ESTUPIDEZ QUE MATA

Um assunto que muito tem sido discutido nos últimos dias, é sobre a possibilidade ou não de se reduzir a maioridade penal.  Recentemente um rapaz, um estudante, que mesmo não esboçando qualquer reação foi assassinado, por um moleque em vias de se tornar maior, e, portanto, de acordo com a lei, sem a  posse de suas plenas faculdades mentais como adulto!  Poderia ser meu filho, poderia ser seu filho, poderia ser até qualquer um de nós, como são selecionados milhares todos os anos no Brasil, para morrer nas mãos de bandidos.

A polêmica fica para o lado da questão jurídica. "É possível mudar a lei para que um menor seja punido a exemplo de um adulto? Embora, é evidente, de forma diferenciada, mas justa e dura?

Fiz então, algumas verificações de memórias. Lembrei dos meus 14, 15, 16 anos!  Lembrei das molecagens que fazia, assim como todo mundo faz, afinal de contas, ninguém é santo!  Mas todo mundo tem "consciência"  todo mundo tem sim, discernimento para analisar o certo e o errado. Mesmo nos finais dos anos 70, todo mundo já tinha consciência disso.  Não é possível que em plena era da informação, ainda possamos acreditar que um rapaz de 14,15 ou 16 anos seja ainda um pequeno menino inocente.

Isso é nada mais nada menos que por uma placa de "idiotizada" estampada como símbolo na cara de nossa sociedade.

Existem sim, pessoas que já nascem com certas pré-disposições à violência, mas isso implica também em limites que devem ser estabelecidos para que essa mesma pré-disposição não seja incentivada.  A punição, seria então essa limitação.  Um jovem que pega uma arma, sabe muito bem que, caso seja pego, não irá acontecer nada além de uma pequena internação. Isso alimenta seu raciocínio (sim, ele já tem essa prerrogativa humana) para se abrigar na brecha dessa inimputabilidade.

A briga se volta então para a discussão dos direitos humanos. Bem...ninguém está tentando, ao que eu saiba, limitar os direitos humanos. Estão sim, querendo debater até onde alguns humanos podem usufruir os seus direitos.  Eu tenho o direito a vida, assim como quem está lendo isso, assim como todos os seres humanos no planeta.  Assim como as vítimas desses menores que são soltos todos os dias para voltar às ruas e praticar seus crimes novamente deixando apenas de cometê-los após a maioridade. Alguns ainda seguem o caminho, embora boa parte (nem todos) acabam nos cárceres por mais alguns pequenos períodos.

Alguma coisa precisa se feita urgentemente.  Alguém em algum lugar deve postar em argumentos convincentes para aquelas almas que ainda não foram tocadas por tragédias desse molde, que ninguém quer vingança, nem mesmo justiça dura. Apenas uma reparação que irá sim, mostrar na prática, que esses pequenos moleques delinquentes  tem que respeitar alguns limites da vida em sociedade.  Podem até delinquir, podem roubar, podem furtar, podem assaltar, mas NÃO PODEM MATAR!!!!!

Se não forem tomadas providências rápido, esses casos como o desse menor, só irão incentivar ainda mais outros que porventura ainda estejam raciocinando se vale ou não a pena roubar, torturar, estuprar e matar sabendo que ""SE""  forem pegos, terão a custódia caridosa do Estado, a cumplicidade de ONGS,  e o apoio do governo, que prefere sempre lavar às mãos nesses assuntos.

Afinal...com 16 já dá para votar e escolher sempre aqueles que são seus apoiadores. Os outros que morreram por suas mãos, NÃO VOTAM  MAIS!!!!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS