DÚVIDAS E CERTEZAS

Sempre que me meto a discutir algum assunto, parto do pressuposto que possa estar errado. Busco dessa forma me auto-corrigir, ou ser convencido na base da argumentação de que realmente eu esteja errado. No entanto, a única "argumentação" que me vem de encontro, são agressões e desqualificações.   Logo, na falta dessa argumentação, consigo confirmar que, na verdade, eu estava certo.
Essa é e sempre foi minha linha de raciocínio. Afinal de contas já ouvi aquela frase atribuída a um colunista que diz que hoje em dia "...-os sábios estão cheios de dúvidas e os idiotas cheios de certezas"...

Não tenho "certezas sobre nada"!  Nem na religião, nem na política, nem no universo como um todo. O absoluto para mim, não existe!  Talvez essa seja a minha única certeza.  E olhe lá...

Exatamente por isso é que ajo dessa forma. Buscando ser convencido de que estou sempre errado. Então, caso esteja, e seja convencido disso através de algo racional,  busco minhas correções e eventualmente desculpas.  É o que sempre fiz, continuo fazendo e, se possível, sempre farei.

Vivemos num plano dinâmico.  Tudo muda o tempo todo (segundo música de Lulu Santos), no mundo. O certo e o errado passam a serem conceitos mutáveis de acordo com a época e as circunstâncias.

É dessa forma que vejo também a política.  Eu até posso entender e buscar compreender melhor a forma como as pessoas a exercem.  Percebo nitidamente o quanto não a usam (a política) no sentido verdadeiro dela que seria aquilo para o qual ela foi criada, ou seja, melhorar a vida do cidadão.  Não....não a exercem nesse sentido!  A política é exercida apenas e tão somente para se auto-promover e colher de forma pessoal todos os frutos possíveis sem deixar simplesmente nada em troca.

Quando vejo a situação atual de nosso País, eu me lembro daquelas motos pequenas dos anos 60 de baixíssima potência mas que faziam um barulho enorme e um rastro de fumaça. As famosas "cinquentinhas".
Ainda por cima, ainda alguns amarravam latinhas nas solas dos calçados para produzir também um espetáculo pirotécnico. É assim que vejo o atual governo em nosso País.  Só que naquela época, nos anos 70 ainda, ainda causavam alguma emoção, assim como os "espetáculos" criados para os cidadãos parecem ainda hipnotizar as massas.

Coisas boas foram criadas?  Sim...é óbvio que foram, afinal de contas, até nas coisas ruins existem ramificações benéficas. Porém, o estardalhaço não se sustenta diante do potencial investido.

Eu sinto, eu vejo, eu quase consigo apalpar um movimento perigoso para a democracia sendo articulado, alimentado, enfim, sendo criado e sustentado para se transformar num monstro devorador de vidas.  Quando essa criatura crescer o suficiente para, assim como nas histórias de terror, fugir do controle daqueles que a idealizaram e dessa forma começar a produzir suas vítimas (assim como a história real da humanidade é recheada de exemplos)  então, estaremos com um sério problema no Brasil.

É o que parece estar já acontecendo na Venezuela, na Argentina, além de outros países. De outras formas. Porém, nos mesmos aspectos dos países do oriente médio onde  vidas estão se esvaindo, certezas estão sendo derrubadas e dúvidas, mais uma vez, implantadas nos corações!

Neste ano de 2014 que vai se iniciar, não vejo problemas porque ainda será um ano eleitoral. Minha preocupação é com o ano seguinte. Esse sim é que será de grande importância para os brasileiros.  Se o nosso povo continuar suas divisões em classes sociais, em etnias, em "certezas"  politicamente corretas e em desprezo pelas instituições, então, estaremos definitivamente indo pras valas!!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS