BUSCA EFÊMERA

Enquanto ficamos prisioneiros em nossos avatares aqui neste orbe, uns mais, outros menos, permanecemos confusos pelas frequentes separações. Por algum motivo, necessitamos vir a este pequeno planeta a fim de interagir com outros seres e situações que nos provoquem determinadas reações. Conforme vamos galgando as décadas, vamos percebendo a efemeridade em tudo. Já que tudo se transforma constantemente, perdemos aos poucos, o poder de apreciar, de despertar a atenção às pequenas e grandes coisas que nos cercam. Com isso, a nostalgia se torna determinante depois de alguns anos.

Esse rostinho lindo de Sienead O'Connor que me cativou há muitos anos, agora me emociona também pelas lágrimas expressadas por ela na música...       ...ouçam e vejam!!!!


Antes, eu tinha vontade de beijá-la nos lábios, hoje, apenas limpar essas lágrimas como já limpei as de minhas filhas quando terminavam algum relacionamento.  Acho que o instinto paternal se sobressai mais do que o de macho pegador hehe!

Já outro vídeo com um clipe também bem antigo de Charlene, fala sobre uma mulher madura, consciente de que seu tempo passou e que pode e deve seguir seu destino. Não sem antes alertar outras moças que possivelmente ainda estejam se posicionando como futuras vítimas das mesmas experiências por que ela passou.

A música não trata de amores, mas de experiências de vida movidas por elas...as paixões...


Nesse clipe me vem alguma lembrança de, talvez, épocas passadas. Uma sensação estranha que pensei tratar-se de simples imaginação. Talvez seja mesmo, quem sabe? Um dia irei saber!!!! Só sei que por alguma estranha coincidência, aquela que foi mãe de minhas filhas tinha os cabelos parecidos. Beleza que as malditas "chapinhas" destruíram relegando esse detalhe também àquelas circunstâncias efêmeras.


Por fim, um exemplar que não canso de admirar, mais pela qualidade contida no ar quase que maternal. É um vídeo mais recente, porém, tanto a letra, quanto a cantora, atingem um aspecto materno no olhar, na voz, e na performance...




Lara Fabian, transmite ternura por todos os poros nessa interpretação de Love by Grace.

Nesses aspectos, a filha, a mulher e a mãe, presentes na apreciação masculina sobre a feminina se resumem, isto é, no meu caso, como aspectos dessa efemeridade. A beleza que não foi apreciada,  a explicação que não foi compreendida, o sonho que não foi realizado terminando na eterna procura...

...de um tempo que ainda não começou...







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA