INCENSO, MIRRA E OURO

2014 promete ser um ano de exaltações das passionalidades do brasileiro.  Primeiro, teremos o carnaval onde as paixões reprimidas são liberadas e o cidadão solta suas frangas, cachorros e tudo o mais que tiver direito...se não cuidar, até o que não tem direito.

Logo depois quando as serpentinas finalmente desaparecerem, vai chegar a tal Copa do Mundo!  Excelente oportunidade de também haver aquela união do povo em torno daquilo que já é consagrado como uma paixão nacional.   Não importam os gastos excessivos nos preparativos. O cidadão vai mesmo querer é torcer pelo seu time que, nesse caso, passa a ser apenas um.

Finalmente, ganhando ou perdendo, passaremos então ao terceiro evento.  Não exatamente uma paixão, mas um evento cívico.  Iremos às urnas para escolher nossos representantes que irão administrar nossa calejada carga tributária.  Esse evento, no entanto, é que vai provocar a desunião do pobre cidadão. Todos irão ter suas escolhas, é certo.  Mas até que ponto seremos bombardeados com propostas e promessas que raramente são cumpridas, ou sequer começadas?  O que foi feito de realmente concreto e institucional e o que se proporão a fazer além disso?

Irão continuar nesse passo de promessas ou passarão apenas a agredir e desqualificar?  Sempre notei o seguinte.  Quando um político fala mal do outro, geralmente está dizendo a verdade, mas quando se auto-elogia ou propagandeia seus feitos, geralmente está mentindo. Na melhor das hipóteses, exagerando!  Isso faz parte do jogo.  Assim como acreditar ou não. A depender da passionalidade do indivíduo.

Gostamos de torcer, é certo.  A função das pesquisas eleitorais nada mais é do que isso. Induzir as "Marias a ir com as outras"!  Ninguém, ou quase ninguém gosta de pensar por si próprio. Prefere seguir a manada a se arriscar solitariamente.  Como a grande parte da manada costuma ser "tocada" e outra parte seguir os que são, então, fica muito fácil tanger o rebanho.

O efeito colateral serão as "divisões" que continuam vitimando os brasileiros.  Nunca se introduziu tanto ódio dentro do próprio povo. Ódio entre classes, categorias profissionais e de pensamentos, origens, enfim, como já escrevi aqui antes sobre o tal "dividir para se conquistar".....  Tudo se resume então entre profano ou divino! O bem contra o mal.  O País agora será resumido em extremos e polaridades antagônicas. Não será o pastor que melhor desempenhar seu papel o vitorioso, mas aquele que fizer o maior barulho. Se não posso conduzir a manada, então eu a estouro controladamente.  A princípio, até que os resultados são modestamente interessantes, mas com o passar do tempo, as divisões constantes, as desagregações, as disputas individuais e mesquinhas, passam a prejudicar todo o rebanho.

Neste 2014 os Três Reis Magos nos trarão seus presentes. Serão três festas no total. A festa pagã, a festa nacional e por fim, a festa cívica.

E que o bom Zé nos ajude!!!!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA