OS GUARDIÕES DO PODÃO PERDIDO

Algum tempo atrás, meu tio Arnaldo (falecido recentemente) me contava sobre quando chegou a um sítio que a família havía comprado, e depois de um breve passeio solitário para reconhecer o terreno, acabou se deparando com um instrumento largado no chão.
Se aproximou para identificar a peça e constatou ser um "podão" quase novo simplesmente jogado ali.

Podão, é parecido com uma foice, só que sem aquela ponta depois da curva. Geralmente vem adaptado num longo cabo.

Meu tio ficou entusiasmado por ter encontrado aquela peça, mais ainda quando reparou que logo a poucos metros da ferramenta, pairava um maravilhoso cacho de bananas implorando para ser colhido.

Ele não entendia como alguém havía abandonado aquele podão daquele jeito. Ainda mais bem ao lado daquela tentação suspença na bananeira no ponto de ser colhida.

Bem!!! (pensou ele). -É só cortar, e levar pra casa.

Foi o que fez...  Juntou o podão, verificou se não havía folga, mirou na parte superior do cacho de bananas, e desferíu o golpe para cortar de uma só vez.

No mesmo instante em que ouvía o baque surdo do cacho no solo, o dia "escureceu"!!!!

Um ruído ensurdecedor preencheu o ar, e logo seu corpo começou a ser atingido por dolorosas ferroadas vindas de todos os lados. Segundo ele, pareciam brotar até do chão vinda talvez do quinto dos infernos para lhes "socar as picas" em qualquer parte onde seus braços desesperadamente tentavam proteger.

Largou tudo, e saiu em disparada quebrando tudo o que tinha pela frente, e deixando um rastro "tsunâmico" no mato. Muito provavelmente sería essa uma "segunda trilha" aberta para a fuga cega de um enxame de marimbondos furiosos e loucos para cometer o suicídio deixando suas entranhas fincadas onde pudesse fazer aquele indivíduo invasor gritar mais,  pular mais alto e, ...se possível, até fazê-lo voar.
Com certeza foi o que meu tio fez quando teve que decidir entre contornar barrancos, ou simplesmente saltar por eles... Se bem me lembro, alguns devíam ter mais de tres metros de altura!

Depois disso, ele disse que nunca mais voltou lá. Eu perguntei sobre o podão, e ele "sabiamente" me respondeu que finalmente entendera o motivo pelo qual aquela ferramenta fora abandonada ali.
Disse que por causa daquele cacho de bananas, ficou parecendo O COISA do quarteto fantástico tal a quantidade de "bolotas" no corpo.

...fique em paz meu tio!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA