TIJOLO ECOLÓGICO; SÓ QUERENDO AJUDAR

Bem, não sou catedrático no assunto, nem tenho pretensão de ensinar a ninguém como administrar seus negócios  nem tampouco suas expectativas!  Procuro apenas emitir opinião sobre tudo o que tenho visto nesses  quase 13 anos no ramo.
Em se tratando de solo-cimento, muita coisa ainda não ficou clara para a maioria das pessoas. Então, vou deixar aqui algumas impressões a respeito para que, se alguém tiver interesse em investir na fabricação desse produto, o faça com um pouco mais de consciência sobre a melhor forma de executar o trabalho.

Normalmente encontramos na internet inúmeras empresas que fabricam máquinas voltadas a esse segmento. Tais fabricantes, com honrosas e raras exceções, não estão nem ai se você vai ou não ter sucesso. Querem apenas lhe empurrar algum tipo de "trambolho" que certamente, segundo o que tenho visto, vai acabar se transformando num pesadelo em pouco tempo.

Se estiver mesmo interessado em produzir, deve primeiro definir para qual segmento. Se for para apenas colocar o produto no mercado consumidor, cuidado. Existem aspectos a serem levados em conta.

O primeiro desses aspectos, se refere a completa falta de conhecimento e, principalmente, confiança da população nesse produto.   Já cansei de explicar inúmeras vezes que; não é preciso cobrir o material após a entrega. A chuva não vai danificar o módulo. Vai ser até benéfica já que possui grande porcentagem de cimento na confecção e como todo produto que contém cimento, a água, é o elemento principal da cura.

Segundo; O sistema modular de construção é, sem dúvida, o mais barato, mesmo que o módulo ou tijolo apresente um valor muito maior que os tradicionais já no mercado. Portanto, uma conta que leve a questão do "mano-a-mano" por metro quadrado de parede como comparativo único, é uma conta besta.

Terceiro; Você pode construir sobrados, casebres, palacetes, palácios, casas de baixo, médio e alto padrão sem problema nenhum.  Não é um produto elitizado, muito menos de aspecto depreciativo. Serve até para castelos...sem problemas!

Quarto; Talvez um dos mais importantes. NÃO BUSQUE SOMENTE PREÇO!  Eis uma questão que deve ser bem criteriosa. Já perdi muitas e muitas vendas para "concorrentes" que vendem mais barato. No entanto, perdem por excelência na qualidade comparados aos que produzo. Muitos desses clientes apreçaram e depois buscaram alternativas (nada contra), mas muitos acabaram terminando as suas obras com os que fabrico.  Nessa questão, o "remendo" acaba ficando mais caro e mais feio.

Ainda existem algumas outras questões que procurarei abordar em posts futuros, mas acho essas quatro acima de maior importância.

No caso de você querer comercializar o produto também vai encontrar inúmeras dificuldades tanto na fabricação, quanto na venda.  Não aposte todas as fichas apenas na fabricação comprando equipamentos de última geração a fim de economizar mão-de-obra e achar que vai "entupir" o mercado com seu produto.

 As coisas não funcionam assim.

Antes de mais nada, faça uma pesquisa. Ou melhor, faça várias pesquisas. Procure saber por que certos fabricantes vendem tão caro comparados a outros que vendem tão barato.  Um dos dois tipos você vai ter que seguir como exemplo. Os motivos que levam o primeiro tipo a ter um preço mais elevado, não deve ser considerado como tentativa de enriquecimento rápido. É que o custo de produção de "BONS PRODUTOS" geralmente é maior!  Quer construir com economia total geral e irrestrita?  Então construa  com adobe ou pilão de taipa, ou quem sabe até com bambu. Mas não confie no "miado-da-lebre"!!!!

Escolha também, com muito critério, quem vai lhe fornecer os equipamentos. Nessa questão, não fique deslumbrado com a "capacidade de produção" que normalmente é sublinhada pelo fornecedor. Sempre existe o fator teoria e prática para se levar em conta.  Se por acaso, você quer uma altíssima produção, lembre-se da maior dificuldade encontrada por todos que já mencionei. A DEMANDA!!!!!

Melhor mesmo, é iniciar a produção pequena, porém, consistente, onde a fase de aprendizado caminhe junto com o quesito vendas gradativas, até que por fim, haja um aceleramento progressivo de ambas e consequentemente , todos viverão felizes para sempre!

O ideal, o sonho realizado mesmo, seria uma parceria com construtores e construtoras sérias que evidentemente dariam destino final ao produto. Ou então, produzir e construir oferecendo sempre um diferencial ao cliente para que fique realmente satisfeito.

Por enquanto, é só!  Caso precisem de maiores informações que considerem de alguma utilidade, estou à disposição para informações GRATUITAS com o único objetivo de conquistar mais PARCEIROS e ter menos "CONCORRENTES" .

Lembrando que minha definição sobre concorrentes e parceiros, é que; os "concorrentes" são aqueles que sapecam qualquer coisa para empurrar mais barato. Já os parceiros, ajudam, mesmo que indiretamente à introduzir mais credibilidade no mercado da construção civil.

Meu e-mail de contato é   nosbornar@gmail.com    Agradeceria se mencionassem no título da mensagem as palavras TIJOLO ECOLÓGICO.

O única coisa que peço, é COMPREENSÃO quanto à minha sinceridade. Busco ser o mais realista possível  a priori, sem intenção de desanimar ninguém  nem de provocar euforia estabanada que a tantos tem levado a sentimentos depressivos à posteriori!





Comentários

  1. Obrigado. Maravilhoso. Uma aula de graça. Porque Tijolo ecologico?

    ResponderExcluir
  2. Olá. Porque não é queimado, não produzindo assim, resíduos nem poluindo a atmosfera.

    Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS