I DON'T KNOW

Só há mesmo que se lamentar o acontecimento na escola americana atingida por uma terrível tragédia ainda sem explicação. Afinal de contas...como explicar um acontecimento desses? Como saber indicar o motivo ou motivos que levaram àquele desfecho tão cruel?  Não adianta simplesmente colocar a culpa no sistema deles, na venda indiscriminada de armas, na cultura bélica. Eles sempre foram assim. Sempre conviveram bem dessa forma. Aliás, até muito melhor do que nós.
Não podemos criticar achando que sabemos exatamente o motivo, se na verdade, não sabemos. Nem eles mesmo sabem !

Os EUA têm 300 milhões de habitantes; o Brasil, 200 milhões. Em 2010, foram assassinadas naquele país 12.996 pessoas, (4,3 por 100 mil habitantes), 8.775 com armas de fogo. No Brasil, no mesmo ano, houve 49.932  (26,2 por 100 mil habitantes) ... 35.233 por armas de fogo.  Ou seja, com somente dois terços da população americana, tivemos o quádruplo de mortes sendo que, aqui, a venda é proibida e controlada.

Adianta achar que, o motivo ou o problema  é simplesmente o comércio legal de armas? Eu sou contra as armas. Votei pelo desarmamento no plebiscito, deixo bem claro isso!  Não é essa a questão. Seria até fácil demais. O problema é outro...mas qual?

Parte do problema, eu acredito, seja na divulgação exagerada e minuciosa dos indivíduos "doentes" que cometem essas atrocidades.  Não são obviamente pessoas normais, daquelas que podem conviver socialmente. São seres que necessitam de tratamento. Precisam de acompanhamento e medicamentos. Por alguma razão estão aqui. Por algum motivo que ainda não entendemos, devemos compartilhar nossas vidas com essas pessoas embora seja difícil identificá-las a tempo.

Um país que tem leis rígidas como os EUA, onde a pena de morte infelizmente para a vergonha da raça humana ainda é aplicada, com certeza, mais incentiva do que inibe tais atos.  O sujeito assiste a ostensiva divulgação do que outros fizeram. Se sente deslumbrado com a maximização da propaganda. De alguma forma, se identifica com os executores dessas atrocidades. Então, é empurrado a cometer ato semelhante para, depois, dar fim a própria vida e, de certa forma, deixar sua marca na história.

A imprensa, infelizmente, vai tratar desse assunto à exaustão. Todos os dias irão mostrar fotos do assassino. Todos os dias irão dizer algo sobre sua vida. Todos os dias tentarão encontrar um motivo pelo ato que cometeu. No fim, ficarão novamente sem respostas, porém, já deixando planos sinistros nas mentes dos próximos futuros candidatos suicidas.

Talvez essa não seja uma opinião objetiva. Mas é o que eu acho.

Como resolver o problema?

...I don't know!






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA