TIJOLO ECOLÓGICO - PARCERIAS E CONCORRÊNCIAS

Política é um troço chato, eu sei.  Mas existe em todos os lugares do mundo. Além disso  nos envolve muito mais do que pensamos. Qualquer um exerce a política o tempo inteiro; seja colocando seu ponto de vista sobre determinada questão,  uma conquista amorosa, uma venda, enfim, em qualquer atividade em que precisemos interagir com outras pessoas.  Até uma pessoa tímida e absolutamente calada exerce algum tipo de política, ao menos para demonstrar o que deseja.

Não gosto muito de misturar meu lado pessoal com o profissional, mas tenho que reconhecer que quase sempre é necessário. Afinal de contas, um acaba de certa forma interagindo com o outro em quase todos os momentos.

Trabalho fabricando um produto com a melhor qualidade que me é possível. Sei que não consigo chegar à perfeição, isso me frustra às vezes, mas continuo tentando. Cometo erros, de certa forma até absurdos. Mas faço o possível para corrigi-los porque acho que é da minha natureza não magoar ninguém, seja em que campo for, incluindo aqui, no profissional.

Então, também entendo quando alguém ingressa numa atividade sem muito conhecimento nem estrutura para suportar as cargas negativas que virão. Existem aqueles que cometem erros e os corrigem, aqueles que simplesmente não conseguem manter seu lado empreendedor sustentado, desabando aos primeiros sinais de tempestades.  Desistem com muita facilidade.  É, não é fácil, eu sei.

Mas o que me incomoda realmente, são aqueles que surgem no mercado para "destruir" algo relativamente novo. Chegam com maravilhosa imagem, impecável propaganda, sublime atendimento, para apresentar um péssimo produto. Não contentes com isso, ainda começam a enganar as pessoas; ou vendendo e não entregando, ou entregando de forma parcial, ou simplesmente sumindo.

Há treze anos venho acompanhando sucessos e fracassos dentro desse meu ramo. Há treze anos vejo quantos abriram e fecharam suas portas e a forma como o fizeram. Todo esse tempo me fez refletir o quanto o mercado quer novas opções, mas também o quanto temem serem enganados. Esse é o motivo pelo qual certamente preferem continuar de forma mais tradicionalista.

Isso provavelmente envolve todos os setores do país.  Todos os produtos manufaturados encontram exemplos positivos e negativos, embora os negativos sempre se alastrem com maior intensidade causando estragos de proporções quase irreversíveis aos positivos. Eles morrem cedo, é certo. Mas também proliferam em abundancia sendo que nesse curto ciclo de vida, arrastam para o fim, os exemplos positivos que, por questão de fôlego, não suportam tamanhas sequências de abalos.

Aqui em Campinas, um grande fabricante fechou as portas.  Chegamos num tempo até a propor parceria com essa empresa.  Graças a Deus, não concluímos tal parceria.

Eu mencionei num texto anterior sobre o tema "Parcerias" e "Concorrências".  Defini o que são um e outro e como os considero.  Não vou citar o nome da empresa. Uma rápida pesquisa no google basta para qualquer curioso tomar ciência da questão.  Essa empresa vendia muita "imagem". Coisa que o brasileiro gosta muito. Adoram comprar porcarias desde que venham em embalagens bonitas.

Não estou criticando aqueles que apreciem apresentar bem a própria empresa. Faz parte do marketing, eu sei. Critico somente aqueles que usam tal artifício como armadilha, só isso!

Portanto, peço a quem ler esse  texto, que considere sempre que, qualquer produto no mercado está sujeito à imitações, falsificações, má fabricação, má conduta, e acima de tudo, má fé do responsável.
Isso não altera em nada a qualificação e a utilidade do produto no mercado da construção civil.  Apenas os critérios de manufatura foram propositadamente ignorados como fazem com qualquer porcaria que vendem por aí.

Temos ultimamente "socorrido" obras e mais obras "estragadas" de alguma forma por essa empresa. Não gosto de fazer isso. Tenho que ouvir relatos absurdos que beiram a incredibilidade, mas são reais infelizmente.

Volto portanto, à insistir que PESQUISEM bem antes de comprar. PESQUISEM mais ainda antes de fabricar.  Não consultem somente aqueles que se deram mal com o produto que, na maioria das vezes, não foi fabricado com responsabilidade por levar o quesito "custo" como único item de preocupação.

Já disponibilizei aqui meu e-mail, e vou repeti-lo;  nosbornar@gmail.com .

Tire suas dúvidas sempre. Se eu não souber, (não sei tudo), buscarei ajudar a quem precisar e sem custo nenhum.

Nesse mesmo blog mantenho vários textos referentes ao produto. Fiquem à vontade para lê-los e se quiserem opinar, também.

Quanto à política que citei acima, esses fabricantes que costumam fazer essas coisas, não são muito diferentes daqueles que eu sempre desço o sarrafo por aqui.

Grato.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA