ESTERTORES

A cada dia que passa, a situação se torna mais crítica.  Acompanhei os debates e a falta de propostas concretas para se solucionar, ou que seja; apenas amenizar os problemas que já se acumulam na economia e na vida comum dos brasileiros.  Percebi o quanto estamos vulneráveis e carentes de soluções realmente definitivas no contexto geral que engloba o Brasil como um todo.  Ficamos divididos, raivosos, impedidos de poder entender com clareza a real situação do nosso país.  Tudo foi maquiado, escondido, omitido, em verdade, convenientemente exposto apenas em superfície.

Uma oposição que se sente com autoridade e forte pelo grande número de votos que obteve, mas que prefere somente bradar e proferir discursos inflamáveis de que irá sim, agora exercer o papel de oposição...!
Mas só agora?  Deixaram a situação livre leve e solta durante tantos anos e só agora quando a nave se choca contra as rochas que resolvem se manifestar nesse sentido?  Agora que a nação dividida começa a entrar em pânico assistindo vazamentos por todos os lados no casco?  Não há mais botes salva-vidas, somente aquelas "boinhas" de isopor barato em que todos estão entalados para enfrentar um oceano de tempestade com tsunamis se chocando violentamente de todos os lados...

A candidata que prometeu incentivar as investigações e punir todos os culpados "doa a quem doer" se movimenta para prorrogar uma CPI que já não investiga mais nada.  Muda seus conceitos e prefere investir para  calar uma imprensa contrária, determina ações das quais acusou o adversário de fazer caso fosse eleito, ou seja.  PARECE QUE TODOS ESTÃO PERDIDOS E NÃO SABEM O QUE FAZER!!!!!

Enquanto isso o comércio vai diminuindo, as indústrias param de produzir, os índices sociais começam a despencar, para citar apenas alguns dos maiores rombos no casco do navio. Nessa briga para segurar o timão saíram a socos e pontapés nas partes baixas.  Mas agora não sabem o que fazer com esse timão.

O pior é que a tal manifestante e retumbante oposição diz não querer diálogo mas aceita acordos obscuros com a situação para se manterem a salvo seus culpados nas tais investigações prorrogadas.

Quanto tempo mais poderemos suportar tudo isso?  Quando os índices de violência atingirem patamares sem mais recuo?  Quando o povo for para as ruas e, ao invés de condenar os tais black blocs, lhe fazerem ombros?

Um amigo meu me disse algum tempo atrás antes das eleições.

Robson, ganhe quem ganhar, dando tudo certo, estamos fodidos.

Eu não tenho tanto conhecimento na área da política e da real situação, mas esse amigo tem.
Eu não tenho lado partidário nem ideologia comum, mas esse amigo tem.

Somos dois brasileiros em campos opostos, e  que se preocupam com o país acima de questões ideológicas falsas. Somos apenas dois pais preocupados com os filhos que ainda ficarão nesse país quando um dia formos para outros planos.

Eu e esse amigo, somos dois seres humanos decepcionados e inconformados com atitudes e justificativas que não tem cabimento.

Eu só desejo que essa situação limite-se a apenas verter lágrimas e, por Deus, que os líquidos não se tornem rubros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS

COELHOS NA PISCINA