QUANDO A PIADA NÃO TEM MAIS GRAÇA

É fato incontestável de que houve algo de muito errado na atuação do Ministro Chefe da Casa
Civíl Antonio Palocci quando ainda era Deputado Federal e quando já era certo como nome à preencher um cargo forte no governo.
Empresas se beneficiaram, e muito, com suas "informações privilegiadas" dando-lhe parte apreciável do "butim".
Não fosse assim, o Minístro já podería ter prestado contas à nação já que dispõe de um verdadeiro exército de articulístas e todos voltados a um só objetívo: Livrar a cara dele!
Toda a máquina pública parece ter deixado de prestar seus servíços "extremamente caros" ao país, e se voltado a salvar, ou ao menos tentar salvar, a pele desse lustroso raposão!

Especula-se sobre o próprio Minístro pedir para saír. Será que então deixaríam ele em paz? Todos os milhões que recebeu e os milhões que as empresas beneficiadas por seus atos conquistaram de forma aparentemente ilícita teríam ou não que serem ressarcidos?

Chegava a ser engraçada a palhaçada toda, tríste sim,  mas podíam se ouvir os comentários diversos sobre os escândalos que se sucedem neste governo. Este, só sería mais um.

Mas a piada já perdeu a gráça.

Como tudo leva a crer que não existe defesa verossímil, então a certeza é de que houve crime sim, e portanto qualquer um que se preste à defendê-lo mesmo sabendo do que fez, torna-se então "cúmplice" a menos que se trate de advogado constituído pelo próprio.

Não deixam e não querem que o Minístro vá se explicar. O próprio também não quer. Que mais se precisa dizer?
Pagamos seu salário, pagamos o salário de todos eles. Pagamos caro...caríssimo para que eles se ESCONDAM e não prestem esclarecimentos????

Ainda tentam culpar a mídia?  A oposição?  Inventam outros subterfúgios para que os holofotes deixem de lhes bronzear o pêlo lustroso?

Isso já está nos custando muito caro!  Isso já está indo além de qualquer benefício de defesa, até porque NÃO HÁ DEFESA!

O país precisa seguir. A Nação não pode ficar estacionada únicamente para se proteger e blindar um exemplar de peçônha política.

E que haja punição exemplar assim como o cargo de que se servíu é exemplar!
Não esquecendo também daqueles que ESTÃO CIENTES do que ele fez, e mesmo assim insistem para que permaneça no cargo.  Se não forem advogados, então, são meramente colaboradores e cúmplices.


...mas sempre poderão alegar que nada sabíam!!!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS