O PÊNIS E O SAPO

Fim de segunda-feira, com gripe, tempo frio e chuvoso, nada melhor do que apelar ao bom humor.
É facílimo identificar pela blogosfera, recentemente incorporada à "fodetosfera" o desespero que começa a tomar conta de certa faixa de homens públicos.
O nervosismo é geral, afinal de contas, um bicheiro, um contraventor, um "verdadeiro capo", tudo isso na mesma pessoa, está para iniciar seus depoimentos. Amanhã, depois... não importa. O homem vai falar.
Carpetes palacianos e corredores de câmaras estão cobertos de unhas salpicadas num frenesi rocambolesco onde todos buscam suas "tocas".
O ímpeto com que se lançaram à essa empreitada Cepeiânica, agora demonstra que muito provavelmente "a cobra pode virar do avesso!

Querem manter o controle, mas não conseguem. Inventam subterfúgios, edificam mentiras, muito provavelmente devem estar apelando para chocalhos e contas pagãs, na esperança de não se verem envolvidos em quaisquer citações mais comprometedoras. Se prontificaram até à oferendar no altar do sacrifício, um dos pares.

Me fez lembrar instantaneamente de uma piada muito antiga.

"Certa vez, um senhor com um pequeno problema, ou melhor, um grande problema, buscou orientação médica sobre o seu caso. Ele tinha o pênis demasiadamente avantajado. Sei que hoje em dia, parece que todo mundo busca aumentar alguma coisa, o pênis, a bunda, os seios, as coxas, deixando, talvez, o cérebro para outras ocasiões como por exemplo após a morte.

Voltando.

Esse senhor desesperado, pediu ao Doutor que lhe fizesse um tratamento de "redução peniana".
O médico percebendo a ansiedade do paciente e suas condições financeiras inadequadas ao caro tratamento, preferiu ganhar tempo.
Convenceu o "paciente" à viajar aos confins amazônicos, onde existia uma especie de sapo cuja pronúncia vocabular da palavra "NÃO" resolveria com toda a certeza o problema daquele indivíduo.

De pronto o distinto cidadão viajou ao local indicado pelo médico, explorou a região até finalmente encontrar o "sapo salvador".

Se acomodou então a frente do sapinho e fez uma pergunta que evidentemente a resposta seria negativa.

-"Sapinho... você quer namorar comigo?"

O sapo então respondeu;  NÃO!

O ser problemático então conferiu as dimensões de seu pênis e para espanto dele, havia realmente diminuído alguns centímetros. Voltou à perguntar;

-"Sapinho...você quer namorar comigo?"

O sapo novamente respondeu; NÃO!

Nova conferência e nova constatação de resultado negativamente positivo.

-"Sapinho...você quer namorar comigo?

O sapo já incomodado com aquele espetáculo sendo exibido à sua frente demonstrando clara insistência, já se mexia desconfortavelmente. Mas mesmo assim, ainda respondeu;  -"NÃO".

O quase satisfeito cidadão então, após novo exame, chegou à conclusão de que, apenas mais uma resposta e estaria resolvido o problema.

Postou-se ostensivamente frente ao sapo e gritou mais uma vez;

"Sapinho... você quer namorar comigo?

O sapo não aguentou.

-"EU DISSE "NÃO"...QUANDO EU DIGO "NÃO", EU QUERO DIZER "NÃO". ENTÃO..."NÃO", É "NÃO"...SERÁ QUE VOCÊ "NÃO" ENTENDE O QUE É "NÃO" PORRA?
                                                                                   

                                                                               -X-

..."-vamos incentivar essa CPI só para acabar com a imprensa, matar politicamente os desafetos e abafar o mensalão...mas não pode passar disso hein???  Pensaram!!!!




Comentários

  1. Olá Edu, obrigado pela visita, também concordo com você, mas o que posso fazer? A piada me foi contada dessa forma, o sapo fala e o pinto diminui.

    Abração!

    ResponderExcluir
  2. A piada é boa. Achei tolice sua última frase. Desculpa minha sinceridade, mas você tem uma forma muito infantil de desdenhar da seriedade desse governo. Subestima demais. Tem que ser mais cético quando ler as notícias, porque a maioria dos jornais não expõe só fatos, ela emite opiniões, direciona a mente das pessoas. É só um toque, de boa.
    Abração, brou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é meu caro Edu. Eu aprecio a sinceridade. Talvez a forma "infantil" que às vezes eu demonstre sobre a "seriedade" desse governo, seja uma resposta a infantilidade com que eles exponham suas atitudes.
      Não sou "intelequitual". Não faço comparações futebolísticas para exemplificar fatos. Emito aquilo que sinto. Não confio totalmente na imprensa, pois sempre vejo o que dizem a respeito os outros pontos de vista contrários. Veja minha relação de blogs.

      Esse governo é que desdenha da nossa seriedade de forma infantil.
      Não seria uma boa razão para você também não acreditar tanto nele?

      Ser também mais...como você disse? ...cético???

      É público e notório que o PT queria sangue. Insistiu nessa CPI a princípio pensando na possibilidade de vingança do governador de Goiás e da imprensa representada pela Veja. Tanto é, que agora buscam frear os atos intempestivos blindando a Delta nacional, direcionando apenas para o Centro-Oeste (conveniente).
      Querem poupar seu governador do DF e declaram amor tão bem explicitado ao governador aliado do Rio em um "torpedo" esclarecedor.
      Isso é seriedade Edu? Eu sei e acredito sim que os jornais direcionam muitas vezes, mas tem certas vezes que isso nem é preciso.
      Qualquer raciocínio, mesmo o mais "infantil" pode observar tudo isso claramente!


      Obrigado pela visita e fique sempre a vontade para opinar.

      Outro abração também,brou!

      Excluir
  3. Pô cara, apaga isso aí que eu falei. O blog é teu, não tem nada haver eu te criticar no teu próprio blog. Só quiz te dar um toque, não sou dono da verdade, nem petralha nem patrulha. Leio o JEG sim mas não quero fazer a cabeça de ninguem. Vi teu endereço no Balaio do Kotcho, vim dar uma conferida, mas não tem nada haver esse comentário meu aí. Como se diz: "escapou". Apaga isso aí se você puder ok? Valew

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edu, fique tranquilo. Você, pelo que eu vi, tem opinião, sabe emitir ela. Não te acho petralha nem qualquer outro rótulo como costumam me fazer tentando me insultar. Nem "patrulheiro" (conheço essa raça).
      Essa história de "jeg", "pig","besta", também não levo em conta, nem costumo me referir dessa forma a qualquer um deles.
      Somos livres para lermos o que quisermos. O que diferencia é a forma como interpretamos, só isso!

      Não tenha medo de opinar, discutir, analisar. Nosso país precisa dessas discussões.
      Pode me criticar o quanto quiser, eu gosto de debates. Desde que em bom nível é lógico.
      Eu também não sou dono da verdade! Tem uma frase que li em algum lugar que me fez concordar com ela. Diz assim;
      "Aqueles que me criticam, muitas vezes me corrigem, aqueles que me bajulam, muitas vezes me corrompem"!

      Pense nisso!

      Abraços.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA