A QUESTÃO É DE LIBERDADE DE ESCOLHA

Também sou a favor de se encontrarem soluções para os problemas sociais. Sempre fui, tanto no discurso como na prática assim. Tanto é que muitos me rotulam de esquerdista, já outros de direitista quando ataco as "fórmulas" que aplicam para essas "soluções"! Não me vejo, no entanto, preso a qualquer dogma nos dois sentidos. Sou livre para pensar e me expressar.  Procuro me orientar pelo bom senso e pela minha consciência sobre todas as questões. Pela lógica e pela racionalidade!

Fujo de "lados" de categorias, de insígnias, de bandeiras, de confrarias, ou qualquer denominação que possam dividir. Mas não fujo de questões que sei serem problemáticas.

Os debates sempre são saudáveis. Neles, podemos argumentar, analisar, pensar soluções e colocá-las em prática. Assim funcionam as democracias. Assim progridem as sociedades. Dessa forma que vejo uma possível evolução humana!  Ao contrário dos tais "esquerdistas" eu não amo os pobres...ao contrário dos direitistas, eu não odeio os pobres. Tudo isso é apenas matéria útil para se mantê-los empobrecidos. Pobres de espírito, de liberdade, de escolhas enfim.  Não estou me referindo somente à finanças.

As pessoas continuam trabalhando, estudando, se divertindo, enfim, seguindo suas vidas. Mas não se deram conta da guerra que está para se iniciar.  O brasileiro principalmente. Um povo pacífico, manso.  No entanto, alienado para as questões sociais e que deixam somente para os governantes a responsabilidade por aquilo que eles próprios criam e definam como problemas sociais!

Portanto, a velha guerra entre comunistas e capitalistas parece encontrar um novo campo de batalha. Um novo campo de provas sendo desenvolvido agora na América Latina.  Países começam a arrastar seus povos para repetir os pesadelos já extintos ou em extinção no resto do mundo. Fórmulas mais brandas estão sendo aplicadas. No entanto, seguem os mesmos princípios baseados no politicamente correto e ideologicamente aceito como bom. O problema é sempre o mesmo. "OS MÉTODOS"....as fórmulas que não se alteram. É preciso sempre dividir, excluir, ...impedir a liberdade de se escolher. Sem isso as tais fórmulas" não funcionam.  Por isso é que perseguem, e insultam o contraditório. O contraditório é um inimigo!

Para eu poder entender melhor um aspecto desses desenvolvimentos, comecei a participar de um joguinho na internet. Estava assistindo uns filmes quando me deparei com um jogo chamado "Forge of Empires" (Forjando impérios) . A princípio, foi mais uma distração para os momentos de folga. Depois comecei a me inteirar mais dos mecanismos do jogo.  O princípio consiste em se administrar pura e simplesmente uma pequena cidade fazendo com que ela e seus habitante evoluam. Para isso é necessário progredir e consequentemente manter a população sempre feliz. Essa era a diferenciação do jogo que me agradou. Manter os cidadãos felizes e progredindo. Tarefa que notei ser extremamente difícil para a maioria que conheço por lá. Não conseguem evoluir nem satisfazer as necessidades dos aldeões. Dependem demais de Guildas ( grupos criados para união de jogadores) . Funciona como um Estado em que os participantes se ajudam mutuamente para obter mais facilidades.
 Acontece que comecei a observar o jogo como num contexto de povos. Percebi que "guildas" mais avançadas, aquelas que lideram o ranking tinham sim um objetivo mais individualista enquanto que as mais baixas no ranking, são aquelas que se preocupam mais com o coletivo, sem, no entanto, conseguirem suprir as necessidades dos seus jogadores. Faço parte de uma guilda assim.  Todos estão divididos. Todos tem extremas necessidades e a maioria prefere ficar dependente do conjunto ao invés de buscar a própria evolução e consequentemente evoluir o grupo. O nivelamento se dá por baixo assim como vemos no socialismo.  Não posso discutir com eles alguns assuntos relativos a isso, pois alguns não aceitam e deixam o grupo prejudicando ainda mais a todos. Fico então somente na observação.

Observei que as guildas mais avançadas, pregam o desenvolvimento individual em primeiro e depois a ajuda ao grupo. Assim como fazemos com os impostos. Mas todos são orientados nesse sentido. Enquanto o contrário é fomentado nas mais inferiores. Todos tem que; primeiro pensar no coletivo para só depois progredirem individualmente. O resultado é visível e palpável assim como em nosso mundo real. Os politicamente "certos" sempre na miséria e no falso contentamento, enquanto que individualistas ficam estressados pelas competições cada vez maiores e necessidades em se manter na liderança dos rankings.

O capitalismo nos proporciona escolhas, o socialismo nos impõe limitações nas mesmas.
O socialismo proposto atualmente continua sendo utópico enquanto comparado à realidade do capitalismo.
A própria natureza humana é capitalista. Seguir em rumo contrário é, na verdade, uma luta contra a própria natureza. E sempre sabemos quem perde nessa luta.

Os que ganham logicamente são os que comandam esses sistemas. A casta dirigente. Os tais governantes.
Não existe um só lugar no mundo onde esses princípios ainda vigorem em que não se apropriem dessa pobreza generalizada para se manterem nos patamares exageradamente abastados.  Por isso é que AMAM OS POBRES.   Para serem as vítimas de sua função parasitária. Qualquer país comunista ou socialista tem seus membros dirigentes abastados.  São ditaduras ou democracias camufladas. Ou até falsas democracias.

A ditadura nesses países É NECESSÁRIA para a própria sobrevivência desses regimes cruéis.

E assim como no jogo que mencionei, nessas "sociedades" o nível é e sempre será o mais baixo que existe.

Não por culpa de embargos, não por motivos de perseguições,( afinal, isso é um problema mais interno que externo), mas por culpa do próprio sistema.

Enquanto esses "sistemas" ficarem somente além de nossas fronteiras, o brasileiro continuará não se importando tanto. Mas a partir do momento em que tudo isso seja aplicado aqui, mesmo que de forma silenciosa e sorrateira, irá nos impedir cada vez mais de nossa evolução como sociedade livre e que mantém suas escolhas.  Quando o tal coletivismo superar de vez o propagado individualismo, então sim, estaremos adentrando no terreno perigoso e já enlameado por tanto sangue de mais uma ditadura. Essa porém, muito mais cruel e impiedosa.

...por hora....ainda temos escolhas...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS