MUROS E PONTES

Estamos comemorando, ou melhor, os alemães estão comemorando os 25 anos da queda do muro de Berlim.  Mas a comemoração é, eu acredito, de todos nós.  Nada mais exemplar de demonstrar como os socialistas, ou comunistas, administram a "felicidade" de seu próprio povo.  Não foi a parte ocidental que ergueu tal muro.  A parte ocidental só construiu pontes. Pontes que a conectaram com o mundo e fizeram daquele país destruído por duas guerras provocadas por eles próprios, mas que deixou somente pedras sobre pedras, a serem os líderes hoje de toda a Europa.  Enquanto isso, as esquerdas se escondiam atrás dos muros da vergonha e da ignorância.  Abatiam todos que tentavam saltar o muro buscando a liberdade. Sufocaram suas economias, estupraram e eliminaram seus sonhos. Todos eram, na verdade, prisioneiros de si próprios.


O muro caiu sim.  Foi derrubado pelos jovens numa noite de festa que me emociona ainda hoje.  A Alemanha recebeu os miseráveis do oriente e os colocou novamente em contato com o mundo que tanto diziam odiar.  Não foram recebidos à bala, mas com abraços emocionados de seus patriotas ocidentais.

Ainda faltam muitos muros a cair.  O muro que divide a Coréia do Norte, a muralha invisível de Cuba, e os inúmeros muros remanescentes recentemente construídos na América do Sul.  O muro do Brasil que divide a nação tão bem arquitetado e com quase as mesmas funções que o muro Alemão, só não é de concreto.

Antigamente os muros eram para proteção contra inimigos.  Já hoje, são para contenção de amigos.  Antes, eram para impedir invasões, hoje são para impedir evasões.



Assim insistem os tais esquerdistas.  Insistem em construir muros, em dividir nações, em provocar guerras e matanças.  Muitas delas dentro de suas próprias fileiras.  Sempre com a nobre pretensão de estar ajudando os mais necessitados.  Sempre com a arrogância alimentando a impetuosidade em agredir leis, em desrespeitar instituições e desqualificar méritos que não sejam os deles.

Nada daquilo que divide e aprisiona pode ser bom.  Os muros podem ser construídos de muitos materiais, não somente de pedra ou cimento.  Podem ser feitos de ódio, ignorância, estupidez, e por fim, rebocados com a pobreza financeira e espiritual.


Talvez amenizando os problemas com dias comemorativos da "Suprema Felicidade" ou da Perfeita Alegria, enfim.  A felicidade vem só por decreto.  Tem dia certo e único pra ser feliz.

Meus parabéns aos felizes germânicos!


catzo!!!  25 anos depois....as mesmas lágrimas felizes voltaram...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TIJOLO ECOLÓGICO - PROBLEMAS COM UMIDADE NA CONFECÇÃO

COELHOS NA PISCINA

O CIDADÃO, O SÚDITO E SEUS ORIFÍCIOS