POR TRÁS DOS MUROS

Essa eterna disputa entre visões sobre a esquerda ou a direita, sobre capitalismo ou socialismo, enfim, em toda a blogosfera se encontram debates nesse sentido que, por obviedade, só podem mesmo ocorrer dentro de democracias capitalistas visto que em países comunistas não existe tal debate.
Embora as argumentações sempre passem pelo politicamente correto na questão pró-esquerda, quando constantemente se referem aos menos favorecidos dando aos esquerdistas ares de "protetores" de uma tese de equilíbrio social  humano se colocando nessa condição como paladinos dos menos afortunados.

Na minha opinião, evidentemente aceitando que  não tenha pleno conhecimento sobre tudo, acredito que o comunismo seria até desejável não fossem os "sistemas" que os empregam com seus resultados largamente expostos pelo mundo.  Não critico o fim, mas o meio empregado para obter essa tal justiça social. Todos queremos um mundo mais justo, mais fraterno, mais humano. Porém, sem abrir mão de um bem mais precioso que temos. Algo que nos permite até exercer o bíblico "livre arbítrio"!  Somos seres falhos em busca de felicidade. A nossa e também daqueles que nos são contemporâneos. Uma felicidade ilhada em meio à infelicidades pra mim, chama-se "alienação".  Dizem que no capitalismo, onde o dinheiro é que dita as regras, as pessoas se apegam a tal forma a riqueza, que não se importam se outros sofrerem necessidades básicas para sustentar sua própria abundância. Não estão errados.  Mas porém, existem outros métodos, outras possibilidades de se resolver, ou ao menos minimizar tal problema, sem que com isso sejamos obrigados a abrir mão de planos, sonhos, objetivos enfim, de sermos nós mesmos em plenitude.

Já diziam no passado que, o capitalismo é o pior dos sistemas, excetuando-se todos os outros. Com razão.
Não há outro sistema melhor mesmo sendo o pior. Mas então estamos condenados à escravidão monetária?
Depende de para onde observemos os exemplos e como os governantes operam seus sistemas.

Existem países capitalistas que propiciam exemplos de como podem funcionar, ao menos um pouco melhor do que outros. Na Noruega, um pedreiro ganha quase quanto um engenheiro. Cultivam a meritocracia sim, mas em proporções menos agressivas que nos demais.  Alguma "consciência" foi alcançada para que dosassem melhor suas prerrogativas de liberdade. Os noruegueses estão, portanto, na vanguarda das conquistas sociais exibindo os melhores indicadores em todos os sentidos em seu país.  Não exploram outros povos, não invadem outros países, não propagandeiam, enfim, não interferem de forma ostensiva nas políticas internas e externas. Apenas vivem suas vidas da melhor forma que encontraram.

Talvez sejam um exemplo a ser estudado. Existem outros países em condições análogas à Noruega, mas sempre vem aquele imbecil comparando o tempo de desenvolvimento, a extensão territorial, etc. Não é que estejam errados em aplicar tais comparativos, mas em usar esses termos como os únicos e conclusivos.

Nenhum norueguês tem duas cabeças, quatro braços ou 500 de Q.I .  São humanos como todos nós. Citei esse país apenas para mostrar que o capitalismo melhor aplicado produz resultados mais apreciáveis do que aqueles comunistas, que na verdade, comuns, só mesmo os cidadãos. A classe dirigente não se adapta muito bem em conviver com apenas o básico ao qual suas populações tem que se contentar sem contestar.

Todos os países comunistas se fecham em muros ou contenções naturais, não para impedir invasões, mas para impedir a todo custo, as "evasões" de seus cidadãos. Recentemente o Muro de Berlim foi posto abaixo exibindo claramente seus mortos-vivos do regime que comprovadamente NÃO DEU CERTO lá!!!
Os chineses com sua sapiência milenar já acenam com aberturas ao capitalismo. Não o fazem de forma tão rápida quanto desejável, porém, decidiram mesmo que de forma tardia que seus sistemas anteriores só espalhavam mesmo a fome, as perseguições e mortes.  Já estão sentindo o desconforto provocado pelo ditador aliado da Coréia do Norte com seus empecilhos ao desenvolvimento próprio e de seu país.

Já os norte-coreanos, sabendo dessas mudanças, apelam para o terror mundial ameaçando com seus armamentos, única produção apreciável em países assim, os vizinhos mais próximos. São um perigo para a paz mundial.

Finalizando e concluindo, embora muitos possam argumentar que tudo isso seja produto da propaganda capitalista, corrupta, venal, arrogante e desumana, que não possam ser facilmente observadas nos resultados visíveis como os seus muros e situações expostas claramente para aqueles que tem olhos-de-ver e ouvidos-de-ouvir sem estarem tapados em suas consciências pelas ideologias únicas.

O socialismo não é o problema, o comunismo não é o problema. Os sistemas de operacionalização deles é que é.  Todos queremos um mundo mais feliz, todos queremos justiça e igualdades sociais. Mas isso não justifica que temos que abrir mão de nossas vidas em função de sustentar ditadores e dirigentes que implantam o terror e cerceiam as liberdades  para iludir as massas com essas falsas promessas.

O mundo evolui,  o ser humano também quer evoluir.  Não somos indígenas que se adaptaram à não progressão, embora já estejam também aderindo ao conceito.

Existem melhoras a serem feitas, aperfeiçoamentos do sistema como citei dos noruegueses, e também, muita consciência de que tudo isso...

...será ainda uma realidade mundial!







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS