MASSA CRÍTICA

E o caldeirão explosivo começa a ferver dentro de um país "rosado" aqui próximo.  Digo "rosado" porque se diz socialista e não comunistas. Os comunistas são vermelhos, já os socialistas se cobrem com a pele daqueles que são humanistas, mas na verdade, encontraram nesse aspecto uma forma de enriquecer às custas das ideologias falsas.  O povo venezuelano, agora parte para a insatisfação geral. Estão insatisfeitos de DEPENDER DO ESTADO.  Estão insatisfeitos por serem governados por um Pedro-Bó maníaco com surtos de visões que não cabem mais dentro dos conceitos atuais de inteligência das nações.

A maior prova do fracasso desse regime socialista que estão tentando expandir para toda a América Latina nos moldes cubanos, é exatamente pelo fato de não haver liberdade ou ela ser disfarçada para parecer como tal.  Tentar cercear a LIBERDADE é como segurar a água. Ela se acumula, ganha força e rompe num tsunami devastador assim que surgem as "fissuras" que se expandem e rompem.

Esses regimes escravizantes sempre se amparam nos benefícios sociais, sempre usam bandeiras pseudo-humanistas para se considerarem detentores únicos das verdades. Sempre utilizam as "mordaças" para evitar que seus cidadãos pensem, indaguem, ou concluam por si próprios e dentro de suas individualidades. Aliás, a individualidade é quase criminosa dentro de regimes assim. Tudo é pensado no sentido do coletivo.  Nada contra, porém, antes, temos que pensar que o coletivo vem depois do indivíduo que nada mais é do que a junção de todos eles em um único bloco.

É certo que o governo venezuelano não vai se deixar levar assim tão fácil. Apelam para golpes, intrigas e perseguições das famosas "elites".  Não tem como acusar a mídia local já que essa é dominada pelo poder. Não podem culpar o legislativo nem o judiciário de lá pois os mesmos também estão sob o domínio do Estado, mas fazem o mesmo que os cubanos. Acusam os tais imperialistas que, segundo o próprio Chávez dispunham de "maquininhas" para causar terremotos no Haiti ou provocar câncer nos líderes latino americanos. Um absurdo que seus povos já dotados de certa inteligência não engolem mais.

O povo venezuelano não aceita mais que líderes porcos lhes determinem seus destinos baseados em "visões" de passarinhos, ou manchas em reboques.  A verdadeira democracia nos ensina os caminhos da liberdade e não importam as ideologias desde que sejam admitidas as divergências. Onde há consenso extremo, nada pode sair de bom. Onde há dissenso, sim, existe a liberdade e o respeito à escolha. Coisas que só podem existir na verdadeira democracia, não aquela que é travestida.

O opositor Leopoldo López foi preso hoje pela "stázi" ou "SS's"  venezuelanas. Seu destino foi selado junto ao destino dos próximos capítulos dessa novela recheada de sofrimentos e privações pelo qual passa aquele povo. E isso, sob um oceano de petróleo no qual muitos interesses mesquinhos irão se afogar.

O mesmo posso estender aos nossos hermanos argentinos que sofrem sob as garras da louca Cristina.!

Parece que o domínio do medo vai se rompendo e as luzes da liberdade finalmente começam a atravessar as inúmeras arestas iluminando assim o raciocínio mais lógico do ser humano. E essa é a função da internet, a maior responsável por todas as mudanças que vem ocorrendo no mundo.

Espero que o que está finalizando com tanto sofrimento por lá, nem chegue a aqui começar.  Não deixaremos....ao menos eu...

...não deixarei...!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA