BOM DIA!...BOA TARDE!...BOA NOITE!...

Embalado mentalmente caminhei pelas ruas. Sem compromísso. Sem lugar para ir, apenas andar por andar. Respirar um ar saturado, sentir um emaranhado de energías víndas de todos os lados se misturando num novêlo incompreensívo de sensações.
Foi então, que lá pelas tantas, eu te ví!
Lá estava voce parado numa esquina sorrindo, com o olhar perdido enquanto tocava um "acordeon". Depois, mais adiante, também te ví. Parecía perdido. Olhava para todos os lados com um pequeno papel nas mãos, e algumas perguntas para os passantes.
Eu rí! Confesso que imaginava que soubesse de tudo!
Novamente alguns passos mais, e lá estava voce discutindo com voce mesmo sobre uma pequena barbeiragem no trânsito. Rapaz...! Que boca hein?
E quanta alegría demonstrava logo depois numa "fast food" servindo, e sendo servído naqueles lanches horríveis com gosto de água!
Alí mesmo por perto, voce estava contrastando, e demonstrando sua humildade engraxando sapatos, ou simplesmente correndo arrastando um cobertor velho, ainda que com um sorríso quase imperceptível nos lábios.
Te ví também tentando atravessar a rua. Como é difícil né? Parece que voce quer, mas ao mesmo tempo não deixa-se atravessar.
Mas voce se espalha...Se derrama...Se distribui incontávelmente. Faz questão de aparecer todo o tempo, e de estar presente o tempo todo. Parece não querer deixar nenhum espaço vazío. Até porque também "está" nesse vazío.
Voce nunca pede. Apenas oferece. Oferece a oportunidade de dar. E isso não é pedir, não é mesmo?
Ah sim! Obrigado pelo suco de laranja que me vendeu. E por trocar os 50,00 pois eu não tinha trocado.
E por causa disso, me ofereceu a oportunidade de também te dar um pouco dele no seu "paninho", mesmo não ouvindo voce tocar o "acordeon" e com o olhar perdído. Desculpe, mas voce sabe que não gosto muito desse tipo de música.
Foi por isso que cantou outras na rádio do carro, não foi? Só pra me alegrar!
Mas voce me para muitas vezes. Sei que também quer passar. Mas vamos equalizar um pouco mais isso? Eu também não me sinto bem quando voce vem limpar meu para-brisa! Fico meio desconfortável. Sabe como é né?
Só queria te agradecer pelos "nossos" encontros, e por me lembrar novamente de que posso tê-los sempre que quiser. Que eu nunca serei cobrado, nem solicitado. Mas apenas atendído naquílo que íntimamente estou procurando.
Gostaría de te agradecer também por sempre estar ganhando, mesmo quando penso estar perdendo, pois não posso perder aquilo que não tenho, nem ganhar aquilo que não sou. Não serve pra mim!
Agora vou te ver na TV. Até a hora de bater o cansaço definitívo, e saber que amanhã nos encontraremos de novo muitas vezes. O tempo todo, e todo o tempo.

...obrigado! E boa noite Zé!

Comentários

  1. Olá Robson.
    Vc viu, a Dnª Cesconeto apareceu lá no balaio, mas, de leve, de leve. Ela andou um pouco afastada da área.
    O Everaldo nem me responde. Mas o Everaldo é mais um espécie de 'agitador', embora não negue sua militância.
    Um abração...

    ResponderExcluir
  2. Ando dando em cima da militância na questão saúde pública, na segurança e na educação que, representam a razão da existência do Estado. A saúde está caótica. Sempre foi assim dirão os militantes e eu digo; NÃO! Não, não e não. Não foi sempre assim não. No atual governo o sistema foi sucateado e entregue aos companheiros que são, sem nenhuma dúvida, incompetentes na gestão de qualquer coisa.
    Um abração...

    ResponderExcluir
  3. Robson
    Eu tenho aprendido que a oração mais eficaz que existe não vem escrita em livro nenhum, ela vem da alma. A oração verdadeira sai espontânea de dentro da gente, com expressões e recursos que surpreendem até a nós mesmos. Ela é como uma conversa onde você fala e não ouve nada, mas sente com tanta intensidade que fica com a certeza de que, sim, foi ouvido, e que o tempo todo está sendo respondido, atendido, compreendido. Essa oração valiosa é tão poderosa, mas tão poderosa, que faz mais do que estabelecer o tal contato com Deus, ela faz a gente se ver nele e nos outros, ela nos desnuda e permite, como em raros momentos, nos conhecermos melhor. Ao passo que isso acontece, entendemos Deus na sua divindade, na sua grandeza: ele mora em nós, e cada um o abriga da forma que quiser e achar mais conveniente, porque Deus não está nem aí pra essas convenções e essas leis de fé inventadas nas igrejas e nos livros ditos cristãos, eles quer mesmo se misturar com a gente do jeito que formos, pois assim fica mais fácil e mais honesta a identificação. Aí habita a fé verdadeira.
    Li seu texto, que não é texto e sim uma admirável oração, como que ajoelhada e de palmas unidas, porque isso sim é sentir Deus e estar de fato bem perto dele. Fiquei honrada com isso. Obrigada por trazer para o blog, assim, mais pessoas como eu podem vivenciar momentos de fé genuína e essa bendita independência espiritual.
    Te admiro!

    ResponderExcluir
  4. ...seu comentário me deixou emocionado, e com os olhos "marejados"...obrigado minha linda!

    Voce é que é uma "oração viva" !

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA