de que, hoje em dia nada se cria mas tudo se copia...então que copiemos o que funciona e deixemos de lado as insistentes experiências fracassadas de lado e, ao menos, tentemos aplicar aqui, o que funciona lá.  É lógico que existem exceções a serem respeitadas. Nem tudo afinal nos serviria pois se trata de culturas diferentes.  Mas estou falando do básico.  Até da própria cultura mesmo.  Por que não começamos pelo ensino?  Pelo padrão das escolas?  Por que não investimos pesadamente em nosso sistema educacional?  Desde o princípio na pré-escola até, por último nas universidades?

Não há necessidade em copiar exatamente o sistema americano.  Podemos sim, adaptá-lo, mas com possibilidades em que o professor, seja uma das mais bem remuneradas das profissões.

O que não dá, é ficarmos presos a esse "sistema" arcaico em que nos encontramos e que nos está fazendo atingir cada vez níveis mais baixos perante o mundo.  O que não dá, é ver que ainda existem muquifos espalhados pelos rincões brasileiros em que alguém ainda tem coragem de chamar de escolas.   O que não dá, é ter que acreditar que muitas crianças vão à escola praticamente em função da merenda ou para receberem benefícios do governo. Não há um planejamento no sentido do aluno (que é o que realmente interessa)  Não dá pra mostrar orgulhosamente números de alunos matriculados em função de ajudas escravizantes sendo que, esses alunos,  não recebem uma mínima condição de melhorar seus estudos, já que são completamente abandonados.

Aqui, parece...nada funciona, desde os assentados Sem Terras que não recebem orientação adequada sendo então obrigados a continuar a fazer volume nas lutas para não perderem aquilo que acham que já é deles, até os pobres universitários que carregam um canudo, mas muitas vezes nem sabem ler o próprio diploma.

É só compararem o salário mínimo americano com o salário mínimo brasileiro e não fazer a conta estúpida de sempre que,  o nosso mínimo,  equivale a tantos dólares mas sim, o poder de compra de cada um dentro do próprio país.   Dai sim,  é uma comparação mais justa, pois entram nas equações as taxas inflacionárias, os juros etc etc... e então????

Estou cansado de ver bons brasileiros indo embora.  Brasileiros empreendedores que, assim como os britânicos perderam também para a velha e recém nascida nação  durante  a colonização enviando para lá somente os pioneiros e desbravadores e homens e mulheres de fibra para construírem seu império, nós também vamos perdendo muitos jovens promissores que só encontram respaldo à suas aspirações intelectuais, artísticas, ou científicas nos mesmos moldes.

Por aqui vão ficando apenas os resignados em volume suficiente para alimentar esse "sistema", embora ainda fiquem alguns poucos para, ao menos, tentar mudar alguma coisa. Alguns poucos que não se conformam...não se vendem... não se iludem...nem jamais ...desistem.

(continua)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS